Verão 2019 mostra litoral em frangalhos

35
5481
views

Verão 2019 mostra o litoral brasileiro em frangalhos!

Tem quem goste. Nós, detestamos dar más notícias. É muito chato mas, às vezes, é obrigação. São coisas pequenas, mas importantes, que acontecem aqui, acolá, em um cantinho qualquer da zona costeira. Ao juntarmos os dados, percebe-se que o drama é nacional, fruto do egoísmo, da omissão, do crime de lesa-pátria, e também da mais pura ignorância. Verão 2019 mostra que o litoral do Brasil está em frangalhos faz tempo. A despeito disso, a situação não muda, piora a cada ano. É só chegar o verão para começar a ópera ‘bufa-dramática’.

Santos despeja 60 toneladas de lixo por dia no mar

Matéria do Estadão de 22 de março, dia mundial da água, veja-se a incoerência…revela que a cidade despeja 60 toneladas de resíduos sólidos no mar todos os dias. O jornal diz que “um trabalho inédito realizado ao longo do último ano em Santos, litoral paulista, conseguiu mapear as fontes do lixo observado nas praias e também sua composição e quantidade. O número surpreende: por dia, cerca de 60 toneladas de resíduos – 12,5% do que é gerado diariamente na cidade – vão parar no mar. A maior parte disso, 85%, é de material plástico. É como se o lixo produzido por uma cidade de 65 mil habitantes fosse todo para o mar.”

De onde vem o lixo de Santos

O Estadão explica: “O levantamento aponta que há três fontes principais de contaminação: as ocupações irregulares em palafitas, o descarte irregular nas ruas que acaba sendo carreado por chuvas e correntezas para os canais de drenagem da cidade, além do próprio lixo jogado diretamente na orla e na faixa de areia.”

O poder público como sempre está atrasado. Acredite, o prefeito de São Paulo está ‘pensando em proibir canudinhos plásticos’. É pra rir, ou chorar? Enquanto o prefeito pensa, diversos países do mundo banem o plástico

llhabela – praias inundadas com fezes humanas

Quase todas as praias de Ilhabela, grande tesouro da costa paulista, estão impróprias para banho, inundadas com fezes humanas. Só as praias do lado de fora não têm este problema. Falta água na ilha que é movida a turismo sazonal, e as balsas quebram pontualmente no auge da temporada. Em todo o Brasil, o número de praias impróprias para banho cresceu 20% em um ano. Como cereja do bolo, a erosão, provocada pelo aquecimento e mau uso da terra, se estende por inacreditáveis 60% da costa brasileira. Senhoras e senhores, eis o verão 2019.

imagem de bandeira de praia imprópria em Ilhabela verão 2019
Praias de Ilhabela. Foto: iis.org.br.

Maré Vermelha é detectada em Ilhabela

Depois de tanto esgoto despejado nágua, não podia dar outra. O Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo, CEBIMar, acaba de alertar para a Maré Vermelha (saiba o que é) verificada em Ilhabela.”Nos dias 13 e 14 de março de 2019, as águas em torno do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (CEBIMar/USP) se tornaram avermelhadas. No dia 13/03 foram encontrados os organismos dinoflagelados Alexandriume Dinophysis. No dia seguinte, observou-se que mancha era formada quase que exclusivamente por dinoflagelados do gênero Margalefidinium (foto abaixo), atingindo densidades suficientes para gerar um potencial de toxicidade para organismos planctônicos e peixes. As amostras de água obtidas dentro das manchas revelaram concentrações que superam 2 milhões de células por litro de água.”

Problemas da Maré Vermelha

A matéria da CEBIMar diz que “assim como acontece em outras regiões costeiras, a população residente e flutuante do litoral tem aumentado muito sem que haja investimentos em saneamento compatíveis com esse crescimento. Uma dentre as diversas consequências da ocupação intensa e desordenada das cidades litorâneas é o aumento da entrada de nutrientes nos ecossistemas marinhos, seja pelo maior escoamento de esgotos domésticos e industriais não tratados, seja pela remoção da vegetação nativa, a qual, quando intacta, é responsável pela absorção e reciclagem de grande quantidade de nutrientes.” O CEBIMar termina com um alerta: “É de suma importância que sejam estabelecidos programas amplos de monitoramento, envolvendo não apenas as universidade e instituições públicas responsáveis pelo controle da qualidade ambiental. É necessário cobrir todas as etapas do processo (detecção, identificação e análise de material fresco no laboratório, acompanhamento das manchas até sua dissipação etc.), além de engajar a população local quanto aos riscos associados a esses eventos.

