Baleia cinzenta, tida como extinta, foi vista no Atlântico

0
1172
views

Baleia cinzenta, tida como extinta, foi vista no Atlântico

Considerava-se a baleia cinzenta extinta há 200 anos. No entanto, recebemos uma excelente notícia. Especialistas anunciaram que pesquisadores do Aquário da Nova Inglaterra avistaram essa baleia recentemente na costa de Nantucket, em Massachusetts. A equipe de pesquisa aérea do Aquário da Nova Inglaterra, que voava 30 milhas ao sul de Nantucket, capturou esse evento raríssimo. Os pesquisadores informaram que o avião de levantamento aéreo permaneceu sobrevoando a área por 45 minutos. Isso permitiu que os observadores tirassem fotos adicionais. Após análise das imagens, eles confirmaram a presença da baleia cinzenta. E essa é uma notícia maravilhosa!

Baleia cinzenta.
Imagem, Aquário da Nova Inglaterra.

Baleia cinzenta, conheça o animal

O site da NOAA informa que as baleias cinzentas, antes comuns em todo o Hemisfério Norte, hoje só habitam regularmente o Oceano Pacífico Norte. Existem duas populações: uma no leste e outra no oeste do Pacífico Norte.

Essas grandes baleias podem crescer até cerca de 15 metros de comprimento e pesar aproximadamente 90.000 libras. As fêmeas são ligeiramente maiores que os machos. As baleias cinzentas têm um corpo cinza manchado com olhos pequenos localizados logo acima dos cantos da boca. Suas nadadeiras peitorais são largas, em forma de remo e pontiagudas nas pontas. As baleias cinzentas distinguem-se de outras espécies pela falta de barbatana dorsal, pele manchada de cinza e branco e corcova dorsal acentuada por cristas pronunciadas. 

As baleias cinzentas tornam-se sexualmente maduras entre 6 e 12 anos, com a média sendo de cerca de 8 a 9 anos de idade. Após 12 a 13 meses de gestação, as fêmeas dão à luz um único filhote. Os recém-nascidos têm aproximadamente 14 a 16 pés de comprimento e pesam cerca de 2.000 libras.

O inesperado encontro no Atlântico Norte

Segundo o ABC News, Orla O’Brien, uma cientista pesquisadora associada que avistou a baleia cinzenta, disse que ficou surpresa com a jornada da criatura pela Passagem Noroeste. “Esta baleia de alguma forma cruzou o Alasca, através do Ártico, até o Oceano Atlântico”, disse O’Brien.

Segundo o Guardian, o animal conseguiu atravessar a Passagem Noroeste devido ao aquecimento que fez diminuir o gelo da região. Isso significa que as baleias cinzentas são capazes de atravessar a passagem no verão, quando normalmente estariam bloqueadas, disseram os cientistas. O’Brien disse que a chegada do animal ao largo da Nova Inglaterra serve “como um lembrete da rapidez com que as espécies marinhas respondem às alterações climáticas, se tiverem oportunidade”.

PUBLICIDADE

Kate Laemmle, técnica de pesquisa que estava no avião, também ficou chocada com a presença de uma baleia cinzenta na região. “Meu cérebro estava tentando processar o que eu estava vendo, porque esse animal era algo que realmente não deveria existir nessas águas”, disse Laemmle. “Estávamos rindo de como isso era selvagem e emocionante – ver um animal que desapareceu do Atlântico há centenas de anos!”

O ABC News  relata que, apesar das baleias cinzentas serem consideradas extintas nas águas do Atlântico, os investigadores do Aquário registraram cinco avistamentos dessas baleias nessas mesmas águas e também do Mediterrâneo nos últimos 15 anos.

A era da caça comercial de cetáceos

O Guardian menciona que a caça comercial de baleias quase levou as cinzentas à extinção. Atualmente, elas se recuperaram a tal ponto que a União Internacional para a Conservação da Natureza as classifica como uma espécie de “menor preocupação”. No entanto, a organização ainda considera a população ocidental, que vive na Ásia, como ameaçada de extinção.

Pampa perde 30% de sua área desde 1985

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here