Brasil caça e importa tubarões, população come veneno

13
4316
views

Brasil: maior consumidor de carne de tubarão, um perigo para o ser humano em duplo sentido

Sempre existe uma nova pesquisa. E essa não é boa para nós porque…o Brasil caça e importa tubarões para sua população comer veneno. A revista Marine Policy trouxe um estudo escrito por cinco pesquisadores brasileiros. E por que é ruim? Porque, além de podermos ser culpados pela extinção do belíssimo animal, a carne de tubarão prejudica a saúde dos consumidores.

Carne de tubarão agrega metais pesados como mercúrio e arsênico

Os pesquisadores dizem que o tubarão, por um processo de bioacumulação, agrega metais pesados como mercúrio e arsênio em sua carne, presentes nos organismos de que se alimentam. Se forem ingeridas quantidades além da conta, essas substâncias podem causar danos cerebrais. Mais uma preocupação aos subnutridos brasileiros, já que o Brasil caça e importa tubarões para sua população comer veneno…

Food and Drug Administration (FDA) proíbe carne de tubarão para grávidas

É por este motivo, a bioacumulação, que o FDA não recomenda carne de tubarão no cardápio de grávidas,  mulheres que estejam amamentando, e de crianças. Seja em que quantidade for.

imagem de cartaz informando sobre mercúrio em carne de tubarão
Brasil caça e importa tubarões para sua população comer veneno. Nos USA há campanhas explicativas. Aqui… (Ilustração: Nakawe Project)

Brasil: maior consumidor de carne de tubarão: população consome sem saber de problemas

“Mislabeling”, termo em inglês que pode ser traduzido como ‘rotulagem errada’ segundo pesquisadores. Para eles a população come carne de tubarão porque nos supermercados e peixarias o animal é vendido com o nome genérico de “cação“, carne bem-aceita especialmente pela falta de espinhos.

‘Mais de 70% das pessoas não sabem que cação é tubarão’

Hugo Bornatowski, professor do Centro de Estudos do Mar da Universidade Federal do Paraná (UFPR), um dos autores do estudo fez a afirmação acima. Qual mesmo? De novo:

Mais de 70% das pessoas não sabem que cação é tubarão

Consumidores dizem já ter comido carne de cação, não de tubarão…

Hugo provou sua tese. Ele e companheiros fizeram uma pesquisa em Curitiba. A maioria dos consumidores disse já ter comido carne de cação, não de tubarão.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) diz que a culpa pelos rótulos não é dela. E passa a bola para o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). A ANVISA diz ainda que na lista que determina a rotulagem, é permitido o uso do nome comum “cação”, ou “tubarão” para diversas espécies.

Bornatowski explica:

Não dissemos que a rotulagem da carne de tubarão no Brasil é ilegal. Mas o consumidor deve saber o que está comendo e de onde está vindo o produto, o que facilita quanto à conservação e conscientização

Proíbe-se o finning no mundo, vende- se carne de tubarões no Brasil

Para que parassem com a matança de tubarões, quando os fisgavam, cortavam suas barbatanas e os devolviam para o mar, em 1998, antes que fossem extintos, foi internacionalmente proibida a prática dofinning’ , termo que define esta modalidade de pesca.

Dilema das frotas: onde descartar carne de tubarão, já que a elas só interessa as barbatanas?

Se você pensou, Brasil, acertou. Rodrigo Barreto, bolsista do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação da Biodiversidade Marinha do Sudeste e Sul do Brasil (CEPSUL-ICMBio) e líder do estudo, declarou:

Um quilo de nadadeira desidratada de tubarão-martelo, por exemplo, chega a US$ 1,5 mil na Ásia

Você por acaso sabe quanto custa no país de Macunaíma? Um quilo da carne de tubarão gira em torno de R$ 25 a R$ 30. Barreto completa:

Essas frotas expõem aqui uma carne que praticamente ninguém quer

Analfabetismo funcional e venda de carne de tubarão

E por que Brasil e México? Com a palavra Rodrigo Barreto:

São países com grande deficiência em órgãos de vigilância sanitária, sem manejo pesqueiro e que, além disso, convivem com graves problemas de analfabetismo funcional, condições estratégicas para o consumo do produto

A Secretaria de Aquicultura e Pesca não tem dados sobre a captura de tubarão no Brasil

Seria surpreendente se tivesse, você concorda? Afinal, pra que serve mais esta secretaria, se não para acoitar indicações políticas…Mas o Brasil mata, sim, tubarões; e não só para vendê-los no mercado, mas para arrancar suas barbatanas, e também na pesca esportiva. Esportiva? Pudera, o Ibama tem apenas três barcos para a fiscalização de todo o litoral.  O país é de tal modo esculachado, que até hambúrguer deste predador do topo da cadeia é vendido no Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha sem que as autoridades façam nada…

Brasil caça e importa tubarões para sua população comer veneno

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, sob o qual está a Secretaria de Aquicultura e Pesca, mandou tabela para a BBC.com. Nela consta que “o Brasil liderou as importações de dogfish (chamados de esqualos, em português) e outros tubarões em 2014, quando atingiu o patamar de US$ 45,2 milhões.”