As balsas de Ilhabela não funcionam

O descaso com o turismo no Brasil é desconcertante. Uma das provas são as balsas de Ilhabela. Desde que sou criança, aquele era um pepino conhecido por quem frequentava, e moradores. Há 50 anos elas eram um problemão. E continuam estrelas até hoje. Vejamos: sexta-feira, 17 de janeiro, Ilhabela lotada como em todos os verões, e especialmente nesse fim de semana em que milhares de turistas chegavam para o Festival Vermelhos, e Festival do Camarão. Seis mil, segundo a prefeitura, que ocupariam 70% dos leitos de hotéis. Das sete caquéticas balsas em operação, quatro deram pane. Resultado? Caos. A responsabilidade neste caso é da Dersa.

A falta água na Ilhabela

Esta é pra morrer de rir, aconteceu sabe quando? No Réveillon, de 31 de dezembro do ano passado, até o sétimo dia deste ano, Ilhabela ficou sem fornecimento de água. Turistas ‘apelaram para tomar banho no mar para superar o problema’, informa o www1.folha.uol.com.br.

A falta de saneamento em Ilhabela

Das 19 praias medidas, 18 estavam impróprias, noticiou a Folha de S. Paulo em 10 de janeiro. O grande vilão? Falta absoluta de saneamento básico. E além disso, há a superlotação tão comum no litoral do País. Veja este tópico do jornal Diário Costa Norte, depois voltamos a conversar. “A cidade possui cerca de 35 mil moradores, mas desde o Réveillon, vem recebendo a visita de ao menos meio milhão de pessoas, que chegaram em 120 mil carros pelas balsas que fazem a travessia do continente. Mesmo assim, é possível ver turistas lavando carros e calçadas.” Pergunta: o que faz a prefeitura de Ilhabela além de promover a especulação? Por que não proibir a travessia de carros e dotar a ilha de transporte público? Dinheiro não falta. Ilhabela recebe royalties do pré-sal. Falta vergonha na cara.

Ilha das Couves, e ilha do Prumirim, destruídas por hordas de turistas fruto da inação do poder público

Os problema do litoral de Sao Paulo não se resumem a Ilhabela, antes fosse. O mesmo pepino, com maior ou menor intensidade, acontece no litoral centro e sul. E o esgoto não é o único problema. O turismo ‘amalucado’, criminoso, está destruindo duas pequenas joias do litoral norte de Sao Paulo, em Ubatuba, a ilha das Couves, e a do Prumirim.

imagem de mapa das ilhas das Couves e do Prumirim, SP
Em vermelho, a ilha do Prumirim, à direita, ilhas das Couves, Ubatuba, SP.

Faz alguns anos que turistas descobriram como alcançar a ambas. Em seguida começou o massacre. Milhares de pessoas desembarcam todos os dias, no verão, destruindo o frágil ecossistema.

imagem da ilha das couves no verão 2019
O massacre anunciado. Fundação Florestal tem preguiça de agir. Ilha das Couves. Foto: Tamoiosnews.

O grotesco, neste caso, é que o poder público sabe do problema. Prefeitura de Ubatuba, Ibama, MPF, e Fundação Florestal de São Paulo, se reuniram várias vezes desde o verão passado, na tentativa de um acordo que evitasse o problema….mas não fizeram rigorosamente nada, conforme já denunciamos. Respire fundo, prepare-se para o pior, e veja o disparate que acontece com anuência das otóridades.

Abaixo o esgoto em Itanhaém, em foto enviada por um colaborador do site.

imagem de Esgoto em Itanhaém
Esgoto em Itanhaém. Foto: colaborador do mar sem fim.
imagem de Ricardo Salles, Ministro do Meio Ambiente
Ricardo Salles, Ministro do Meio Ambiente, promete universalização do saneamento em Ilhabela. É pra rir, ou chorar? Foto:http://d.costanorte.com.br

Querem apostar que o Verão 2020 será um repeteco deste Verão 2019?

