Seca na Amazônia provoca morte em massa de botos

0
1232
views

Seca na Amazônia provoca morte em massa de botos, tucuxis e peixes-boi

Aquecimento global descontrolado, forte evento El Niño, e ‘contribuição’ do aquecimento do Atlântico não poderiam gerar outra coisa: seca na Amazônia, caos. A Defesa Civil diz que 520 mil pessoas podem ser afetadas, 17 municípios estão em estado de emergência. Há risco de desabastecimento. Alguns rios  já não permitem navegação de barcos grandes. Como levar comida à população?  O rio Amazonas tem uma descida média diária de 25 cm. Há falta de água potável em municípios. Tudo isto está provocando a morte em massa de botos-cor-de-rosa, tucuxis (outra espécie de boto) e peixes-boi, os três ameaçados de extinção.

boto cor de rosa.

O caos na Amazônia ameaça a biodiversidade

Apesar de esforços de pesquisadores e ambientalistas, as duas espécies de golfinho de água doce da Amazônia, o boto-cor-de-rosa (Inia geoffrensis) e o tucuxi (Sotalia fluviatilis) podem estar em risco de extinção.

boto tucuxi
Para ajudar o leitor leigo, achamos esta imagem no site sereismo.com. Concentre-se nos dois de cima, o tucuxi e o cor-de-rosa, os outros são do mar (o franciscana é tb conhecido como toninha).

Mas não pense que o parágrafo acima tem a ver com a seca. Este é um trecho do post Matança do boto cor-de-rosa: animal está em situação crítica, publicado em 2019.

Mortes de botos para tornarem-se iscas para bagres

Nele, comentávamos que ‘antes, a pesca incidental era o maior problema, agora a matança do boto cor-de-rosa é consequência da pesca de outro peixe. Em algumas regiões a perda na população já chega a 50%. De alguns anos para cá, muitos caboclos passaram a usar pedaços do mamífero como isca na pesca de pequenos peixes. Especialmente a de piracatinga, um peixe carnívoro, tipo de bagre, também conhecido como urubu  d’água.

Finalmente, muitos botos morrem também por crendices populares. Se você for ao mercado Ver-o-Peso, verá o sexo de botos, fêmeas e machos, secos e à venda. Porque, diz a ‘sabedoria’ popular,  seriam afrodisíacos. Juntando tudo, em 2018 a revista da FAPESP publicou a matéria A crítica situação dos golfinhos na Amazônia.

PUBLICIDADE

Entre outras, o texto alertava que ‘Um levantamento feito de 1994 a 2017 na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, a 500 quilômetros a oeste de Manaus, indica que a população dessas duas espécies se reduz à metade a cada 10 anos, apesar de a captura ser proibida.’

‘Mito do bom selvagem’

Pois é, e ainda tem gente que acredita no ‘mito do bom selvagem’…(no Ver-o-Peso, você também verá ‘cachos’ de cavalos-marinhos – ameaçados de extinção – à venda pelos mesmos motivos do sexo de botos. E se chegar perto de um vendedor qualquer, e cochichar dizendo querer comprar cobras vivas, qualquer tipo desde que da Amazônia, será levado num cantinho onde há cestos repletos delas. Só a polícia ambiental e o Ibama não sabem).

A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) ainda não classifica o boto-cor-de-rosa como ameaçado de extinção por ser uma espécie da qual se tem “dados insuficientes”, mas as autoridades brasileiras o classificam como vulnerável.

Carcaça de boto cor de rosa.
Carcaça de boto cor-de-rosa em casa de caboclo, macho adulto, após uso como isca. Imagem de Verónica Iriarte.

E note que até este ponto, não tratamos ainda da seca de 2023. Apenas elencamos algumas notícias mais ou menos recentes, para situar o leitor leigo.

Quem mata estes botos para pescar o bagre conhecido como urubu  d’água são os próprios ribeirinhos. E eles não matam apenas para fazer iscas. Muitos ribeirinhos os matam por raiva, para evitar competição. Porque os botos entram em pequenos rios à procura de peixes, os mesmos peixes que alimentam os miseráveis que lá vivem.

