Equipe do Ministério do Meio Ambiente decepciona

22
1066
views

Equipe do Ministério do Meio Ambiente decepciona

Adalberto Eberhard, do ICMBio deve explicar porque demitiu chefes de UCs que cumpriam bem o seu papel; José Truda Palazzo Jr. foi apenas um sonho na secretaria de Biodiversidade; Eduardo Bim, do Ibama, está na muda. Ricardo Salles, o ministro, por enquanto conseguiu demonstrar ignorância, e arrogância.  Logo depois da nova equipe ser  divulgada por Salles, este site fez um post para comentar a ‘equipe dos sonhos‘. Passados menos de dois meses do novo governo, o sonho acabou. A equipe do Ministério do Meio Ambiente decepciona demais!

Adalberto Eberhard, do ICMBio, e as demissões inexplicáveis

O novo presidente do ICMBio deve explicações públicas sobre o real motivo que o levou a exonerar dois chefes de unidades de conservação que vinham cumprindo muito bem o seu papel. O primeiro a ‘ser saído’ foi Felipe Mendonça, chefe do Parque Nacional de Fernando de Noronha, pelo simples fato de ter denunciado abusos do governo de Pernambuco que não respeita o Plano de Manejo do parque. Dias depois foi a vez de Iran Normande, chefe da APA Costa dos Corais, demitido por ter multado, corretamente, um secretário de Bolsonaro (Secretário de Ecoturismo, Gilson Machado Neto – PSL/AL).

O Mar Sem Fim tentou ouvir Adalberto Eberhard, do ICMBio

Mas ele recusou-se a falar. O que fez de tão ruim Felipe Mendonça? Ele vinha reclamando do aumento vertiginoso do número de turistas no arquipélago, e a concessão de alguns alvarás pelo governo de Pernambuco para construção e ampliação de pousadas. As duas questões estão sob investigação do Ministério Público Federal.

imagem de Adalberto Eberhard e Ricardo salles
Equipe do Ministério do Meio Ambiente. Adalberto e o chefe. Que papelão, Adalberto!

Plano de Manejo

Como se sabe, as unidades de conservação têm, ou deveriam ter, um Plano de Manejo, documento que norteia seus múltiplos usos. O Plano de Manejo é o resultado de um profundo estudo feito por peritos sobre, entre outros, a carga máxima de turistas que pode receber sem colocar em risco a unidade. No caso de Noronha este número era de 89 mil turistas/ano. Como a ilha pertence ao Estado de Pernambuco, este não respeita os limites, simplesmente ignora o PL a ponto da ilha ter recebido pouco mais de 100 mil turistas no ano passado. Fora o aumento vertiginoso de moradores. Se você procurar saber a população de Noronha, verá o que diz o IBGE:  2.500 pessoas. Puro engano. Estima-se em 7.500 a população!!  Era contra esse disparate que Felipe reclamava. Fernando de Noronha tem sérias limitações. Apenas 53% das casas têm esgoto coletado. O lixo se espalha pela ilha. Não é incomum haver derrame de chorume em suas praias. E Pernambuco ainda quer mais?

E para o Parque Marinho de Fernando de Noronha, não vai nada?

O PARNAM de Fernando de Noronha é uma glória que pertence a todos os brasileiros. Uma ilha espetacular, com as praias mais lindas do mundo, que foi transformada em Parque Nacional para o bem de todos. Mas hoje, os órgãos encarregados de cuidarem dela não têm sequer um plano para evitar a decadência em que está. Aliás, o MMA sequer considera a decadência da UC. É muito triste assistir este descaso com um ícone dos patrimônios naturais do País. Vamos cobrar esta ação dos responsáveis enquanto pudermos. E a eles atribuiremos a responsabilidade pelo que ocorrer com a ‘Ilha das Couves do Nordeste‘.