Assista ao vídeo do esgoto no mar de Ilhabela, 2019.

Verão 2019 – superlotação em quase todos os municípios costeiros do Brasil

A caso de Ilhabela, acima reportado, é fato comum em todo o litoral do País. Cidades com 20, 30 mil habitantes, recebem 100 a 200 mil na temporada. A Infraestrutura que já era falha, entra em colapso total. E os turistas se banham ao lado de toneladas de coliformes fecais. É mais uma prova da falência do Estado, e dos maus tratos que impomos à zona costeira. Estamos destruindo um dos grandes legados que recebemos de gerações anteriores, a extraordinária beleza e riqueza em biodiversidade do litoral brasileiro. Seremos cobrados pelas futuras gerações.

imagem de esgoto jogado in natura nas praias de Búzios no verão 2019
Para Armação de Búzios, RJ, um flagra de esgoto jogado in natura nas praias. Foto: O Globo

Rio de Janeiro, verão 2019, e esgoto em Copacabana

Jornal O Globo, 26 de janeiro: “As praias de Copacabana, Ipanema e Leme amanheceram  com línguas negras. O problema é resultado da chuva que atingiu a cidade no fim da tarde.” É assim que tratamos o maior cartão postal brasileiro, a Cidade Maravilhosa (!?). Lá, como em quase todo o Brasil, o saneamento é quase inexistente.

imagem de mar de esgoto jogado in natura em copacabana no verão 2019
Copacabana e o mar de esgoto jogado in natura! Foto: O Globo.

São obras caras, demoradas e que pouca gente vê. Resultado? Ao assumirem o governo estadual, os políticos preferem se dedicar a dilapidação dos cofres públicos em vez de investirem em infraestrutura. Ano após ano, é assim. Depois fica o tradicional empurra-empurra dos órgãos públicos tupiniquins.

imagem de poluição na baía de guanabara no verão 2019
Nosso melhor cartão postal…Foto: http://www.woohoo.com.br.

Empurra – empurra dos órgãos públicos

O Globo: “A Cedae informou por meio  de nota que “o sistema da companhia opera normalmente em toda a região da Zona Sul” e que a língua negra teria origem nas galerias de águas pluviais, de responsabilidade da prefeitura. Em dezembro do ano passado, a prefeitura multou a Cedae em R$ 480 mil, por flagrante de despejo irregular de esgoto no Canal do Jardim de Alah. Na ocasião, a companhia informou que “não é responsável por galerias de águas pluviais.”

imagem de Foto aérea mostra esgoto em Praia da Barra no verão 2019
Foto aérea mostra esgoto em Praia da Barra, RJ. Foto: Mário Moscateli para O Globo.

O Globo diz que  “O biólogo Mário Moscatelli tem denunciado constantemente o agravamento da poluição nas lagoas da Barra e Jacarepaguá.“Nos últimos 30 dias, houve três mortandades de peixes: na lagoa da Tijuca, na lagoa do Camirim e na lagoa de Jacarepaguá. Os peixes estão procurando oxigênio na superfície”, diz Moscatelli.”

Veja este vídeo de Copacabana, Verão 2019.

Arraial do Cabo

Este é outro local que deve ser observado com atenção, para que não se repita. Sua ocupação foi desgrenhada, confusa, tumultuada. Em resumo, uma catástrofe. E no entanto, o entorno, especialmente o litoral, era destes que se diz ‘paradisíaco’. Era. Estragamos, como sempre.

imagem de arraial do cabo
A surreal ocupação transformou Arraial do Cabo em um Franquestein urbano.

Este é outro local lotado, que superlota no verão, e entra em pane total e absoluta. Todo ano é assim. Também, pudera. Este ano, por conta de chuvas fortes (no verão chove, mas as autoridades de lá não devem saber…) as tubulações de rede de drenagem se  romperam deixando três praias e uma lagoa impróprias para banho. Listas das vetadas: Prainha, Praia dos Anjos, Praia do Forno e Lagos de Monte Alto.

