Tubarões- brancos podem ajudar na cura do câncer?

1
2093
views

Tubarões- brancos podem ajudar na cura do câncer, o que você acha desta recente descoberta?

Saiba como os Tubarões- brancos podem ajudar na cura do câncer. O genoma dos grandes tubarões-brancos foi decodificado e os segredos  podem conter as respostas sobre como curar o câncer e outras doenças relacionadas à idade. As descobertas foram reveladas em um novo estudo no Proceedings of National Academy of Sciences. O estudo explica que o mapeamento de DNA pode conter pistas para entender as alterações genéticas que provavelmente são responsáveis ​​pelo “sucesso evolutivo de tubarões de grande porte e vida longa”.

imagem de tubarão- branco
Imagem: www.independent.co.uk.

Idade dos tubarões-brancos

De acordo com um estudo de 2014, os tubarões brancos têm uma vida útil média de 70 anos, embora varie entre machos e fêmeas. O maior branco do mundo,  conhecido como “Deep Blue”, supostamente tem mais de 50 anos. O primeiro mapa do DNA de tubarões revelou mutações que protegem esses animais de câncer e outras enfermidades. Os cientistas esperam que, entendendo como isso acontece, o mesmo poderia ser aplicado aos humanos. Que bela contribuição da vida marinha, não?

Entenda como os tubarões- brancos podem ajudar na cura do câncer

O Dr. Mahmood. Shivji, diretor do Centro de Pesquisas Shark Save Our Seas da NSU e da GHRI, e autor do estudo, disse em um comunicado:

Não apenas houve um número surpreendentemente alto de genes de estabilidade do genoma que continham essas mudanças adaptativas, mas também houve um enriquecimento de vários desses genes, destacando a importância desse ajuste fino genético no tubarão- branco

Os oceanos e os fármacos marinhos

A procura pelos fármacos marinhos acontece em vários países do mundo. Um dos remédios mais conhecidos contra a AIDS, o famoso AZT, foi sintetizado a partir de uma esponja oriunda da Jamaica. E não é o único. O processo de fotossíntese das lesmas-do-mar, por exemplo, podem contribuir para o desenvolvimento da terapia genética. E o tubarão-elefante que também teve seu genoma descoberto, pode ajudar na cura da osteoporose. Mas, o mais importante de todos, que ‘todo o mundo’ já conheceu sem o saber, é a importância do caranguejo- ferradura sem os quais não haveria as injeções que hoje conhecemos.

Tubarões-brancos são capazes de reparar seu DNA

A pesquisa também mostra que os grandes brancos, que existem há quase 16 milhões de anos, são capazes de reparar seu DNA, algo que os humanos não conseguem. Os tubarões como espécie existem há mais de 400 milhões de anos. Os pesquisadores descobriram que seu genoma contém 41 pares de cromossomos (comparado a 23 para humanos) e várias “mudanças específicas na seqüência do DNA”. Isso permite que os tubarões mantenham a estabilidade do genoma, o que preserva a sua integridade. Em contraste, a instabilidade nos genomas, que é causada por danos ​​ao DNA, é conhecida por provocar câncer e outras doenças relacionadas à idade. Em outras palavras, a habilidade do tubarão-branco de reconstruir seu próprio DNA evoluiu, enquanto a nossa, não.

Assista ao vídeo e saiba mais:

Fontes: https://www.foxnews.com/science/can-sharks-cure-cancer-great-white-shark-genome-decoded; https://www.independent.co.uk/news/science/great-white-shark-genome-cancer-dna-mutation-healthy-aging-wounds-a8785466.html.

Conheça o risco Bolsonaro para a Amazônia, por Paulo Artaxo

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here