Países que baniram o plástico são mais de 50

34
15401
views

Países que baniram o plástico já são mais de 50. Falta o Brasil, como sempre, atrasado

Mais uma novidade sobre os países que baniram o plástico de uso único: o mais novo membro do seleto clube é a Nova Zelândia. “Em 10 de agosto, a Nova Zelândia acrescentou sua voz àqueles que dizem “não” aos plásticos descartáveis.”

“Em uma coletiva de imprensa, a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, anunciou a proibição das sacolas plásticas descartáveis ​​que entrarão em vigor no próximo ano.

“Estamos tomando medidas significativas para reduzir a poluição do plástico, para que não passemos esse problema para as gerações futuras“, disse ela. Estima-se que a Nova Zelândia use 750 milhões de sacolas plásticas a cada ano.

País africano dá exemplo, e bane o plástico há dez anos

Pesquisando para a última atualização, demos com esta notícia. Se a fonte não fosse séria, nem perderíamos tempo. Mas trata-se da excelente Deutche Welle. A nota é curta e grossa: “Ruanda, dez anos atrás, proibiu a produção, venda, uso e importação de sacos plásticos desde 2008. E isso teve efeitos.  Agora, o país é o mais limpo da África.”

Os ricos, ou os pobres, quem lidera o banimento de plástico de uso único?

Este escriba apostaria nos ricos, os países do Norte, mais aparelhados economicamente, e com a melhor educação. Mas, a pesquisa contínua na grande imprensa mundial, em sites especializados, ligados ao meio ambiente e pesquisa, descobriu que  a África é quem dá o exemplo para o mundo. É surpreendente, e sensacional pelas precárias condições econômicas e sociais do continente. Um exemplo que precisa ser mais divulgado e conhecido. Quem sabe, ele acaba com a ‘preguiça’ dos mais ricos.

Enquanto Ruanda deu exemplo em 2008, o gigante pela própria natureza dorme em berço esplêndido

Como estamos atrasados! Todos na nossa frente. Enquanto parte do mundo encara o problema de frente, o Brasil anda de lado. São Paulo, por exemplo, só tomou conhecimento do assunto em 2019. Agora há uma possibilidade da cidade banir canudinhos de plástico. O prefeito, Bruno Covas, descobriu que isso é uma medida progressista.

Site worldatlas.com: 59 países teriam banido o plástico de uso único

A seguir, a primeira parte da lista de países que baniram o plástico de uso único. O que mais nos chamou a atenção foi a quantidade de países da África. São países extremamente pobres e alguns, como o Mali, sequer têm saída para o mar. Curioso ainda, é que a lista inclui a Nova Zelândia, mas não o Chile, que foi anterior. Vejamos:

lista de países que baniram o plástico parte 1

A segunda parte da lista de países que baniram o plástico:

lista de países que baniram o plástico parte 2

Terceira parte da lista de países que baniram o plástico…

lista de países que baniram o plástico parte 3

Quarta parte da lista do World Atlas de países que baniram o plástico

lista de países que baniram o plástico parte 4

Países que baniram o plástico e o protagonismo do Chile na América Latina

Por nossa omissão, como ‘nossa’ entenda-se do poder público, e da sociedade que não exigiu, ou exigiu pouco; o Brasil perdeu o posto de Número Um em modernidade, arrojo e coragem nestas plagas. Entregamo-lo de bandeja para o Chile que, com isso, passa a ser referência neste tema na América Latina, o que facilita ao país acesso a fundos para empréstimos especiais para favorecer a criação de áreas marinhas protegidas, para pesquisas, etc. Hoje, não resta dúvida, o grande exemplo de conservação é o Chile, desde a primeira gestão, de Michelle Bachelet (março 2006), até a gestão de Sebastián Piñera. Ele, por sinal, sabe aproveitar os bons momentos para aumentar seu capital político.

Assista ao vídeo dos chilenos:

Por que banir o plástico?