Santa Catarina e o verão 2019

É outro dos 17 Estados costeiros brasileiros que, como os demais, não têm o menor cuidado com saneamento, esgotos, etc. O Estado é muito procurado pela equivocada fama de ‘paraíso’ de suas praias. Paraíso da especulação, sim. Veja-se algumas praias do Estado neste verão 2019.

imagem da praia de Porto Belo e o esgoto jogado in natura
Porto Belo e o esgoto jogado in natura. Foto: Folha de S. Paulo

E Porto Belo não é exceção, a maioria das praias de Santa Catarina apresentam o mesmo problema. É assim em todo o País, em todos os verões.

imagemde poluição na praia de itapema no verão 2019
Itapema e a língua de esgoto. Foto: www.nsctotal.com.br/.

Fernando de Noronha, e Governo Irresponsável de Pernambuco

Este verão 2019 não perdoa…Como se sabe, Fernando de Noronha é um Parque Nacional Marinho. Como todas unidades de conservação, a UC tem um Plano de Manejo, documento que foi minuciosamente estudado por peritos, de modo a nortearem o turismo sem que ele traga malefícios para o frágil ambiente. Pois o Plano de Manejo de Noronha sugere não mais que 89 mil turistas por ano. Mesmo com este documento, o Governo de Pernambuco ‘decidiu’ indicar como limite 104 mil, ‘ao ampliar em 50% o número de visitantes autorizados por dia na alta temporada.”

Imagem de fernando de noronha verão 2019
Se continuar como está, dê adeus à praia do Pico. Dentro em breve ela pode se tornar um ‘piscinão’ qualquer.

Chefe do Parque Nacional Marinho acusa o Governo de Pernambuco

Felipe Mendonça, o chefe do Parque, declarou

Noronha vem discutindo há pelo menos 20 anos os seus limites. Em vez de tomar os cuidados Pernambuco acelerou o processo de crescimento

Chefe do Parque Nacional Marinho é exonerado

Esta matéria do Mar Sem Fim foi publicada em 24/01/19. No dia 1º de fevereiro, Felipe Mendonça foi exonerado. A Folha de S. Paulo diz que “uma semana após se reunir com empresários de Fernando de Noronha o presidente do ICMBio, Adalberto Eberhard, exonerou o chefe do parque. Ricardo Salles, ministro do MMA também participou do encontro.” Segundo o jornal, “Felipe vinha reclamando do aumento vertiginoso do número de turistas do arquipélago, bem como concessão de alguns alvarás pelo governo de Pernambuco para construção e ampliação de pousadas. As duas questões estão sob investigação do Ministério Público Federal.”

O Mar Sem Fim apoia Felipe Mendonça neste verão 2019

O Mar Sem Fim chama a atenção para a irresponsabilidade do governo de Pernambuco. O Brasil, decididamente, não é para amadores. O próprio Governo do Estado passa por cima da lei, aumenta a frequência de turistas muito acima da carga de recolhimento e tratamento de esgoto e lixo. Em outras palavras, aumenta a quantidade de gente, sem  aumentar igualmente a infraestrutura dos serviços públicos. É o fim da picada! Pior que isso, é o chefe do parque reclamar, com toda razão, ele é pago para manter o que diz o Plano de Manejo, e ser exonerado. Fez muito bem em botar a boca no trombone. Pernambuco está matando sua galinha de ovos de ouro burramente. Ilhas são extremamente frágeis, não suportam alta carga de turismo.

imagem de navio parado em fernando de Noronha
Estas ‘cidades flutuantes’ que nada respeitam, foram autorizadas de novo a parar em Fernando de Noronha. Milhares de turistas a mais…

Como se não bastasse, voltaram a autorizar a parada destes monstros de ferro, com milhares de turistas. Além do excesso de gente, navios como estes costumam imundar as águas por que navegam. São porcalhões do mar.

Sinais estapafúrdios vindos do Ministério do Meio Ambiente

O Mar Sem Fim continua perplexo com as atitudes do MMA. Depois de escolher uma bela equipe, que de tão boa mereceu um post nosso, Ricardo Salles tomou medidas incompreensíveis. Primeiro fritou Suely Araújo, sem nenhum motivo, de forma arrogante e deselegante, pelo fato dela ter trabalhado, e bem, no governo anterior quando ocupava a presidência do Ibama. Agora, manda embora a pessoa que ousou criticar, corretamente, o Governo de Pernambuco. Ao fazê-lo, não deu explicações, donde se deduz que ele foi exonerado por ter denunciado a superlotação da Ilha. E não foi só este caso de demissão. No mesmo período o chefe da APA Costa dos Corais, Iran Normande, foi demitido por ter multado, corretamente, um secretário de Bolsonaro (Secretário de Ecoturismo, Gilson Machado Neto – PSL/AL). Como entender esta nova gestão? Ao mesmo tempo em que isso acontece, duas ilhas paulistas estão sendo massacradas por hordas de turistas ensandecidos, com anuência do poder público que nada faz.