APA Costa dos Corais, demissão abjeta

Ela é a maior Unidade de Conservação federal marinha do Brasil. São pouco mais de 400 mil hectares englobando parte dos litorais de Alagoas e Pernambuco. O chefe da APA era o analista ambiental Iran Normande, que conhecemos durante a gravação da última série de documentários.O caso da exoneração de Normande é ainda mais desprezível. O chefe da APA (Área de Proteção Ambiental) multou um empreendedor que tem uma pousada de luxo na praia em São Miguel dos Milagres (AL). Ocorre que nesta praia acontece desova de tartarugas-marinhas. Em razão disso o Plano de Manejo exige a retirada de tendas ou barracas durante a noite, período em que as tartarugas desovam. Bem, o empreendedor foi avisado para que retirasse seu material todas as noites. Como não o fez, foi multado em R$ 3.500,00 reais. Você sabe com quem está falando? É, o empreendedor Gilson Machado Neto, também é ‘amigo dos caras’, melhor dizendo, é Secretário de Ecoturismo de Bolsonaro. O que aconteceu? Prevaleceu o crime. Iran foi  demitido. Este papel abjeto, repetimos, foi desempenhado por Adalberto Eberhard, presidente do ICMBio. Que papelão, Adalberto, se prestar ao papel de fantoche do chefe…

José Truda Palazzo Jr., o ex-Secretário de Biodiversidade

Esta foi uma grande decepção. Truda, como é mais conhecido, é uma enciclopédia ambiental. Tem mais de 40 anos de bons serviços prestados. É respeitado dentro e fora do País. Pois ele foi convidado pelo ministro para assumir a Secretaria de Biodiversidade do MMA. Era a certeza de que esta gestão seria excepcional. Não durou muito. Um mês depois de ter se mudado para Brasília, Truda foi ‘desconvidado’, e nem ele sabe por quê.

imagem de josé truda palazzo jr
Equipe do Ministério do Meio Ambiente. Truda, o convidado desconvidado.

Ricardo Salles, Ministro do Meio Ambiente

Toda esta baixaria acontece na gestão de Ricardo Salles que, até agora, não disse ao que veio. Parece mais um papagaio de jardim, a imitar  as sandices do chefe, Bolsonaro. Em menos de dois meses ficamos sabendo que ele nunca antes teve a curiosidade de conhecer a Amazônia; é preciso ‘ter o meio ambiente no sangue’ para tanta apatia, hein ministro? Ricardo ainda mostrou-se arrogante e deselegante ao fritar Suely Araújo, ex-presidente do Ibama, pelo simples fato dela ter feito um belo trabalho na gestão Temer.  E, mesmo com Brumadinho, ele continua a defender licenciamentos mais ágeis, e até mesmo o ‘auto- licenciamento’ de obras que ofereçam riscos. Eita, braziu…

imagem de ricardo salles de cocar
Equipe do Ministério do Meio Ambiente, o chefe de cocar em sua primeira visita a Amazônia.

Jair Bolsonaro, ‘o tuiteiro maluco’

Isso que acontece agora, detona a tese dele. De tanto falar mal de temas ambientais, multas, etc, parece que ele ‘mordeu a língua’. Só que para isso, cerca de três centenas de pessoas perderam a vida. Fica nisso mesmo?

É bom já ir se acostumando…Bolsonaro foi multado pelo ICMBio em 2012. Desde então juntou-se aos seus pares do ‘baixo clero’, e passou a atacar tudo que tenha a ver com unidades de conservação, multas ambientais, licenciamento ambiental, etc. Ele assusta até mesmo especialistas mundiais. Tanto é verdade que a revista Science, provavelmente a mais renomada revista científica do mundo, pediu um editorial ao pesquisador Paulo Artaxo que foi muito claro ao demonstrar o risco Bolsonaro para a Amazônia.

