Mancha de lixo do Pacífico – dispositivo inicia limpeza

12
13838
views

Mancha de lixo do Pacífico: segundo teste começou em 2019

Quase todos os oceanos têm manchas estáticas de plástico e outros tipos de lixo. O Atlântico Norte, e o Sul; o Índico, e o Pacífico. Entretanto, a mancha de lixo do Pacífico é considerada a pior de todas em volume e tamanho. O acúmulo de plástico acredita-se cobrir 1,6 milhão de km2, ou cerca de três vezes o tamanho do França continental. A mancha do Pacífico pode ser vista do espaço de tão grande.  Estima-se que consista em aproximadamente 1,8 trilhão de bits de plástico com peso superior a 80.000 toneladas.

Ilustração de manchas de lixo nos oceanos
As manchas de lixo dos oceanos. Ilustração, https://theoceancleanup.com/.

Saiba como se forma a mancha de Lixo do Pacífico

Conduzido pelas correntes marinhas em interação com o movimento de rotação da Terra, qualquer tipo de lixo, dos países banhados pelo Pacífico Sul, acaba se juntando a outros num ponto remoto do Pacífico.

Oceanos: ainda tratados como lata de lixo da humanidade

mapa das correntes marinhas e a mancha de lixo Pacífico
Ilustração: operamundi 

A mancha do Pacífico, por seu gigantismo, é uma prova de que os oceanos continuam a ser tratados como “lata de lixo da humanidade”.  O problema é gravíssimo, a ponto de haver hoje uma convergência mundial para diminuir os impactos. Tudo começou quando cientistas descobriram que desde a sua invenção, nos anos 50 do século passado, apenas 9% de todo o plástico produzido foi reciclado. Esta triste realidade espantou até mesmo os grandes produtores mundiais, que se juntaram para criar uma aliança para o fim dos resíduos plásticos.

Todos os anos oito milhões de toneladas de plástico vão parar nos oceanos

Recente pesquisa da Ellen MacArthur Foundation estima que haja mais de 150 milhões de toneladas de material plástico nos oceanos. A Pesquisa indica que, se as condições forem mantidas, haverá mais plástico que peixes em 2050.

 imagem de menina nadando em mar cheio de plástico
Retrato patético dos oceanos.

Mancha de lixo do Pacífico: hecatombe produzida pela nossa geração

Pela crença que a mancha de lixo seria estática, cientistas já estudavam maneiras de diminuir seu tamanho. Até a ONU entrou na briga e lançou uma campanha. Enquanto isso, vários países adotaram severas medidas contra o material, exceção ao Brasil, infelizmente.

Imagem de estudo para sistema de coleta de lixo na grande mancha do Pacífico
Os estudos de Slat para desenvolver sua engenhoca.

Guerra contra o plástico: conheça novas ideias e tecnologias

Mas não são apenas as organizações mundiais  que se preocupam e propõem soluções. Quase toda semana surge alguma nova ideia para remediar a situação. Por exemplo, cientistas estudam produzir bactérias que comam o plástico; enquanto cientistas de Harvard estudam produzir bioplástico a partir da casca de camarões; e até um milionário, que deve muito de sua fortuna aos oceanos, lançará em breve um barco para estudar os oceanos, e recolher plástico

imagem de sistema para recolher plástico da mancha de lixo do Pacífico
Sistema em forma de ‘U’, para recolher o lixo do mar.

Invenção promete limpar a mancha de lixo do Pacífico

Boyan Slat, um jovem de 23 anos, criou um ‘limpador do oceano’ que poderia remover 7,250,000 toneladas de resíduos de plástico dos oceanos. Trata-se de um sistema de coleta imenso que visa limpar o  Pacífico. O dispositivo, uma barreira em forma de ‘U’, com 600 metros,   flutua na superfície do oceano com uma rede pendurada abaixo. Impulsionado por uma combinação de correntes oceânicas, ondas superficiais e vento, o sistema deveria viajar mais rápido que o plástico que deve coletar, permitindo que ele se acumule dentro da barreira e seja transportado de volta para costa por embarcações de apoio. Custou US$ 20 milhões de dólares. Com ele, Slat, pesquisadores e investidores que acreditaram na ideia, almejam eliminar a “Grande Mancha de Lixo do Pacífico”.

Veja como funciona:

Primeiro teste aconteceu no final de 2018 e não foi sucesso

O primeiro sistema flutuante de limpeza oceânica foi retirado do serviço logo depois de apresentar defeitos. Ele foi lançado pela ONG fundada por Boyan Slat, The Ocean Cleanup. Através de plataforma de crowdfunding, a ONG conseguiu patrocínio que recentemente passou de US$ 31 milhões. A organização garante que os peixes não serão aprisionados pela barreira. Eles conseguem escapar pela rede, ou desviarem-se do caminho.

Assista ao vídeo e saiba como funciona

Os problemas do teste e sua correção

A equipe descobriu que, depois de apenas alguns meses, a barreira havia se fraturado. Então, eles o levaram de volta à costa em janeiro para fazer alguns ajustes. Em vez de fracassos, a equipe os descreve como “oportunidades de aprendizado não-agendadas”.

ilustração de sistema para recolher plástico da grande mancha do Pacífico

Sistema de desmonte da mancha de lixo do Pacífico começa a funcionar em outubro de 2019

Nos primeiros dias de outubro de 2019 a ONG Ocean Cleanup  anunciou que “o System 001 / B está capturando e coletando com sucesso detritos de plástico. Após um ano de testes, conseguimos desenvolver um sistema autônomo no Great Pacific Garbage Patch que usa as forças naturais do oceano para capturar e concentrar passivamente o plástico, confirmando o princípio mais importante por trás do conceito de limpeza apresentado pela primeira vez por Boyan Slat em uma conferência TEDx em outubro de 2012.”