Só 53% das casas têm esgoto coletado. E nas outras?

O Governo de Pernambuco instalou pífia infraestrutura na ‘Esmeralda do Atlântico’, uma das mais belas ilhas do mundo, com dezenas de praias, estas sim, paradisíacas. Inconformado com tanta formosura, o irresponsável Governo do Estado detona seu próprio patrimônio! O problema não é só esgoto não tratado. A favelização já pode ser vista por lá. E não pense que este problema é novo em Fernando de Noronha. Não é. Já fizemos várias matérias denunciando, até mesmo, chorume na ilha mais linda do mundo. São tantos os problemas, que a ilha foi incluída na matéria, Os 10 maiores absurdo da costa brasileira.

imagem da praia do Sueste em Fernando de Noronha
Praia do Sueste, aproveita antes que se torne mais um ‘piscinão de Ramos’, por obra do desgoverno de Pernambuco.

Falta tudo por lá. Falta água todo ano. O lixo se espalha pela ilha e arredores, e o excesso de pessoas acelera a desertificação. As trilhas têm filas enormes, gente pra tudo que é lado, o que era prazer antes, torna-se um incômodo, hoje. Isso é crime de lesa-pátria, e tem que parar.

imagem de lixo em Fernando de Noronha no verão 2019
Lixo espalhado em Fernando de Noronha. Decadência total. Desde 1986 frequento a ilha. Jamais vi isso. Foto: Adriano Vizoni, Folhapress.

O Mar Sem Fim promete empenho nesta questão. Não se pode esculhambar nossos Parques Nacionais. Fica nossa promessa. E olha que já logramos conseguir alguns sucessos.

Entrevista que não houve com Adalberto Eberhard, Presidente do ICMbio

Para encerrar nossa parte, no dia 1º de fevereiro pedimos entrevista ao Adalberto, para saber os motivos que levaram a demissão de Felipe Mendonça, o chefe do PARNAM, que ousou denunciar o descalabro em Fernando de Noronha. Triste resposta:

Prezado,

O ICMBio não está se pronunciando sobre as exonerações.

Atenciosamente,

Divisão de Comunicação Social – DCOM
Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio 
Ministério do Meio Ambiente – MMA 
EQSW 103/104, Complexo Administrativo, Bloco C, 1º andar

Com isso fica para nós claro que o motivo da exoneração de Felipe Mendonça é inconfessável, de outro modo Adalberto teria respondido. A matéria não é sobre demissão, é óbvio, mas sobre o futuro de um Parque Nacional Marinho que pertence a todos os brasileiros. É muito triste ver no que se transforma o Ministério do Meio Ambiente nesta nova gestão. Temo pelo futuro de nossas unidades de conservação. Serão todas elas avacalhadas, ou só Fernando de Noronha. Só???

Veja vídeo que mostra derrame de esgoto in natura, problema frequente de Fernando de Noronha (embora este vídeo não seja de 2019).


Foto de abertura:  iis.org.br.

Fontes Verão 2019: https://iis.org.br/farol-da-ilha/saneamento-em-ilhabela-entenda-a-situacao-dramatica/; https://oglobo.globo.com/rio/linguas-negras-se-formam-em-copacabana-ipanema-leme-apos-temporal-23404635?fbclid=IwAR2JZlpLUrvpmKy6Kv-U4QiVjn1q_EHTXpi0WdzA6kmLAvZ048Sm2p0OT4A; http://d.costanorte.com.br/politica/26214/governo-federal-assume-compromisso-de-universalizacao-do-saneamento-em-ilhabela; https://iis.org.br/farol-da-ilha/saneamento-em-ilhabela-entenda-a-situacao-dramatica/; https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/blog/edimilson-avila/post/2018/06/19/mar-de-esgoto-foto-aerea-mostra-praia-da-barra-poluida-por-esgoto-das-lagoas.ghtml; https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/12/turismo-explode-em-fernando-de-noronha-e-testa-limites-da-ilha.shtml; http://www.noronha.pe.gov.br/instAdmin_1.php; https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/12/em-um-ano-numero-de-praias-ruins-ou-pessimas-cresce-20-no-brasil.shtml; http://qualipraia.cetesb.sp.gov.br/qualidade-da-praia/; http://noticias.cebimar.usp.br/divulgacao-cientifica/artigos-de-colaboradores-do-cebimar/1756-mares-vermelhas-no-canal-de-sao-sebastiao?fbclid=IwAR04wy83J9R9zL5LXlbWs5dPAeVIn0YJGiRZmE-iHdyhh6tONrc6hEmHZ5I; https://sustentabilidade.estadao.com.br/blogs/ambiente-se/santos-despeja-60-toneladas-de-residuos-solidos-no-mar-por-dia-85-disso-e-plastico/.