Porque o material é  um dos maiores inimigos do meio ambiente. Para começar, a produção exige petróleo (5%). Mesmo que seja pouco, para extraí-lo e refiná-lo é necessário todo o processo que envolve práticas que poluem a atmosfera. Outro problema grave, é que o material não se decompõe. Segundo a ONU, entre 22% a 43% do total produzido, 310 milhões de toneladas/ano, vão parar em aterros. E por lá ficam quase por séculos! Finalmente, de acordo com pesquisa da Ellen MacArthur Foundation, no mundo apenas 14% das embalagens plásticas é recolhida para reciclagem.

O plástico e os oceanos: mais de 150 milhões de toneladas

A mais confiável pesquisa, atualmente disponível, estima que atualmente haja mais de 150 milhões de toneladas de material plástico nos oceanos. Pelo menos 8 milhões de toneladas de plástico – equivalentes a um caminhão de lixo por minuto, vazam para os oceanos anualmente. E ainda não existe tecnologia capaz de retirar este material dos oceanos. Eles acabam se quebrando em micropartículas que entram na cadeia alimentar  da vida marinha e, em seguida, na nossa cadeia alimentar.

Algumas idéias para reaproveitar, ou mitigar, o plástico dos oceanos

Não são muitas, e algumas são complexas. Mas existem desde bactérias que são desenvolvidas para comerem plástico, como outras que sugerem pavimentar estradas com o plástico dos oceanos. Mas ainda não existem tecnologias capazes de retirar o incrível montante do material que já está nos oceanos matando aves, tartarugas e mamíferos marinhos. No futuro, com o avanço da tecnologia talvez seja possível. Saiba que uma primeira tentativa é feita desde outubro de 2019, para retirar lixo da Grande Mancha do Pacífico. Mas ainda não houve tempo suficiente para saber até que ponto ela pode ser eficaz.

Índia: responsável por 60% do plástico despejado nos oceanos

De acordo com o India Times, a Índia é responsável por surpreendentes 60% do plástico despejado nos oceanos  todos os anos. O país tornou-se tão preocupado com o problema  que o Tribunal Verde Nacional introduziu uma proibição de plástico descartável na capital. Agora não é permitido usar sacolas de plástico, xícaras de chá e talheres em Delhi.

França aprova lei para banir plástico que não seja degradável

A lei francesa, aprovada em julho de 2018, vai proibir a venda de talheres, copos e pratos de plástico que não sejam biodegradáveis a partir de 2020. O jornal Les Echos diz que no país são jogados fora, por ano, 4.7 bilhões de copos de plástico o que “constitui uma pirâmide tão alta como 25 torres Eiffel”.

Costa Rica segue exemplo e propõe banir plástico até 2021

A medida vale para sacolas, garrafas, talheres, tampas, tem como objetivo diminuir a poluição de plásticos principalmente nos oceanos. Ainda não se sabe qual material será usado no lugar. O governo  vai investir em pesquisas e oferecer incentivo para o desenvolvimento de novos materiais.

ONU lança o #CleanSeas

Confirmando a situação calamitosa,  o Programa do Meio Ambiente da ONU lançou #CleanSeas, uma grande campanha global para impedir ou diminuir o lixo  plástico nos oceanos. Dez países já se juntaram.

Até 2050 é estimado que 99% das aves marinhas terão ingerido plástico. O lixo plástico prejudica mais de 600 espécies marinhas.

 gráfico mostrando plástico ingerido por peixes e aves marinhas
países que baniram o plástico
(ilustração de abertura: SurfinSantos)
Fontes:  weforum.org; hypeness.com.br; lesechos.fr/; https://www.tentree.com/blogs/posts/new-zealand-announces-nationwide-plastic-bag-ban?fbclid=IwAR1FFq45z4SE1T88cwrpfsq3dh0gFudRKXcRxSt1SxNMCjdGGNyLeNKGV3s#.W–26zbX-3N.facebook; https://www.dw.com/pt-br/chile-bane-sacolas-pl%C3%A1sticas-no-com%C3%A9rcio/a-44949989; https://www.globalcitizen.org/en/content/plastic-bans-around-the-world/; https://www.worldatlas.com/articles/which-countries-have-banned-plastic-bags.html; https://www.dw.com/pt-br/o-pa%C3%ADs-que-baniu-as-sacolas-pl%C3%A1sticas-h%C3%A1-10-anos/av-42913078.

