Belugas imitam a voz humana

2
3601
views

Belugas imitam a voz humana

 

Desde o início dos anos 60 os Estados Unidos começaram um programa de treinamento com mamíferos marinhos para ensiná-los a recuperar torpedos e detectar  minas marinhas entre outras tarefas. Mais tarde, fizeram uma tremenda descoberta ao trabalhares com Belugas.

Belugas e a Guerra Fria no Ártico

Em meados da década de 70 a guerra fria naval se deslocou para o Ártico onde os últimos submarinos soviéticos se dirigiam escondendo-se debaixo da calota de gelo, um ambiente difícil até mesmo para alguns mamíferos marinhos como focas e golfinhos treinados pelo Navy Marine Mammal Program (NMMP). A Marinha dos Estados Unidos chegou à conclusão que precisava mamíferos marinhos com seus sonares embutidos, capazes de localizar e recuperar torpedos experimentais afundados nas águas geladas e de baixa visibilidade do Ártico.

Em agosto de 1977, com o consentimento do governo canadense, Sam Ridgway, um veterinário nascido no Texas co-fundador da NMMP, enviou uma equipe para a costa do norte de Manitoba. Lá a Marinha iria caçar os primeiros belugas do Ártico para uma nova iniciativa.

belugas, imagem de baleia belga
Foto: insideClimate news

Seis Belugas capturados no Ártico

Entre 1977 e 1980, seis belugas foram capturados para este fim. Entre eles estava um com apenas 2 anos, batizado Noc. O mais novo dos recrutas, Noc, viveu praticamente toda sua vida em cativeiro trabalhando lado a lado com treinadores humanos no Navy’s Space and Naval Warfare Systems Center, Point Loma, California. Alguns dos treinamentos eram feitos no local, mas outros eram em mar aberto e mesmo assim os animais retornavam ao navio de treinamento.

De tanto ouvir a voz humana belugas passaram a imitá-la

Sam Ridgway contou que seu escritório ficava perto do local de cativeiro dos animais que, assim, podiam ouvir as vozes humanas. Sam contou que certa vez dois mergulhadores da marinha faziam reparos submarinos  em Point Loma. Ao longo das seções conversavam com  seu superior, na superfície, através de um aparelho conhecido como “wet phone”. De repente um dos mergulhadores subiu à tona e perguntou quem havia dado a ordem para que o trabalho parasse. Foi então que Sam desconfiou que os belugas tinham a capacidade de imitar a voz humana.

A partir de então o treinador passou a gravar as vocalizações dos belugas. Noc é o primeiro animal do gênero a ter sua voz gravada na internet.

O caso intrigou a ciência. Em 23 de outubro de 2012 uma edição da revista Current Biology publicou o trabalho “Spontaneous Human Speech Mimicry by a Cetacean”,  de Sam Ridgway. Poucos dias depois a voz de Noc estava disponível em milhares de computadores.

Aqui você pode ouvir os sons produzidos pelos belugas.

 

(Foto de abertura: WWF)

Fontes: http://www.public.navy.mil/spawar/Pacific/71500/Pages/default.aspx; https://www.researchgate.net/publication/232704283_Spontaneous_human_speech_mimicry_by_a_cetacean.

Conheça outras criaturas marinhas inimagináveis.

COMPARTILHAR

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

2 COMENTÁRIOS

  1. Chama um tradutor, pode ser que ela está questionando a poluição dos nossos oceanos por conta de navios mal conversados….pode também estar querendo dizer que a matança de sua espécie ainda continua e que em breve todos os habitantes marinhos irão entrar em extinção !

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here