Navio vomita lixo no mar, mais uma vez

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

35 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pela reflexão.
    Precisamos urgente colocar em práticas os instrumentos das leis e politicas públicas que protegem a costa brasileira: Lei 7.661/88 – Gerenciamento Costeiro. Decreto 5.300/2004 – Projeto Orla.

  2. Não bastasse todo o descaso, a população é mal informada. A CETESB coloca as bandeiras vermelhas em pouca quantidade e nem volta para ver que elas foram arrancadas provavelmente por pessoas inescrupulosas para proteger seus interesses.
    Cambury, Barra do Say, Maresias, Barra do Una entre tantas outras sem aviso e todo mundo na água.
    Um fato tão relevante como esse deve ser amplamente divulgado deixando a escolha para quem quer se arriscar e não deixar a grande maioria de banhistas desinformados correndo riscos.

  3. Quando garoto (isso lá no final dos anos 60) eu e minha família íamos para Ilhabela com frequência. A jornada era dura: as estradas eram péssimas e a infraestrutura praticamente inexistente. Porém, o esforço era compensado ao chegar: as águas límpidas, os cajueiros nas ruas, as cachoeiras da “toca”, o pico do Baepi, a paisagem praiana inigualável e as maravilhosas noites estreladas eram a visão do Paraíso. É portanto, com tristeza, que vejo todo esse extraordinário patrimônio natural ser depredado pelo turismo indiscriminado e pela falta de atuação do poder público. Mas, não se pode perder a esperança. As denúncias devem continuar. Acredito que ainda é possível reverter esse quadro trágico com tecnologia, vontade política e, sobretudo, pela ação da sociedade civil organizada. Não é possível haver tanta insensibilidade com nosso próprio patrimônio natural.

  4. Excelente, alarmante e revoltante matéria. Na ponta do caos, um condenado pelo.mp paulusta, por defender interesses contra a natureza.
    E recebe aplausos, pois lixo nãonasce no chão, água numa ilha não deveria aer usada pra lavar carro nem calçada, e o verão, faz tempo, é um infernal desvairio do “homo insalubris”, uma subspécie dominante no planeta, com caracteres narcisistas e baixo intelecto, gosta de andar em ordas, imundando e poluindo tudo ao redor.

  5. Lamentável! Precisamos continuar cobrando para evitar a destruição. Estive em Bonito no ano de 2014 e fiquei impressionado com o cuidado que eles têm com as riquezas naturais. O número de visitantes nas fazendas (lá não são parques públicos, mas propriedades particulares) é limitado e a entrada acontece somente com guias. Não defendo que esse modelo seja aplicado em todo o Brasil, mas há de se avaliar caso a caso. No estado do Rio, é notório o descaso com parques e praias. E, ironicamente, é por esse motivo que os turistas nos visitam! Sou contra a indústria das multas no trânsito, mas poderia haver a indústria das multas para os porcalhões. Jogou lixo no chão? Identidade, CPF e já pode ir pagando o boletinho de 200 pratas.
    Garanto que aprenderiam rapidinho. Quanto ao esgoto, é mais complicado porque envolve vários órgãos. O caminho é continuarmos vigiando e denunciando.

  6. Olá, João
    Infelizmente estão destruindo nosso litoral e rios em todo Brasil, é continuar denunciando não só aqui
    mas em todo o mundo, assim quando parar ou reduzir e muito o turismo, talvez esses chamados administradores façam alguma coisa!