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

34 COMENTÁRIOS

  1. Panama não baniu o plastico. Eu não sei de onde vc tirou essa informação. Moro no Panama e todas as lojas ainda usam sacola de plastico, entre outros.

  2. A questão não é o plastico, a questão é o homem. Chamar essa especie de racional, inteligente, é muita pretensão. Nosso comportamento é lastimável, tão ruim, que se chamar de burrice, sera uma ofensa para o nobre animal nos compararmos a ele. A Terra é um ser vivo e esta doente, tem uma virose que se chama homem. Esse homem esta acabando com seu meio, com a Terra, a começar, se reproduz como um vírus, destrói tudo por onde passa e quando não, polui tudo de forma permante. Esse é o homem que até para se locomover queima o ar que respira. Não temos saída, não temos controle, a população ignorante só cresce, poucos gatos pingados nada resolvem frente aos bilhões que nada pensam. O cenário é de pessimismo, a Terra vai se vingar e esta apenas começando.

  3. Meu povo, banir as sacolas plásticas, de supermercados, não significa nada, quando a pessoa compra sacolas de plástico para dispor de seu lixo doméstico.
    Eliminar sacolas de plástico, nos mercados, é absolutamente inócuo. O que precisa ser feito é desenvolver sacolas que sejam biodegradáveis, e que essa biodegradação se funda, da forma não agressiva, com o meio ambiente.

  4. Conheço pessoas que dizem terem banido o uso das sacolas plásticas de supermercado; aquelas em que depositamos nossas compras; elas dizem que estão usando uma sacola reaproveitável. Diante disso, pergunto para elas de que forma elas estão descartando o lixo caseiro, especialmente o lixo úmido, da cosinha. Elas; todas, dizem que usam as sacolas de plástico que compram nos supermercados. Eu digo para elas que, na verdade, não estão contribuindo em nada, com o meio ambiente, pois estão usando as sacolas plásticas, da mesma forma.
    Eu, pessoalmente, jamais compro sacolas de plástico para dispor de meu lixo úmido, de casa. Quando vou ao supermercado, eu guardo minhas compras nas sacolas de plástico e as uso pra guardar o lixo úmido. Ou seja, dá na mesma.

  5. A reportagem é enganosa e conduz a conclusões inverídicas. Primeiramente, diz listar os 15 países que baniram o uso do plástico, mas só lista 14: Índia, Bélgica, Costa Rica, França, Grenada, Indonésia, Noruega, Panamá, Santa Lúcia, Serra Leoa, Nova Zelândia, Chile, Uruguai e Taiwan. Depois, em mais um erro, diz que a Índica baniu o uso de sacolas plásticas, para depois, negar tal afirmativa, dizendo que somente na capital indiana aconteceu tal proibição.
    Vamos checar a veracidade da suposta informação, antes de publicar, pessoal.

  6. Concordo que tratar plástico como vilão precisa de reconsiderações. Será possível viver sem proteína animal? Será possível ter uma agricultura livre de transgênicos? Não! DA mesma forma, não podemos viver sem o plástico. O fulcro da questão é o descarte e a reutilização. Simples assim! Quanto ao Brasil, deixemos de ser pessimistas, vamos cada um fazer a sua parte, sem depender paternalismo governamental. Por exemplo, você recolhe eventualmente o lixo da frente as sua casa?

