Peixe-lua, mergulhador viaja o mundo atrás da espécie

4
3015
views

Peixe-lua, mergulhador viaja o mundo atrás da espécie

O peixe-lua é o maior peixe ósseo dos mares que pode descer até  600 m de profundidade, mas vêm à tona para se aquecer com frequência. Eles podem ser encontrados em todos os oceanos temperados e tropicais ao redor do mundo. Inclusive na costa brasileira.

Peixe-lua ou cachorrinho dos mares

O mergulhador e fotógrafo brasileiro Daniel Botelho decidiu correr o mundo em busca de cliques do peixe-lua. O peixe-lua costuma receber o apelido de “cachorrinho dos mares”, devido ao seu comportamento manso.

lua 2

Clique mais próximo aconteceu no Oceano Pacífico

Esse fascínio pela espécie, que, segundo Botelho, vem desde 2009, o fez viajar para vários lugares para “garimpar” a biodiversidade marinha em busca do animal, que é raro de ser visto, principalmente se há movimentação humana nas proximidades.

PUBLICIDADE

O mergulhador chegou a clicar a espécie nos mares da Indonésia e Estados Unidos, principalmente na costa da Califórnia.

O clique mais próximo aconteceu no Oceano Pacífico, na costa americana, durante um mergulho.

lua 3

Os peixes-lua vivem em profundidades de até 600 metros e só costumam ir para a superfície do mar quando “querem a ajuda” de gaivotas. “Essas aves pousam nos peixes, que ficam boiando, e comem os parasitas que se encontram no corpo dos exemplares”, explica Botelho.

“É muito raro o contato humano com um exemplar assim. Mas quando acontece, o peixe-lua tem atitudes que lembram um cão de estimação: fica te seguindo e encostando”, disse Botelho.

Um tipo raro e ameaçado de extinção

O mergulhador pretende lançar um livro com todas as imagens realizadas ao longo de seus mergulhos.O Peixe-lua é um tipo raro,  ameaçado de extinção. É o maior peixe ósseo do mundo, com até duas toneladas. Seu corpo é arredondado e pode chegar a três metros de comprimento, por quatro de altura. A criatura lembra um ser extraterrestre. Seu nome científico é Mola Mola. Eles vivem no Atlântico e no Pacífico, em áreas quentes e temperadas. Recentemente foram estudados por cientistas portugueses que descobriram que o peixe-lua pode descer até 600 metros de profundidade, apesar de gostar de passar longos períodos próximo da superfície, aparentemente, para “regular a temperatura”.

Assista vídeo de peixe-lua gigantesco:

Tartaruga-verde ameaçada de extinção ganha nadadeiras artificiais.

Comentários

4 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here