    Abraço e muita força, João

  7. Prezado João Lara
    Excelente a matéria que denuncia o emporcalhamento do litoral brasileiro, de Norte a Sul.
    Ilhabela, em quase sua totalidade, excluindo cerca de 20% que constitui, justamente a fímbria das montanhas, junto ao mar, é um parque estadual, criado há mais de 40 anos. Na zona de amortecimento desse parque, as atividades humanas deveriam ser mais restritas, mais controladas, mas não é o que acontece.
    Muito cruel e nefasto é o caso de Fernando de Noronha, onde o arquipélago é totalmente grafado como uidade de conservação integral, sob a gestão governo federal, não sendo possível efetivar o seu próprio plano de manejo, no que toca à capacidade de uso do ecossistema costeiro.
    Permito-me citar um outro exemplo emblemático do descaso, que é generalizado, com as áreas naturais protegidas litorâneas. É o caso de Picinguaba, outrora um aprazível e límpido recanto incrustado no Parque Estadual da Serra do Mar, criado em 1977.
    Pois esse antes puro reduto de caiçaras no Litoral Norte paulista, há muitos anos tem sua bela e singela pequena praia declarada, oficialmente, como poluída, imprópria para sua vocação social mais simples, o banho de mar, a recreação pública.
    É espantoso constatar que a especulação imobiliária e a ocupação desordenada desse antes pitoresco e limpíssimo núcleo de moradia caiçara tenham degradado tanto esse lugar, que importa ressaltar, faz parte do Parque Estadual da Serra do Mar, condição que eleva a situação de degradação para calamitosa e vergonhosa.
    Como em Fernando de Noronha, Ilhabela e tantas outras áreas do nosso litoral, o que ocorre em Picinguaba, de forma tão gritante e estarrecedora, aponta para a total ruína das políticas públicas conservacionistas em todos os níveis de governo.
    É de se perguntar: o que será das nossas unidades de conservação, se o próprio poder público não as fez conservar?
    Para evitar o agravamento desse calamitosa quadro amostrado na excelente reportagem, bastante e suficiente seria que os órgãos públicos sejam, verdadeiramente, efetivos na aplicação da legislação, a qual sobejamente oferece meios para se alcançar bons padrões de conservação do nosso vasto e riquíssimo litoral.
    João Melo
    Engenheiro Agrônomo
    Mestre em Conservação e Manejo de Recursos
    Especialista em Direito Ambiental
    Engenheiro de Segurança do Trabalho

  8. João veja o motivo da exoneração de Iran Normande da chefia da APA Costa dos Corais. 63 entidades que atuam no turismo, pesca, organizações não governamentais, comunidades e órgãos públicos sonharam uma carta aberta ao ministro pedindo a recolocação deste analista. Vale uma matéria!

  9. Muito apaixonada e impessoal, não chamaria de matéria jornalística, mas de textão de facebook. Talvez seja o público para o qual direciona suas palavras. Desejo melhoras.

  10. Olá João. Excelente reportagem,sua indignação aflita é da maioria dos brasileiros que querem suas praias lindas limpas. As vezes trabalho em São Sebastião,no bairro topolândia,e neste lugar tem um córrego que deságua no mar poluindo- o . Tenho duas fotos deste córrego. Como postar p você?

  11. Florianópolis é uma fraude!
    O governo de Santa Catarina gasta mais em propaganda para atrair turistas do que em infraestrutura.
    Praias como Jurerê, Canasvieiras e Ingleses tem problemas de esgoto e captação de água. O resultado: o turista paga caro para nadar na m….!

  12. Parabéns pela reportagem!
    Para quem conhece a mais de 50 anos o litoral norte paulista, é muito triste o que estão fazendo com toda a orla brasileira.
    Até que ponto os humanos vão chegar, agindo como verdadeiros gafanhotos? Não se trata tão somente de egoísmo, má-educação ou ignorância, mas de cidadania!
    Que esta matéria possa chamar a atenção de todas as pessoas de bem, engajadas na proteção daquelas que foram um dia nossas praias paradisíacas!
    #SSALVEMOSNOSSASPRAIAS

  13. “Tem quem goste. Nós, detestamos dar más notícias.”

