Ministério do Meio Ambiente X tolices de Bolsonaro

17
974
views

Ministério do Meio Ambiente ameaçado por asneiras de Bolsonaro; ONGs emudecidas, e ambientalistas calados

Tudo tem limites. Desde o início das eleições temos sido ‘brindados’ com todo tipo de demagogia, propostas estapafúrdias, e desejos mal explicados de candidatos. Um dos líderes neste torneio de baixarias é o candidato maioral nas pesquisas de intenção de voto, Jair Bolsonaro. Uma de suas propostas mais disparatadas é transformar o Ministério do Meio Ambiente num apêndice do Ministério da Agricultura. A proposta não é apenas uma parvoíce, é vil! Seria o mesmo que chamar a raposa para tomar conta do galinheiro. Mas ela não é a única excrescência. Imitando Donald Trump, o Capitão ameaça retirar o Brasil do Acordo de Paris. Agora, depois que o cotado para o ministério diz que ‘o desmatamento zero é absurdo‘, não dá para continuar calado.  Pior que as propostas, só o silêncio de ONGs e ambientalistas. Assim não dá!

Atualizado

ilustração de logotipo do ministério do meio ambiente
Ministério do Meio Ambiente

‘Absurdo falar em desmatamento zero’??

O jornal O Estado de S. Paulo traz matéria em 18 de outubro cujo título acima reproduzimos. A declaração sobre o desmatamento zero é do presidente da UDR- União Democrática Ruralista, Luiz Antônio Nabhan Garcia. Ele éum dos principais articuladores políticos do candidato do PSL. E cotado para assumir a Agricultura e Meio Ambiente em eventual governo do Capitão.

charge de desmatamento na amazônia
Charge de:jornalggn.com.br

Sobre resistências dos países signatários do Acordo de Paris a mudanças na legislação ambiental brasileira, disse o cacique da UDR:

O Brasil tem de ser soberano e não pode aceitar intervenções externas de interesses escusos

Ministério do Meio Ambiente e eleições 2018, um torneio de insensatez

Infelizmente as eleições de 2018 ficarão marcadas. Não é toda hora que a nação artificialmente dividida pelo presidiário do PT tem que escolher entre dois extremos, ainda mais um País conservador como o nosso. Mas, ‘interesses escusos‘, e afirmar que ‘desmatamento zero é absurdo‘ pegou mal. Que interesse escuso seria este que todas as nações do mundo assinaram, exceção ao País do terrorista beduíno Hafez Assad, a Síria; e ao tresloucado presidente norte- americano que retirou do acordo o segundo maior emissor do planeta?

ilustração de desmatamento
Charge, http://www.arionaurocartuns.com.br.

Nabhan Garcia, arauto da insensatez, cotado para ser ministro diz que ‘desmatamento zero é absurdo’

Nabhan Garcia disse ainda que “a base dos produtores rurais que está com Bolsonaro” não aceita intervenções do Acordo de Paris para conter o aquecimento. “Há interesses de outros países, de ONGs e interesses comerciais. O que o Acordo de Paris nos oferece? Nada.”

charge sobre reforma agrária
“Ruralistas”, charge de:Floreal

Ora, Luiz, pegue leve. Como não oferece nada?? Não faça como o presidiário que adorava alardear sua ignorância. Então você não viu os dramáticos alertas do IPCC ? O relatório dá uma dica do que pode acontecer com a agricultura brasileira, hoje motor da economia, com a falta d’água, a savanização irreversível da Amazônia, o acirramento dos eventos extremos que já custaram ao Brasil em 20 anos nada menos de R$ 182 bilhões de acordo com o IBGE. Para não falar na morte dos corais,  aumento do nível do mar, o derretimento de gelo do Ártico, etc.

imagem de mapa com desmatamento da amazônia
Ministério do Meio Ambiente e avanço da savanização.

Propostas de Bolsonaro podem provocar aumento do desmatamento

O Estado foi ouvir o ex-ministro do Meio Ambiente, Rubens Ricupero. Para ele ‘as propostas podem promover uma alta do desmatamento e afetar o próprio agronegócio. É óbvio! Ricupero declarou:

Isso vai nos colocar em uma saia-justa enorme no mundo. Enchem a boca, como se apenas nós exportássemos soja, carne. Mas temos muitos concorrentes. A União Europeia já não tem boa vontade nenhuma em nos fazer concessões. Imagine em um governo que confirme seus piores temores. Seremos marginalizados. Vão dizer que é carne e soja produzidas à base da destruição da Amazônia

charge sobre desmatamento na amazônia
Ministério do Meio Ambiente.

