Golfinhos agressivos tentam matar filhotes de peixes-boi

0
914
views

Golfinhos agressivos tentam matar filhotes de peixes-boi e deixam pesquisadores atônitos

Os golfinhos são uma das espécies mais icônicas dos oceanos. Algumas delas, como a espécie nariz de garrafa, são tidas como as mais inteligentes do reino animal. O famoso Flipper, da série de TV, era um deles. Certos grupos interagem com pescadores ajudando-os na captura, como em Laguna, SC, onde estão a um passo da extinção pela poluição, atropelos por embarcações, e pesca incidental. Outros grupos têm estratégias de pesca em conjunto que deixam as pessoas encantadas, como mostra um filme da BBC. Contudo, uma pesquisa recente publicada na Plos One mostra que sabemos pouco sobre eles. Ela demonstra que golfinhos agressivos, da espécie nariz de garrafa, estão misteriosamente atacando filhotes de peixes-boi – e esse comportamento hostil pode ser uma ocorrência regular.

Golfinhos nariz de garrafa
Golfinhos nariz de garrafa. Imagem, NOAA Fisheries.

10 interações agressivas de golfinhos-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus)

A Live Science reporta que os pesquisadores documentaram 10 interações agressivas de golfinhos-nariz-de-garrafa (Tursiops truncatus) em direção a filhotes de peixes-boi (Trichechus manatus manatus). Os golfinhos visavam órfãos e jovens que estavam com suas mães. Os ataques aconteceram perto de Belize, durante um período de 21 anos, de 1999 a 2020, com a maioria dos casos ocorrendo entre 2015 e 2020.

A Live Science ouviu Eric Angel Ramos, cientista da Fundação Internacional para a Natureza e a Sustentabilidade (FINS). “Os golfinhos não comem peixes-boi, não se sabe porque eles agem dessa maneira com outra espécie. É provável que eles sejam bastante curiosos quando encontram peixes-boi. Como os golfinhos são muitas vezes agressivos uns com os outros, eles exibem esse comportamento para outras espécies como peixes-boi.”

Os pesquisadores observaram golfinhos tentando separar os filhotes de suas mães, assediá-los, atropelá-los e mordê-los. Em cada caso, os golfinhos iniciaram a interação. Assim, os pesquisadores acreditam que os ataques foram intencionais. “Estou confiante em dizer que, sim, acho que eles querem infligir a morte”, disse o autor sênior do estudo Jeremy Kiszka, professor de ciências biológicas da Universidade Internacional da Flórida.

área de distribuição do golfinho nariz de garrafa.
Área de distribuição do golfinho nariz de garrafa. Ilustração NOAA.

Os pesquisadores também encontraram marcas de mordidas – com espaçamento que indicavam dentes de golfinhos – em filhotes órfãos durante exames de saúde em um centro de reabilitação. Esta é mais uma evidência desses ataques violentos.

Embora os cientistas não entendam completamente o que está acontecendo, diz a Live Science, os golfinhos são conhecidos por exibir comportamentos semelhantes com seus próprios filhotes e os de outras espécies. Eles já foram registrados mordendo outros golfinhos e são conhecidos por atacar e matar certos botos (Phocoena phocoena).

PUBLICIDADE

“Em todo o mundo, vemos golfinhos-nariz-de-garrafa literalmente agindo como idiotas (jerks) e sendo violentos com outras espécies”, disse Kiszka.

Concorrência na procura de comida?

Os golfinhos podem agir agressivamente em relação aos peixes-boi e outros animais marinhos porque os percebem como concorrentes de comida, espaço ou recursos, disse Kiszka. E se os ecossistemas desses animais se degradarem devido às mudanças climáticas e às atividades humanas, há uma chance de que isso possa fazer com que os habitats da espécie se sobreponham ainda mais, resultando em um aumento nessas hostilidades, disse Kiszka.

Este pode ser um dos motivos, e Kiszka não foi o único a mencionar a possibilidade. Em recente post que publicamos,  mostrando a habilidade destes animais, registramos o que disse um cinegrafista envolvido à própria Live Science: Axel Grossmann, um cineasta que gravou os animais, compartilhou que os golfinhos são observadores muito inteligentes e sempre lutam pela comida. Ele realçou que eles frequentemente aproveitam as oportunidades, especialmente as fêmeas com filhotes, que são particularmente ativas nessa busca.

Seja como for, as interações agressivas entre peixes-boi e golfinhos ocorreram ao longo de muitos anos, então elas provavelmente são mais comuns do que os cientistas pensavam anteriormente e poderiam afetar a sobrevivência da espécie.

Entender exatamente o que está acontecendo poderia ajudar os conservacionistas a protegerem os filhotes de peixes-boi, disse Kiszka. “Qualquer fonte adicional de mortalidade é algo com que devemos nos preocupar.”

Tubarão-limão, ameaçado, pode estar se recuperando

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here