Plástico, o vilão dos oceanos

0
674
views

Plástico, o vilão dos oceanos

Esta é a história do plástico, o vilão dos oceanos. O nome que que ‘exprime a característica de moldabilidade’, ou de mudança de forma física, desse tipo de material. Foi adotado para identificar os materiais que podiam ser moldados ao serem submetidos a alterações de condições de pressão, calor ou por reações químicas.  O primeiro plástico, ‘a baquelite, um polímero sintético, foi obtido em 1909, pelo inventor belga Leo Baekeland.’

Plástico, o vilão dos oceanos, e petróleo

Para se produzir plástico é necessário que haja petróleo e todo o processo de refinamento. Por mais que o plástico seja oriundo de uma parcela pequena do óleo negro (apenas 5%), para extraí-lo e refiná-lo é necessário fazer todo o processo que envolve práticas que poluem excessivamente o meio ambiente.

Plástico, o vilão dos oceanos: prós e contra o meio ambiente

O setor do mercado que utiliza a maior quantidade de produtos plásticos é o de embalagens, ou seja,  aquele que fabrica produtos de descarte imediato. Este é o grande problema. Um relatório apresentado no World Economic Forum, 2016, em Davos, Suiça, da Ellen MacArthur Foundation,  informa o tamanho do desperdício apenas em plástico usado em embalagens:

Após um curto ciclo de utilização inicial, 95% das embalagens plásticas, equivalendo entre U$ 80, a U$ 120 bilhões de dólares anualmente, é perdido para a economia.

Ou seja, depois que termina o produto, a embalagem perde seu valor. E a economia mundial perde entre U$ 80, a U$ 120 bilhões de dólares ao ano! Quer desperdício maior? E onde vão parar estas embalagens? Aterros, rios, e oceanos…

Mas, por incrível que pareça, o plástico trouxe uma certa economia ao meio ambiente. Como exemplo pode-se tomar a indústria automobilística. Os carros antigos contavam com muitos equipamentos metálicos, pesadíssimos. Com o alastramento dos materiais plásticos eles chegaram ao mercado de autopeças para compor os novos automóveis. Resultado: os carros ficaram mais leves e o uso de combustível diminuiu sensivelmente.

A produção mundial de plástico: mais de 300 milhões de toneladas em 2014!

Por mais de 50 anos, a produção global de plástico continuou a subir. Cerca de 299 milhões de toneladas de plásticos foram produzidos em 2013 o que representa um aumento de 4% em relação a 2012. A recuperação e a reciclagem, no entanto, permanecem insuficientes e milhões de toneladas  acabam em aterros e oceanos a cada ano, escreve Gaelle Gourmelon, Gerente do Worldwatch Institute, no mais recente artigo Vital Signs Online do Instituto.

De acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente,

entre 22% e 43% do plástico usado no mundo inteiro é descartado em aterros, onde seus recursos são desperdiçados, o material ocupa um espaço valioso e prejudica as comunidades. Recuperar o plástico do fluxo de resíduos para reciclagem ou para combustão para geração de energia tem o potencial de minimizar estes problemas. No entanto, grande parte do plástico coletado para reciclagem é enviado para países com menor regulamentação ambiental. E a queima de plástico para energia requer controles de emissões atmosféricas e produz cinzas perigosas, tudo isso sendo relativamente ineficiente.

A produção de plástico por países e regiões

Plástico, o vilão dos oceanos, imagem de gráfico com a produção -mundial de plástico
A produção mundial

O consumo de plástico per capita, plástico, o vilão dos oceanos

Plástico, o vilão dos oceanos, gráfico do consumo-per-capita de plástico

Plástico, o vilão dos oceanos: o setor no Brasil

Não há dúvida que é um setor importante da economia, produzindo empregos, gerando renda, mas poluindo tremendamente o meio ambiente. No Brasil a indústria de transformação de plásticos compreende 11.690 empresas que empregaram 348 mil trabalhadores diretos. Em 2012 essas empresas foram responsáveis por vendas que totalizaram R$ 56 bilhões, correspondentes a um consumo aparente de 7,1 milhões de toneladas de transformados plásticos e 6,6 milhões de toneladas de resinas plásticas em 2012 no país

Plástico, o vilão dos oceanos, grafico mostrando o setor de plástico-no-brasil

Reciclagem, uma solução ainda distante no Brasil

O site O Mundo do Plástico informa que,

no último balanço do setor encomendado pela Plastivida à Maxiquim, verificou-se que a indústria nacional recicla 21% do total de plásticos pós- consumo

E prossegue:

O Brasil, assim, está à frente de países como Reino Unido (20%), França (19%), Finlândia (18%), e Grécia (17,6%)

Mesmo assim o Mar Sem Fim considera que é muito pouco reciclar apenas 21% do total consumido no Brasil. Basta uma rápida olhada aos aterros, rios, praias, e mar brasileiros. Temos que nos esforçar, cada um de nós, para usar o mínimo possível.

Reciclagem de plástico no mundo

De acordo com o estudo da Ellen MacArthur Foundation, página 7,

no mundo apenas 14% das embalagens plásticas é recolhida para reciclagem

Em 2014, diz o mesmo estudo (pag. 10),

foram produzidos no mundo 311 milhões de toneladas de plástico o equivalente a 900 Empire State Buildings. Em 20 a produção mundial deve dobrar, e quadruplicar até 2050

2050: haverá nos oceanos o mesmo peso de plásticos para o de peixes!

Mas o mais dramático é o quadro a seguir mostrando que, em 2050, a persistir a situação atual da produção X reciclem X vazamentos para os oceanos, haverá nos mares a mesma quantidade, em peso, de peixes X plástico.

Plástico, o vilão dos oceanos, gráfico mostra volume de petróleo e produção de plástico

O plástico nos oceanos: todos os anos 8 milhões toneladas de plástico vazam para os mares do planeta

Pelo menos 8 milhões de toneladas de plástico- equivalentes a um caminhão de lixo por minuto– vazam para os oceanos por ano, de acordo a pesquisa apresentada no Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suiça, em janeiro de 2016 (pag. 14)

A cada minuto um caminhão de lixo vaza para os oceanos…Se você leu até aqui, foram cerca de quatro minutos (fizemos o teste). Durante este curto período mais 32 toneladas de plástico vazaram para os oceanos do planeta. Pense sobre isso e faça sua parte. Recicle!

Assista trailer do filme ‘A Plastic Ocean’.

(Foto de abertura: UOL Vestibular)

Fontes: [email protected]; pt.wikipedia.gov;ecycle.com.br;https://www.weforum.org; ellenmacarthurfoundation.org; Abiplast;plasticobrasil.com.br; www3.weforum.org/.

Saiba mais sobre os problemas do oceanos.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here