Roberto Rodrigues põe os pingos nos is

O ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, também depôs ao Estado.

É de interesse do produtor preservar. E a sustentabilidade é um fator diretamente ligado à competitividade. Hoje, os consumidores do mundo inteiro querem saber como a coisa foi produzida. Para sermos competitivos, é preciso ter essa preocupação

Amazônia, vitima frequente de Bolsonaro

Esta não é a primeira vez que Bolsonaro fala sobre a Amazônia. Anteriormente, é bom ‘jair’ se acostumando (como li hoje), o Capitão disse que a ‘Amazônia não é nossa’, melhor entregá-la aos americanos’. Também houve  asnices como uma polêmica sobre ‘tirar leite de ornitorrincos que o Capitão julgava existirem na Amazônia. Finalmente, ele disse que, repare ao final do vídeo, ‘vamos perder toda a Amazônia por este ativismo ambiental’.

Porque o Brasil deve ter um Ministério do Meio Ambiente

Seja quem for o eleito, vai presidir o país de ‘maior biodiversidade do planeta’. Nosso maior ativo é a biodiversidade que ainda há de se tornar parte essencial da economia do mundo inteiro. Além de proteínas, trabalho, beleza natural que promove o turismo, o ciclo das chuvas, e tantos outros serviços, nos próximos antibióticos que tomarmos sentiremos cada vez mais o gosto do mar. Até no AZT, primeiro remédio de AIDS, há a presença duma esponja marinha oriunda do mar do Caribe, ou seja, recursos naturais têm cada vez mais valor. O crescimento econômico estimula a demanda. Mas há mais, a crise hídrica e a fartura de água que ainda existe no País. Tudo isso vale dinheiro.

Bolsonaro não tolera o ativismo ambiental

Na verdade, ter ou não um ministério, chega a ser irrelevante. O que importa é sinalizar à nação a importância que determinado presidente dá às questões do meio ambiente. Ocorre que, desde o início, Bolsonaro tem se posicionado contra a criação de unidades de conservação, contra o ativismo ambiental, contra o processo de licenciamento ambiental, etc. O presidente escolheu, e deixou isso claro, se aliar ao que existe de mais radical na bancada ruralista. Ao mesmo tempo, deixou claro o que pensa sobre os ambientalistas ao afirmar que fazia questão de “escolher pessoalmente o ministro do Meio Ambiente, uma pessoa que não tem vínculo com o que há de pior nesse meio que nós sabemos”. Coroou a afirmação, sugerindo que o MMA torne-se uma secretaria do Ministério da Agricultura. Foi criticado até por lideranças do agronegócio…E, temos certeza, será criticado e cobrado no exterior também. É esperar para ver.

R$ 400 bilhões de reais, renda de nossa biodiversidade em uma década

Estudo do WWF e Contas Abertas destaca que as políticas ambientais recebem uma parcela pequena dos tributos arrecadados pela exploração de recursos naturais, como água, florestas, petróleo e demais recursos minerais, que renderam mais de R$ 400 bilhões aos cofres públicos na última década. Sem falar na  quantidade de empregos diretos e indiretos. A tendência é que este valor duplique ou triplique nos próximos anos em função de sua raridade. Raridade que, no país do Capitão, mais que justifica um Ministério para cuidar deste tesouro.

E agora, ONGs e ambientalistas, vão continuar calados?

O que mais nos impressiona  não são as propostas doidivanas de políticos. Elas há muito fazem parte do cotidiano. O que estranha é o   silêncio de ONGs, e ambientalistas. Quase ninguém se manifestou sobre o programa ambiental dos candidatos, o que é um ‘esquecimento’ imperdoável para quem quer ser seguido, caso das ONGs. Ninguém lembrou que Bolsonaro já investiu contra os órgãos ambientais por simples capricho pessoal. O meio ambiente é amparado pela Constituição Federal. “A matéria é tratada em diversos títulos e capítulos. O Título VIII (Da Ordem Social), em seu Capítulo VI, no art. 225, caput, diz que “todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações”.