    João Mesquita não sei sua idade, mas talvez valha a pena fazer uma boa revisão de conceitos para a sua vida e que tal tornar um cozinheiro?? Jornalismos são para pessoas que sequer possuem estômago ou alma afinal se você liga um rádio, uma TV ou lê inclusive um Estadão só ouve e vê notícias ruins e me espanto porque um Estadão antigamente os Mesquitas relutavam em publicar coisas como crime da mala, mas hoje até o ex-bastião da moral coletiva já está degradando.

    No Brasil deliramos ao imaginar que legisladores farão coisas em prol do povo e que o STF seria a barreira entre o bem e o mal, mas ainda ontem liberaram o tal Richa e pouco antes o Zé Bumbum e nós brasileiros engolimos tudo como se fossem reflexos de uma democracia dinâmica e digna de ser respeitada e preservada. Somos estuprado quando colocam como ministra dos Direitos Humanos uma desqualificada que se intitula mestra por formações divinas.

    Os milhões que sufragaram em outubro certamente já devem estar mais que arrependidos e como eu gostaria que surgissem Ruan Gauidó ou líderes de verdades para com sangue, suor e muitas lágrimas eliminássemos a escória que fazem da política somente para seus enriquecimentos e ao povo, as bananas. E podres diga-se de passagem.

  14. Uma das grandes causas que os problemas do Brasil não se resolvem é a mania da imprensa de generalizar, fuga: É o brasileiro o culpado, o ser humano que não presta, a empresa Vale como um todo … Não é verdade, é alguém específico o responsável em cada caso, o prefeito a, o secretário x, o vereador y, o diretor xy, tem que dar nome aos bois, senão nada se resolve, simplesmente pq os brasileiros todos não vão mudar, o ser humano genérico continuará o mesmo.

  15. As fotos e vídeos das avenidas das praias de todas cidades brasileiras são uma maravilha. Mas atrás das cidades mais da metade da cidade são favelas nos manguezais. Milhões de pessoas vivendo e gerando esgoto e lixo. Em São Vicente-SP quando a maré sobe a praia fica cheia de lixo boiando que vem do mangue.

    • Guarujá?! E o que dizer quando se paga um IPTU caríssimo na “Peróla do Atlantico” e se vê obrigado a caminhar pela praia da Enseada pulando esgotos? Não consigo entender como um municio que vive do turismo por causa de suas praias não cuida adequadamente das mesmas!! Governantes estamos em 2019, acordem !!!

      • Assim é todo o litoral de SP. Imóveis caríssimos, custo de vida elevado, infraestrutura mínima e os governantes investindo em propaganda para atrair mais e mais turistas. Muitos têm suas construtoras e faturam alto com isso. Agora, cuidar do meio ambiente é só pra inglês ver.

  16. 200 MILHÕES DE PEQUENAS VALES
    Os problemas ambientais brasileiros estão em todo o território, frutos de uma população ignorante e de uma elite bêbada.

  17. Acabo de voltar da Tailândia e leio uma reportagem como essa com muita tristeza. Por lá nadei em águas transparentes, no meio dos peixes, sem nenhum sinal de esgoto. A praia de Maya Bay, do filme A praia, esta fechada para visitação para preservação ambiental. Nosso litoral é tão lindo, mas com esse descaso teremos que procurar prais do outro lado do mundo.

  18. É caro João, a coisa se mostra cada dia pior. Como insisti em dizer um amigo nosso: “O Ser enquanto humano tem a enorme possibilidade de corrigir as coisas mas não está espontaneamente propenso a fazê-lo!”. E ponto.
    Pena que a nossa Ilha Bela de 50 anos atras não mais existe mas você deve lembrar do nosso amigo Cirilo outro – como nós – amante da Ilha. Ele no inicio dos anos 1970 (como proprietário do Hotel Ilha Bela) dizia: “temos que cuidar da Ilha senão nossos netos não poderão aproveitar este paraíso…”. Infelizmente essa destruição e descaso não é privilegio brasileiro, retornei recentemente da Polinésia, e vi coisas alarmantes por lá. Como lá grana corre solta, há um verniz que não permite aos desenformados turistas enxergarem (na verdade os medriocres – não querem enxergar!). Abraços e um vez mais parabéns por seu trabalho e anote: Calma meu amigo – um dia nós os amantes do mar nos encontraremos todos por lá…! Aurélio

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here