Equipe do Ministério do Meio Ambiente decepciona

Como fizemos post elogiando as primeiras escolhas, sentimo-nos obrigados a deixar nossa posição clara para os 200 mil internautas que frequentam o nosso site mensalmente. Imaginar que um ambientalista do porte de Adalberto Eberhard ia tomar medidas mixas para ficar bem com o chefe, é algo inimaginável; que Truda seria ‘desconvidado’; e finalmente, saber que o ministro do Meio Ambiente jamais colocou os pés na Amazônia até esta semana, em trabalho, é outra situação surreal. A equipe que parecia ser dos sonhos, se mostra dos pesadelos. Tomara que este site esteja errado, mas desta equipe do MMA, não esperamos nada mais. Zero.

Ilha das Couves, superlotação devasta vida marinha enquanto ótoridades não se mexem

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

22 COMENTÁRIOS

  1. João, certamente seu zapi não para. Denuncias de demissões “aleatórias”, causos de ataque a patrimonio mundial da unesco por um pescador político ou político pescador, invasão de vendedor ambulante em reserva da biosfera primo da vizinha, caso do vereador, e assim vai. Gente que faz recebe críticas as mais estapafúrdias. Parques não existem dono e sim gestores, que são trocados assim como se troca o vereador. Se Fernando de Noronha recebeu 100 mil turistas é que o gestor não agiu dentro da lei. Se a barraca fica até as 2 da manhã, estava fora da lei e alguém ganhava com isso. Chico Mendes era um galã amazônico de boa prosa e deixou sua contribuição social e ambiental. Perguntar sobre o Chico em Xapuri vai ouvir versões diferentes de uma mesma história. Se os seringueiros da amazônia hoje estão parados e o estado de São Paulo é o maior produtor de latex do Brasil ou não é questão de gestão da causa e efeito da ilusão dos ambientalistas de ocasião no quintal da D. Chica. Ecoturismo é negócio lucrativo quando muito bem organizado. Lixo no lixo. Atendentes capacitados, uniformizados com epi, barracas de praia dentro das normas de higiene da anvisa, a comunidade do entorno do parque faturando e dando sustentabilidade, mantendo vivas e bem cuidadas as árvores, o corguinho do banho cristalino limpinho, a cachoeira bem sinalizada e com equipamentos como corrimão, cordas e eqyipe de salvamento a postos, etc. O resto, caro João é puro papo furado de amadores da sombra do antigo lider local.

  2. Que vergonha este governo, desrespeito total a nossa fauna e flora que já vem sofrendo tanto com as ações humanas. Agora temos um sujeito totalmente ignorante com relação a questão ambiental e ainda por cima um condenado na justiça

  3. Os comentários das hostes bolsonáricas são, como não poderiam deixar de ser, para lá de lamentáveis, exatamente iguais a esse (des)governo que colocaram no comando do País. O Ecoturismo, consequência direta das ações de preservação, teria tudo para se tornar uma de nossas maiores “indústrias”, gerando empregos aos montes, muitos de boa qualidade, e trazendo divisas para o Brasil, mas, ao se entregar a Nação nas mãos deste bando de néscios, comprometemos, talvez irremediavelmente, essa possibilidade. Isso em prol de um “progresso” em que teremos novos “Tietês” e novas “Baías da Guanabara”? Parabéns a vocês, por nos darem futuro tão “lindo”!

    • A impressão que tenho é que os veículos de comunicação retornaram ao pré escolar, é sempre a mesma sequencia; um tema polemico, uma opinião para denegrir e semear a a discussão, uma opinião de especialistas para dar o ar de somos corretos e uma opinião para lacrar o assunto.
      Só me preocupa quando a opinião é isenta, oque é muito difícil de achar hoje em dia.
      Falo Isso logo surgem os pseudos isentos.

    • Em que mundo você vive? Começo de governo é assim mesmo, principalmente depois dos 16 anos de desmando PT/PMDB. O atual governo deve resolver tudo no primeiro mês? Crítica é bom, mas que seja construtiva!

  4. Não entendi a matéria? Sem direito de resposta ou justificativa do Ministério do meio Ambiente? Não há outro lado nessa história? Mais depõe os acusadores e as “vitimas” do que denigre a atual gestão. Decepciona a quem? Essa é a pergunta já feita por outro leitor e que acho pertinente. A pergunta já explica a intenção da matéria.