Agredir a Constituição Federal é aceitável?

Os ONGs estão quietinhas, não reagem às ameaças ao Ministério do Meio Ambiente

E, agora S.O.S Mata Atlântica, Conservação Internacional, WWF BrasilInstituto Socioambiental, Fundação Brasileira para o Desenvolvimento SustentávelRede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres (Renctas), Amigos da Terra, e tantas outras; e ambientalistas, até quando vão continuar a fingir que não é com vocês? Seu silêncio incomoda, dói.  Xeretamos as redes sociais todos os dias, folheamos jornais e revistas e, até agora, nada. Nem uma palavra, nem uma desaprovação da parte de vocês. O público, então, não percebe mesmo.  É assim que vocês querem ser respeitados?

E atenção, no dia da publicação deste post, às 17h27, recebemos aviso da assessoria de imprensa do Greenpeace. Ele informava que a ONG lançou o seguinte documento: “Desvalorizar o meio ambiente é um risco para todo brasileiro”, para saber mais pesquise o título no google.

A desculpa de não eleger o presidiário de Curitiba não se justifica

E, por favor, não venham com esta desculpa esfarrapada. Como disse o editorial do Estadão (13/10/2018), “nota-se cada vez mais que Bolsonaro e o PT têm muito mais semelhanças do que os incautos jamais imaginavam. Vai ficando claro que a grande derrotada desta eleição, infelizmente, é a razão.”

Recado às ONGs e ambientalistas

Não percam a ‘razão’, e a ‘coragem’, ONGs e ambientalistas. O Ministério do Meio Ambiente precisa de todos neste momento. Vocês serão cobrados por seus filhos por omissão. A esta altura não venham com a desculpa do resultado da eleição. Vocês são peritos e trabalham com o público. São vocês que convocam o público, não o contrário; pedem que assinem abaixo-assinados, que se engajem nesta ou aquela campanha. Como tal, é preciso que denunciem as malandragens e maluquices dos candidatos.  Vocês têm a obrigação de ensinar. Quem mais?

charge de aula de professor
Ministério do Meio Ambiente. Quem pode ensina, divulga, comenta, adjetiva.

Façam como o economista Maílson da Nóbrega que, em sua coluna de Veja, denunciou o presidenciável do PSL, que declarou semana passada que o Brasil deixará a Organização das Nações Unidas  se ganhar as eleições. Entre outras boçalidades disse o presidenciável:

Sim, saio fora, não serve pra nada a ONU. É um local de reunião de comunistas e gente que não tem qualquer compromisso com a América do Sul pelo menos

‘ONU, local de reunião de comunistas’

Vejam o nível! “ONU é local de reunião de comunistas”. Quer coisa mais anacrônica? Maílson da Nóbrega, o perito, explica que não será tão fácil: “O Brasil é membro fundador da ONU e fez história quando, em 1948, nosso chanceler Oswaldo Aranha presidiu a reunião da Assembleia Geral que aprovou a criação do Estado de Israel. A disparatada ideia de sair da ONU exigiria aprovação do Congresso, o que dificilmente ocorreria, dado o absurdo da proposta.”

O que o público precisa saber se Brasil deixar a ONU, como apregoa o Capitão

Mas, ainda que fosse possível sair da ONU, Maílson da Nóbrega não se furtou a traduzir o que isso significaria: “O Brasil renunciaria ao acesso a fontes de financiamento externo mais baratas e de longo prazo. Deixaria de participar das decisões sobre comércio mundial, perdendo o direito de acionar a OMC para defender-se contra políticas desleais. Não mais contaria com a assistência do FMI para enfrentar eventuais crises do balanço de pagamentos. Não se beneficiaria dos debates e do conhecimento gerado em órgãos como a OMS, a OIT e a FAO. E por aí afora.”