  7. Tenho visto diversas matérias a respeito e, realmente, é algo muito alarmante. Se houver a oportunidade, vejam o documentário “A Plastic Ocean” (deve ter no netflix). Uma catástrofe ecológica já está em andamento. Algo precisa ser feito para minimizar esta tragédia anunciada. Devemos também refletir sobre o que cada um de nós é capaz de fazer para ajudar. Tristeza.
    (Fernando Interlandi)

  8. Se conseguissemos que as sacolas do supermercado fossem trocadas por sacola de papel ou de pano, e banissemos o canudo de plastico, já seria uma boa ajuda.

  9. Não vamos radicalizar para o lado contrário. “ o plástico é inútil “. É de uma imbecilidade ultrajante. O plástico é uma das coisas mais úteis para o homem moderno, maravilha tecnológica. Sem o plástico teríamos consumido trilhões de árvores para fazer papel e papelão, por exemplo. Se fosse inútil já teria sido descartado há muito tempo. Infelizmente tem este mal de não se degradar facilmente então temos que achar uma solução para isto. Este tipo de afirmação que faz com que os ecologistas sejam considerados infantis e radicais.

    • Fernando sua afirmação “Sem o plástico teríamos consumido trilhões de árvores para fazer papel e papelão” soa o fim da picada para ser ameno/educado porque eu nasci e vivi alguns anos sem que o plástico fizesse parte de nossas vidas em São Paulo e asseguro que não foram cortadas trilhões de árvores até porque a indústria no Brasil apesar de incipiente ainda tínhamos homens com “AGÁ” e nem por isto éramos primitivos. Lembro que para o ato de ir comprar óleo comestível levávamos garrafas de vidro e alguns produtos à granel levávamos caldeirões, os ovos eram colocados em sacos de papel recheados de palhas de arroz e nada das experiências passadas causaram transtornos obsessivos compulsivos ou outra psicoses que muitos atuais vivem como refém de smartphones. Se cortam árvores aos “trilhões” é porque muita gente recebe dos governos para fiscalizarem e também ganham dos bandidos ou dos capitães do agro business desenfreado. Leia mais estude mais e quiça um dia não será considerado infantil, radical e alienado.

  10. Ótima reportagem, compartilhei. É necessário mudar a nossa mentalidade, hoje consumimos plástico automaticamente, sem pensar.
    Vamos a farmácia e compramos uma caixinha de remédio. Por que pegar uma sacolinha de plástico se podemos colocar diretamente na bolsa? Por que utilizar 20 sacolinhas de plástico para fazer uma compra de supermercado se podemos levar 2 sacolas reutilizáveis ou utilizar caixas de papelão cedidas pelo supermercado para colocar as compras?
    Precisamos mudar as nossas atitudes. E não é tão difícil assim.

  11. Eu acho que o plástico deve ser banido sim. Porém algumas coisas ainda precisam ser feitas de plásticos como luvas cirúrgicas, seringas. Mas, devemos ter uma coleta rígida, para que esses materiais sejam reaproveitados e não jogados na natureza.

    Falta no Brasil uma política de coleta seletiva. Eu vejo que nas capitais tem aquelas lixeiras ecológicas para colocar plástico, vidro, alumínio. Mas notei que aquele lixo é recolhido e jogado em lixões, ao invés de ser reciclado. Do que adianta separamos o lixo se o destino será o mesmo.

  12. Geralmente sou contra estas políticas ambientais comunistas. Mas com relação ao plástico é evidente que é um péssimo material para o meio ambiente. É bom ver que o mundo tem se preocupado e tomara que em breve o Brasil faça o mesmo.

  13. e com muita tristeza ver uma matéria tão linda feita ,e não existir um coméntario numa situação de calamidade que vivemos aqui e no resto do planeta ,lá eles buscam uma solução ,aqui não se ve nada dos governantes e pior ainda de nós o povo ,não reciclamos nada ,as cidades são sujas imundas ,e ninguém liga para nada ,dou meus parabéns para está sensacional reportagem ,que deveria ser na primeira parte deste grande e sensacional jornal ,obrigado

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here