A importância dos manguezais, saiba por que

4
2821
views

A importância dos manguezais

A importância dos manguezais: depois dos recifes de corais considerado o mais rico ecossistema marinho (em termos de biodiversidade), vêm os manguezais. Eles são importantes não só para a vida marinha e a a qualidade da água do mar, mas também para as aves marinhas. Muitas delas dependem dos mangues para sobreviverem.

A importância dos manguezais, imagem de manguezais
A importância dos manguezais. Guarás, em risco de extinção, têm o mangue como habitat.

Mangues: habitat de várias espécies

Os mangues são habitat de ostras, cavalos- marinhos, quelônios, peixes-boi, alguns tipos de tubarões,moluscos, e muitos tipos de peixes. Eles protegem a linha da costa contra a erosão e fenômenos como as ressacas e até mesmo tsunamis. O manguezal filtra a água do mar melhorando sua condição. Suas raízes aéreas retém nutrientes o que os tornam um berçário importantíssimo.

A importância dos manguezais, imagem de raiz de manguezal
A importância dos manguezais. Mangue vermelho

O Ministério do Meio Ambiente reconhece a importância do bioma. No relatório “Panorama da Conservação dos Ecossistemas Costeiros e Marinhos do Brasil“, publicado pelo MMA, está escrito que:

 os manguezais, por sua vez, apresentam elevada diversidade estrutural e funcional, atuando, juntamente com os estuários, como exportadores de biomassa para os sistemas adjacentes

A importância dos manguezais, imagem de manguezal

25% dos manguezais brasileiros já foram destruídos

O mesmo relatório define os manguezais como “ecossistema costeiro, de transição entre os ambientes terrestre e marinho, característico de regiões tropicais e subtropicais, sujeito ao regime das marés” . O documento informa que “25% dos manguezais brasileiros já foram destruídos” para a construção de casas de veraneio, hotéis, condomínios, marinas e que tais. E publica uma tabela mostrando a participação de cada ecossistema da costa brasileira:

A importância dos manguezais.

Reforma do Código Florestal derruba proteção dos manguezais

De acordo com o mesmo relatório “os manguezais são considerados áreas de preservação permanente segundo o artigo 2° da Lei 4.771/65, do Código Florestal, o que, por si só, dispensaria a necessidade de criar unidades de conservação para protegê-los. No entanto, a expansão de empreendimentos de carcinicultura ao longo de toda a costa brasileira, na última década, vem sendo alvo de sucessivas denúncias encaminhadas ao poder público, incluindo ao MMA. Em regiões de manguezais essa atividade ocasiona não só degradação ambiental, mas também grandes perdas sociais e econômicas.” Apesar da constatação do próprio governo, a reforma do Código Florestal, em 2012, derrubou a proteção legal.

A importância dos manguezais, imagem da carcinicultura que extirpa manguezais
Ceará: a carcinicultura detona os manguezais.

A carcinicultura no Brasil

A carcinicultura explodiu no Nordeste no final dos anos 80, começo dos 90. Imensas áreas foram extirpadas para a criação de camarões que, como já denunciei em artigos anteriores, além de  destruir habitats, fato considerado pela FAO como a principal causa da perda da biodiversidade marinha, optou pela criação de uma espécie exótica oriunda do Pacífico ( Paneus Vannamei). Curioso, a introdução de espécies exóticas, de acordo com a ONU, é a segunda principal causa de perda de biodiversidade .

Apesar do reconhecimento pelo órgão especializado do governo, o MMA, infelizmente a reforma do Código Florestal derrubou a proteção legal ao ecossistema. Curiosamente grande parte dos carcinicultores são políticos, ou pessoas ligadas a eles. Na época publiquei dois artigos no Estadão que explicam em detalhes a questão. Leia “Réquiem para os manguezais“, e “Mangues, ainda há esperança“.

Perda de 20% dos manguezais em 15 anos

Estadão trouxe matéria  com o seguinte título: “Manguezais perdem 20% de sua área em 15 anos.” Como o Mar Sem Fim sabe da importância deste bioma, a ponto de publicar a matéria abaixo, fomos obrigado a complementa-la com estes dados mais recentes.

Diz o texto de Giovana Girardi: “Um mapeamento inédito que será lançado nesta sexta-feira, 28, mostra como evoluiu, nos primeiros 15 anos deste século, a cobertura e o uso do solo em cada pedacinho do Brasil.”

Finalmente: “O trabalho, apelidado de MapBiomas (Projeto de Mapeamento Anual da Cobertura e Uso do Solo no Brasil), revela que os manguezais, sensível ecossistema costeiro que serve de berçário para espécies de peixes, crustáceos e moluscos, perdeu de 2001 a 2016 20% de sua área, em parte por causa da expansão urbana.”

O Mar Sem Fim lamenta profundamente esta perda. Fruto da “expansão urbana” mas também da especulação imobiliária do litoral, e a falta de ação do poder público. Infelizmente o meio ambiente nunca foi levado a sério no Brasil. E assim, de bocado em bocado, o que temos de melhor, a biodiversidade, vai-se embora.

Para saber mais veja o documentário:a carcinicultura no Ceará.

COMPARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Boa noite João,

    Estou fazendo o meu TCC em cima do desmatamento do mangue da minha cidade, e o lançamento de efluentes domésticos no mangue, foi muito bom o seu trabalho, será que o senhor tem alguma pesquisa para enriquecer meu trabalho ainda mais?

    • Olá, Valquíria, obrigado pelo correio. Tenho muuuitas matérias sobre os maus tratos ao mangue no Brasil. Todas estão no site. Pesquise que vc vai encontrar carradas delas. Desde o desastre da carcinicultura, feita em área de mangue no Nordeste, até os absurdos cometidos contra este importante ecossistema no Sudeste e região Norte. É fácil pesquisar no site. Basta abrir a pag principal e, no local “Buscar” coloque ‘mangue’, e pressione a lupa, à direita. Depois, procure o ícone “oceanos”, ainda na prima pag. Clique nele, em seguida vá aos “ecossistemas”. Mais matérias sobre manguezais vão aparecer. Por fim, ainda na faixa “Buscar”, da prima pagina, coloque “carcinicultura” e clique na lupa: dezenas de matérias vão aparecer, inclusive vídeos. É isso. abraços

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here