A matéria não tem qualquer intenção que não seja alertar pessoas ligadas ao meio ambiente

Antes que sejamos brutalmente atacados, como sempre acontece ao comentarmos partidos políticos, fique claro que este site não tem preferidos. Nosso candidato sequer chegou ao segundo turno. Quanto a Lula, o tratamento que lhe damos remete ao que ele é, um patético presidiário em Curitiba a plantar mais um poste nas eleições. O primeiro, Dilma Roussef, é de triste lembrança. Entendemos igualmente o repúdio da população contra a gangue de gângsters do PT que assaltaram a máquina pública, conseguindo a façanha de quebrar a Petrobras. Já sobre o Capitão, dissemos que, de meio ambiente, ele não tem a mais vaga noção. Analisamos sua proposta, e a dos outros candidatos com o mesmo rigor. E publicamos nossa visão neste mesmo site. Não temos a pretensão de alterar a vontade dos eleitores. Mas fazemos questão de informar nossos leitores sobre as consequências de uma visão tão tacanha sobre o meio ambiente. Esta é nossa função. Alertar, seja para a quadrilha liderada por Lula, seja para os amadores que cercam Bolsonaro, e as bobagens que propõem ao meio ambiente.  Quando às eleições, nosso sentimento é: pobre Brasil.

Fonte: https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,absurdo-falar-em-desmatamento-zero-afirma-lider-ruralista,70002552227; https://www.direitonet.com.br/artigos/exibir/2092/A-Constituicao-Federal-e-o-meio-ambiente; https://www.direitonet.com.br/artigos/exibir/4873/O-meio-ambiente-na-Constituicao-Federal-de-1988; https://opiniao.estadao.com.br/noticias/geral,desconectados-da-realidade,70002545447; https://veja.abril.com.br/blog/mailson-da-nobrega/bolsonaro-a-disparatada-ideia-de-o-brasil-deixar-a-onu/; https://exame.abril.com.br/brasil/os-numeros-de-um-brasil-que-cospe-no-prato-do-meio-ambiente/.

Imagem de abertura: www.techsoupbrasil.org.br.

Publicitários brasileiros: onde estão vocês?

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

17 COMENTÁRIOS

  1. Estou com você, Mestre Lara !
    É muito simples…
    SEM ÁRVORES, NÃO HÁ FLORESTA;
    SEM FLORESTA, NÃO HÁ UMIDADE;
    SEM UMIDADE, NÃO HÁ CHUVA;
    SEM CHUVA, NÃO HÁ AGRICULTURA !!

    Querem mais?

  2. Ministerio cabide de emprego, como a maioria dos 29…..29, para que mesmo ? Ahh verdade somos um país com o melhor IDH do planeta…..a festa da vagabundagem tem que acabar com ou sem Bolsonaro…..quem manda nesse país somos nós que começamos derrubando a Dilma e seu séquito de vampiros ……e vamos continuar agora sendo muito mais efetivos contra a bandidagem que tomou conta desse nosso pobre país de ignorantes diplomados….

  3. É que o Bolsonaro, assim como a imensa maioria dos brasileiros, já está de saco-cheio de tanto ouvir papo-aranha de ecochatos e ecoloucos. Quem mais trabalha pela saúde do solo são seus proprietários. Terra degradada não vale nada e nem produz nada…

  4. Infelizmente o meio ambiente está sendo atrelado à lado A ou B da política. Não se trata disso! Como podem colocar a conservação em conflito com agricultura/desenvolvimento? O Brasil pode e deve continuar se desenvolvendo, produzindo e muito! Porém é fundamental respeitar a legislação ambiental. A preservação das matas ciliares é o básico, por exemplo. As políticas de conservação para os biomas também são fundamentais. Acredito no bom senso e, caso ganhe Bolsonaro, espero que ele repense parte de suas propostas ligadas ao meio ambiente.

  5. Só acredito em ecologista que não é cúmplice da mídia impressa (uma das mais poluidoras e desmatadoras), não tem carro muito menos barco, não usa táxi, avião ou transporte coletivo, anda a pé ou de carroça, não produz ou recicla o próprio esgoto e o seu lixo, paga em créditos de carbono as passagens aéreas, banho só de chuva, não usa papel nem o higiênico, não solta pum (afeta a camada de ozônio), e se alimenta de luz solar. Se você é mestre no “faça o que digo mas não faça o que eu faço” não acredito em você. O resto é conversa prá boi dormir.