Mancha de lixo do Pacífico: sistema capturou com sucesso microplásticos de até 1 mm

E prossegue o comunicado, “Além de coletar pedaços de detritos de plástico claramente visíveis, bem como redes fantasmas muito maiores associadas à pesca comercial, o System 001 / B também capturou com sucesso microplásticos de até 1 mm – uma façanha que ficamos agradavelmente surpreendidos.” Boyan Slat declarou:

Depois de iniciar essa jornada há sete anos, este primeiro ano de testes no ambiente imperdoável do alto mar indica fortemente que nossa visão é viável e que o início de nossa missão de livrar o oceano do lixo plástico, que se acumula há décadas, está ao nosso alcance

Há muito trabalho ainda a ser feito para limpar a mancha de lixo do Pacífico

Apesar do sucesso inicial do Sistema 001 / B, ainda há muito trabalho a ser feito. Com novos aprendizados e experiências derivados da implantação bem-sucedida do Sistema 001 / B, a Ocean Cleanup começará a projetar seu próximo sistema de limpeza do oceano, o System 002; um sistema de limpeza em larga escala capaz de suportar e reter o plástico coletado por longos períodos de tempo.

Mancha de lixo do Pacífico: assista ao vídeo e veja como funciona o novo sistema


Imagem de abertura: The ocean cleanup.

Fontes: http://www.dw.com/pt-br/sistema-de-coleta-quilom%C3%A9trico-visa-limpar-o-oceano-pac%C3%ADfico/av-38911312;http://pt.marinetechnologynews.com/news/mau-funcionamento-dispositivo-limpeza-oceano-276765; http://www.ellenmacarthurfoundation.org/; https://newatlas.com/take-two-ocean-cleanup/60265/; https://theoceancleanup.com/updates/the-ocean-cleanup-successfully-catches-plastic-in-the-great-pacific-garbage-patch/.

Baleias em Ilhabela, uma surpreendente descoberta

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

12 COMENTÁRIOS

  1. Este garoto mostra que é possível mudar esta realidade com poucos recursos, as pessoas há muito tempo não pensam em respeitar o planeta é só vê a catastrofe que estamos vivendo com todo esse descaso, as grandes fortunas do mundo poderiam fazer um pouco para diminuir o já surrado planeta, a falta de pensar que isto será fatal num futuro e afetará a todos é uma realidade que com certeza chegara uma hora que será irreversível aí será tarde demais.

  2. No Brasil precisa-se conscientizar e lutar severamente quem joga lixo no chão e remodelar a coleta de lixo. Infelizmente muita gente joga lixo na rua, cigarros, garrafas de água e etc.

    • Antes de mais nada temos de conseguir uma lei séria onde candidatos a cargos eletivos tenham de demonstrar seu curriculum vitae e passar por uma séria avaliação psico-social para que jamais tenhamos Lula/Dilma/Bolsonaro outra vez. Ah! Como o Estado é laico se o eleito emitir posição religiosa deveria sofre impeachment.

      • Nao leve a mal. Mas liderança politica nada tem a ver com curriculum vitae. CV aliás traz bem pouco dos valores necessários a boas práticas políticas.

        • Aureo antes de emitir suas opiniões busque ler bastante e tente entender os conteúdos e quem sabe você veria que Curriculum Vitae no caso tem sentido muito mais amplo que “formulário de emprego” ou seja o histórico do indivíduo. Se você está empregado parabéns, mas se estiver desempregado e em busca de nova colocação é recomendável que leia e muito e como será cobrado/examinadio e checado para ser empregado, por que os “vagabas” políticos podem ascender a cargos com remunerações vultosas e não terem quaisquer qualificações como os tipos que pululam no Congresso Nacional.

  3. Proibir a fabricação e venda de descartáveis, reciclar os demais plástico e vidros, multar quem for pego jogando lixo em local impróprio, coletar dos mares e rios todo esse lixo para incineração. Não parece coisa do outro mundo, mas também não seria simples.

    • Quando votarmos após uma pesquisa fria, objetiva e calculista e não porque o candidato é corintiano, sindicalista ou o pior tipo EVANGELICO que se esconde atrás das ignorâncias do povo apenas para encherem seus fiofós com riquezas.

  4. No mundo podem existir movimentos efetivos para tentar eliminar os plásticos da vida, seja proibindo seu consumo desvairado seja por reciclagens entretanto, países pouco desenvolvidos como o Brasil sequer consegue implantar coletas de lixos seletivos que seria uma das primeiras barreiras dos plásticos a caminho do mar. Na maior e mais rica cidade do Brasil somos brindados com pneus, geladeiras, colchões. milhares de toneladas de PET e outros milhares de artigos no rio que recebeu US$ 380 milhões à fundo perdido ou seja a cidade ou o país não precisa devolver a agência de cooperação internacional japonesa JICA para ter sua calha na porção urbana retificada e melhorada. Somos extremamente pródigos em ufanismos e comentar erros alheios, mas os nossos escondemos (quando fazemos) debaixo das águas sujas que nos ladeiam. Moro há mais de dez anos em BH, que em tese seria uma bela cidade, mas prefeitos pós prefeitos NADA fazem exceto mostrarem suas ganancias por impostos e mais impostos que de NADA servem a população; o atual quando candidato falava como macho, mas eleito parece que afinou e bastante e a cidade está abandonada.
    Será que não seria possível implantar um projeto emulando ações de Osvaldo Cruz que comprava pernilongos, mas agora compraríamos quilos de plásticos em troca de alguns reais ao contrário de darmos esmolas com nomes de Bolsa isto ou aquilo???

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here