Baleias em cativeiro na Rússia provocam polêmica

0
1571
views

Baleias em cativeiro na Rússia provocam polêmica mundial

Baleias em cativeiro na Rússia: mais de 100 baleias foram descobertas presas em pequenos cercados na cidade portuária russa de Nakhodka. Localizada na costa do Pacífico, a cidade é considerada um local para as baleias serem transportadas para os parques marinhos chineses.

imagem de mapa mostrando litoral do Pacífico, da Russia

Onze orcas e 90 baleias-beluga ‘alugadas’?

No total, a mídia local acredita que 11 orcas e 90 baleias-beluga são mantidas em cativeiro. Pobres belugas, na época da guerra fria os animais eram capturados e treinados para missões de guerra. Há evidências de que quatro empresas controlam os cercados. Elas podem contornar a lei internacional que proíbe a captura e venda de baleias selvagens alegando que os animais são “alugados” para outros países. Este é o maior número de criaturas marinhas que já foram mantidas em espécies de jaulas. Mas não é a primeira vez que mamíferos marinhos são vistos nesta degradante situação.

imagem de Baleias em cativeiro na Rússia
Os cercados onde ficam os mamíferos marinhos. Imagem Masha Netrebenko no Facebook.

Quatro empresas acusadas de exportarem baleias para a China

Há registros de que as quatro controladoras exportaram 13 Orcas para a China entre 2013 e 2016, de acordo com a Novaya Gazeta, um conhecido jornal investigativo da Rússia. A filmagem de drone, postada por Masha Netrebenko no Facebook, revela as caixas de baleias.
A mídia publicou um vídeo de um guindaste levantando uma baleia em um tanque em terra, informando que os animais seriam preparados para o transporte.
Parece que as empresas têm permissão para capturar 13 Orcas por ano para fins científicos ou educacionais (esta história de caça para fins científicos já foi explorada demais pelos japoneses). Os procuradores  estão verificando se as empresas têm as devidas permissões. E se as baleias são usadas para pesquisas científicas ou educacionais.

Os parques temáticos chineses pagariam até US$ 6 milhões por cada animal

Uma orca pode supostamente valer mais de US$ 6 milhões na crescente indústria de parques temáticos na vizinha China. Existem mais de 60 parques marinhos na China. Pelo menos mais uma dúzia estão em construção. Acredita-se que a Rússia seja o único país que exporta Orcas capturadas na natureza. Atualmente os parques que usam animais marinhos são combatidos, e muitos já deixaram de exibi-los. Um dos países que também ‘caçam’ golfinhos para parques temáticos é o Japão. 

Para cada orca capturada, uma é morta

O coordenador de pesquisa do Greenpeace na Rússia, Oganes Targulyan declarou:

Pegando-os nesse ritmo, corremos o risco de perder toda a nossa população de Orcas. A cota de captura agora é de 13 animais por ano, mas ninguém está levando em conta que pelo menos uma Orca é morta para cada uma capturada

Os indivíduos seriam juvenis

Muitas das baleias na baía perto de Nakhodka devem ser juvenis para caberem nos cercados, disseram especialistas.  A “prisão das baleias” foi cercada e vigiada de perto por pessoas de fora. Quando a ativista  Nina Zyryanova tentou fotografar, o pessoal de segurança pegou sua câmera e roubou o cartão de memória.

Este ano, a região de Kamchatka, nas proximidades, declarou que as  orcas, que se alimentam de mamíferos marinhos como focas, são uma espécie ameaçada de extinção, o que deve oferecer a essa população maior proteção contra captura.

Assista ao vídeo das Baleias em cativeiro na Rússia

Fontes: https://www.forbes.com/sites/trevornace/2018/11/13/100-whales-found-captured-in-russian-bay-shipped-to-chinese-marine-parks/#405da48777f1; https://www.telegraph.co.uk/news/2018/11/05/russia-investigating-whale-jail-holding-101-captured-orcas-belugas/.

Fragata-de-trindade, restam apenas 30 indivíduos

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here