  6. Todas as mídias bem compradas anunciam que o tal Bolsonaro está com uma vantagem acachapante sobre o tal de Haddad, mas para mim pouco importa pois prefiro me abster de votar já que entre uma panela cheia de óleo fervente ou cair num fogaréu de magnésio ambas as duas não são nada atraentes.
    Num PT eu jamais votei, voto ou votarei, mas que o tal Bolsonaro de alguma maneira me faz lembrar da Áustria/Alemanha lé pelos anos de 1930 quando um ex-militar começou a questionar sobre os tratados da 1ª Guerra tendo os alemães a conviver com uma hiperinflação e saiu “vendendo” fantasias de que seu regime duraria mil anos e outras besteiras; no primeiro semestre do ano de 1945 o cara teve que dar um tiro na cabeça e antes matou a sua mulher.
    Se estes fatos não forem suficientes na nossa vizinha Venezuela um outro militar e tal de Hugo Chávez inventou seu regime socialista bolivariano e quase foi extirpado mas interesses escusos o reconduziram ao poder e após a sua morte colocaram um motorista de ônibus tal de Nicolás Maduro e hoje os milhões de venezuelanos vivem as alegrias do bolivarismo….
    Não sou e nem quero profetizar mas tenho uma vaga sensação térmica de que a nossa aventura também resultará em um grande bosteiro, portanto aos que puderem se preparar, que o façam.

  7. Engraçado, a cada dia a imprensa mostra sua face, e não é bela. é manipuladora. Indios vendem a madeira nas suas terras que são quase países, Boulos e o MTST derrubam a serra da Cantareira para fazer favelas, enquanto os ´ambientalistas~se calam quando um córrego vira esgoto coberto de barracos de sem teto. O litoral não é derrubado e destruído por hoteis, mas por palafitas e invasões descontroladas que sobem os morros. E a imprensa só olha um lado, e os ambientalistas acham que se a derrubada do cerrado é para uma invasão do MST ou se a derrubada é da Mata ATLÂNTICA no pontal do Paranapanema, tudo estará bem. De fato, há uma hipocrisia tamanha que me fez abandonar de vez as causas ambientais. São todas parciais, todas manipuladas. Se uma árvore é derrubada, não faz diferença se tem uma foice e martelo pintada no cabo. Lembrem-se do Mar de Aral.

  8. Moro em Jundiaí SP, e penso que temos que ter progresso em todo Brasil, se o Bolsonaro não derrubar a Amazônia, o próximo presidente derruba… Pura Balela, para leigos… Reservas indígenas… Piada pronta… muita terra para meia dúzia de “índios” … e ficar dependente do gás natural da Bolívia até quando, da energia da Venezuela… Por mim derrubaria a floresta inteira!!!!

  9. Tive a pachorra de assistir os vídeos do Bolsonaro, tanto o indicado aqui neste artigo quanto aquele em que se fala do tal leite de ornitorrinco. Pois bem: um de nós – eu ou o Sr João Lara, têm problemas sérios de interpretação de texto. E não sou eu! Problema que aparenta estar colocado propositalmente, para justificar a posição política do colunista. Lamentável, porque perde a credibilidade.

  10. Até me propus a ler, mas depois que vi os comentários equiparando PT ao Bolsonaro…é de uma irracionalidade tremenda e sinto dizer, depravada.
    Também sou defensor do meio ambiente, fui associado ao Greenpeace por cerca de 5 anos, e discordo destas colocações aqui equiparando o PSL ao PT. Absurdo isso.
    Tem problemas no PSL em relação ao meio ambiente? Blz, vamos lutar contra isso depois que expulsarmos o comunismo. Desde que o PT entrou, a Selva Amazônica só perdeu, e vocês acham que manter o PT vai solucionar o problema??? Incoerência irracional DEMAIS!!!

  11. Ambientalistas e membros de ONGs estão desesperados pq a fonte irá secar. Podem começar a pesquisar no Google como tirar a primeira carteira de trabalho pq vcs irão precisar.

  12. Interessante é que quando o Ciro Gomes declarou que iria fundir os dois ministérios, ninguém disse nada. Acho que é porque ele é da esquerda!

  13. Mais um trabalhando para a esquerda, na contramão da vontade da maioria. por que será? Alguma mamata corre o risco de acabar? Tolice é o que vocês escrevem aqui. É melhor acostumar, Bolsonaro será o nosso presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here