O pesquisador Rodrigo Barreto diz que

muita dessa importação se refere a animais pescados no Atlântico Sul por países como Espanha, China e Portugal

E completa:

Esses países têm atuado no Brasil desde a década de 1970, em uma política de arrendamento.

Pesquisadores enlouquecem no Brasil

Não é para menos. Fabio Motta, professor do Instituto do Mar da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) em Santos, e também autor da pesquisa reclama:

Faz dez anos que não sabemos o que se captura de peixes na costa brasileira.Temos um apagão da infraestrutura de gestão pesqueira no Brasil, na qual as arenas estão enfraquecidas e algumas nem existem mais.

Conheça a função mais importante dos tubarões, um peixe de 400 milhões de anos

Os tubarões, se extintos, colocarão em colapso os ecossistemas marinhos. O tubarão é predador do topo da cadeia, tem a importante função de regular os estoques de peixes. E também é um habitante do planeta há mais de 400 milhões de anos. É por este motivo que hoje existem diversos santuários de tubarão mundo afora.

Ambientalistas lutam para transformar Fernando de Noronha em santuário de tubarões

Esta é mais uma batalha que só o ICMBio não vê. Há anos sabe-se que o mergulho com tubarões atrai turistas do mundo inteiro. Aqui, alguns abnegados tentam transformar o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha em mais um santuário. Quanto tempo vai levar para as autoridades sacarem o óbvio?

Fonte principal: BBC.com

Ilustração de abertura: Support Our Sharks

Você sabia que tubarões valem mais vivos que mortos? Bem, no mundo tem sido assim, já aqui, na Terrinha…

COMPARTILHAR

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

13 COMENTÁRIOS

  1. E impressionante o nosso descaso com a fauna, principalmente a marinha. Extremamente lamentável o que estamos fazendo, criticamos os outros países que destruíram sua fauna e flora, porém fazemos o mesmo em nosso país, logo, não estaríamos agindo pior?

    João,

    Sugiro que faça uma reportagem sobre a prática da pesca esportiva e seu impacto nos animais, pois quantos não devem morrer, depois de serem soltos machucados por um anzol, pelos seus alegres donos? Acho isso uma aberração.

  2. O predador topo da cadeia alimentar do mar é a orca. Orcas comem tubarões. Talvez no Brasil seja mesmo o tubarão, mas em lugares com orcas elas é que são os maiores predadores. A única solução pra esses desastre é parar de comer carne, de vez.

    • As orcas até são predadoras vorazes, mas leia e se informe mais sobre densidades populacionais das duas espécies e verás que as orcas apenas ganharam divulgações pelas “inteligências”.

  3. Certa vez li numa matéria jornalística um comentário jocoso explicando que cação é comido pelo homem e o tubarão come o homem.

    Em 69 anos de vida e seguramente nos 50 anos como adulto eu comi cação apenas um única vez pois pensei em prepara-lo com muito azeite de dendê para empanar o forte cheiro de urina que esta carne costuma rescender. Como o bicho é topo da cadeia alimentar realmente é acumulador de metais pesados adquiridos por outras espécies. Como tudo oriundo do mar, menos cação/tubarão. Vendo o Mar Sem Fim e demais documentários sobre o mar eu me julgo “sortudo”, pois muito em breve não conhecerão sardinhas, manjubas, bacalhaus etc. Quanto ao total desprezo e falta de fiscalização sobre os pescados no Brasil fica notável pois nos supermercados encontramos filhotes de 40 ou 50 cm de atuns, um verdadeiro crime contra a humanidade.

  4. É quanto aos demais peixes predadores, há algum estudo relativo à contaminação? O salmão, já evito comer há um bom tempo, mas aprecio muito o atum, a anchova e a sardinha, além do robalo.

    • Sim, Ricardo, vários deles trazem impactos. A poluição que nós causamos volta pra nós aos comermos peixes e frutos do mar. Pesquise neste site que vc encontra muita informação a respeito. abraços

  5. Ainda bem que dos peixes sempre era a carne que eu menos gostava. Aqui na regiao dos grandes Lagos no eua tem uma lista de peixe para quem pesca nos Lagos que nao Sao recomendados pra consumo por causa da contaminacao por metais pesados, em cada ponto de pescaria sempre vejo essas placas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here