Segundo o site do governo do Amapá, “até 7 mil botos eram mortos por ano no Amazonas, usados como isca para a pesca da piracatinga, antes da moratória interministerial (2015)  até julho de 2020, pela Secretaria de Aquicultura e Pesca.”

Assista ao vídeo da matança de botos cor-de-rosa

MATANÇA DO BOTO COR-DE-ROSA PARTE4.flv

PUBLICIDADE

Nova espécie de boto, descoberta em 2018, já estava ameaçada

boto ‘Inia Araguaiaensis’
O boto ‘Inia Araguaiaensis’, espécie descoberta em 2018 no rio Araguaia. Mas não se iluda, a nova espécie já está ameaçada. Eles enfrentam riscos de projetos hidrelétricos, poluição das áreas urbanas, e as de  agricultura, tráfego de barcos e pesca acidental.  Além disso sua população é bastante baixa. Aparentemente,  o número é estimado em cerca de 1.000 indivíduos.

Posto isto, vamos agora comentar…

A seca na Amazônia já matou ao menos 110 botos em poucos dias

Segundo Giovanni Dolif, meteorologista do Centro de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden), ‘A seca está fora do normal e deve piorar nos próximos meses. O El Niño tem uma grande contribuição nisso, assim como a distribuição da temperatura das águas do Atlântico Tropical.’

Seca na Amazônia provoca mortandade de peixes
A seca na Amazônia tb provoca mortandade de peixes, segundo o site portalcaboco.com.br.

O portal cabloco.com.br informa que a seca é pior nas cidades situadas nas calhas do Alto Solimões e Baixo Amazonas.

O ciclo de vida dos botos da Amazônia

Como tudo que é ruim pode piorar, saiba que o processo evolutivo dos botos é longo. As fêmeas só atingem a maturidade sexual aos 10 anos. Só costumam ter um filhote por vez, e o período de gestação dura cerca de 12 meses.

Faça uma doação

Em 29 de setembro recebemos um WhatsApp de Nathalie Gil, da Sea Sheperd, direto do Amazonas. A ONG apelou por um pedido de doações nas redes sociais (clique no link para doar) para tentarem salvar alguns indivíduos.

seca na Amazônia e morte em massa de botos.

O texto da página de doações diz o seguinte:

“A Amazônia está enfrentando uma das piores secas na sua história. Como consequência, botos, tucuxis e outras espécies se encontram em águas rasas, enfrentando calor extremo, em uma água potencialmente contaminada, e muitos estão morrendo.”

PUBLICIDADE

“Mais de 110 botos já foram encontrados mortos na região de Tefé, e o número vem crescendo drasticamente! Ajude os botos da Amazônia! Todas as doações serão destinadas para recursos necessários e ao Instituto Mamirauá e parceiros, que estão liderando a atuação para a proteção dos botos no local.”

(Atenção: em 9 de outubro falei novamente com Nathalie que atualizou o número. Até esta data já foram 140 animais mortos).

tucuxi
Tucuxi mãe e filhote, em belíssima foto do http://ampa.org.br.

“Em aliança pelos botos da Amazônia: Instituto Mamirauá, Sea Shepherd Brasil, LAPCOM USP, Instituto Baleia Jubarte, Instituto Aquasis, Instituto Aqualie, WWF Brasil, GRAD, Instituto Tamanduá e outros, além de voluntários e a comunidade local.”

Faça sua parte. Contribua para amenizar o sofrimento dos cerca de 25 milhões de brasileiros que lá vivem, entrando em contato com a Defesa Civil do Amazonas e, de maneira idêntica, com o apelo da Aliança pelos botos da Amazônia.

Assista ao vídeo Seca do rio causa morte de boto-cor-de-rosa e peixe-boi no Amazonas

Seca do rio causa morte de boto-cor-de-rosa e peixe-boi no Amazonas

Mais informações sobre botos da Amazônia?

Quem quiser mais informações sobre os botos da Amazônia, entre no site www.mamiraua.com.br, é show de bola!

Conheça alguns dos navios mais incomuns já construídos

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here