    • Marcelo: conforme está escrito, eu tentei entrevistar o sr. Adalberto Eberhard. Ocorre que ele não quis falar. Puxa vida, está escrito no texto, e mesmo assim vc insiste em afirmar:”Sem direito de resposta ou justificativa do Ministério do meio Ambiente?” Francamente…

  5. Decepciona a quem ? com certeza aos membros de ONGs que terão seus privilégios cortados, nós brasileiros esperamos que seja restaurada nossa soberania sobre nossas riquezas …

  6. Eu avisei para vc que Salles seria catastrofico no último artigo que vcs escreveram sobre a equipe dele, que vcs tantam elogiaram. Em vez de entender, o MAr sem Fim deletou o meu comentário. Quando vc coloca uma pessoa má intencionada para ser ministro, não interessa quem ele indica, vc sabe que continuará ruim. Eu tb acho que o Mar sem Fim fez um trabalho muito raso sobre o Ricardo Salles. O que tem mais na internet são artigos que contam sobre o passado dele ruim.

    O melhor trabalho investigativo sobre o passado de Salles até hoje foi feito pela Brasil sem Monsanto. Ver link abaixo:
    https://www.facebook.com/BrasilSemMonsanto/posts/2438434062850707?__tn__=K-R

  7. Bom dia João Mesquita. Que decepção essa constatação que somos obrigados a chegar. Infelizmente, com o histórico do ministro Salles era difícil acreditar que figuras proeminentes pudessem atuar com toda desenvoltura. Triste. Pior é este momento em que o país vive, com essa polarização política onde toda e qualquer opinião ou constatação é classificada como esquerda ou direita.
    Este Blog foi criticado quando elogiou a formação da equipe do ministério e agora recebe críticas do outro lado por constatar os fatos. Infelizmente não há mais cabeças pensantes e imagino a vossa frustração em querer transmitir alguma informação de qualidade.

    • Bom dia Felipe, pois é, esta polarização é tão sem sentido, quanto o ‘nós, e eles’, da corja PeTralha. Fazer o quê? As pessoas confundem tudo, até o Estadão com este blog, o que nada tem a ver. É, Felipe, é raro a gente conseguir manter um diálogo…mesmo assim continuo por aqui, firme e forte, procurando trazer informação sobre o meio ambiente, especialmente o marinho, tão relegado entre nós. Abraços

  8. Frente ao que li acima, fico feliz de haverem cancelado a assinatura deste jornal que chega onde moro. Não tenho que ler os adeptos da velha política que infestam este jornal. Assim como cancelei a assinatura da V eja.
    Grato pela atenção

  9. O Ministério do Meio Ambiente já é em si uma ignorância só.
    Para nada serve.
    Um planeta com 7 bilhões de habitantes e um país com mais de 200 milhões de habitantes, neste sistema nada mais se controla ou se determina em termos de meio ambiente.
    É muita pretensão da humanidade (e dos brasileiros, portanto, em se tratando do povo mais ignorante do planeta) querer dominar a natureza, meio ambiente etc. uma vez que comprovadamente é incapaz de controlar a própria educação de seu povo.
    No mais, o Mar Sem Fim cumpre o seu papel de esquerda. Criticar na esperança de quanto pior, melhor.

    • Comentário bem fraquinho hein…
      Mas só pra não render muito visto que argumentos não são seu forte: Ministério do Meio Ambiente não serve para controlar a natureza (kkk, essa foi muito boa, é pra rir mesmo), mas ele deve por exemplo proteger uma nascente de um rio para que pessoas como você possam beber água. Mas eu aposto que você pensa que pode viver sem água né? Só no sucuzinho de pêssego…

      • Pelo lido em seu comentário, você só sabe rir mesmo, pois entender o que foi escrito, neca.
        Fiz a distinção de forma bem clara.
        Volta para a escola fundamental para não passar por analfabeto funcional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here