Balneário Perequê (SC), outro Balneário Camboriú?

43
17159
views

Balneário Perequê (SC) segue rota de Balneário Camboriú

É inacreditável como insistimos em não aprender com os erros do passado. A ignorância crescente sinaliza as falhas eternas da educação básica em Pindorama. Estamos na ‘vanguarda’ da ignorância, como demonstra estudo da Ipsos – líder global de pesquisas de opinião. Desde 2012 a empresa realiza o estudo Perils of Perception, explorando a lacuna entre as percepções das pessoas e a realidade. Invariavelmente, o Brasil ocupa os primeiros lugares. Isso ‘justifica’ a bola da vez no maltratado litoral de Santa Catarina onde a especulação imobiliária bate sucessivos recordes: Balneário Perequê, o próximo Balneário Camboriú?

Balneário Perequê SC.
Balneário Perequê quer se tornar outra ‘Dubai’ brasileira.

Litoral de Santa Catarina ‘paraíso’ da especulação

Quando finalmente conheci o litoral de Santa Catarina fiquei abismado. Antes, só ouvia falar em um suposto ‘paraíso’ tropical. Ao estudá-lo, fiquei horrorizado com a especulação imobiliária detonando quase todas as praias.

Fiquei ainda mais estupefato porque o IDH de Floripa, por exemplo, é o terceiro maior do País, 0,847. Contudo, o que dizer de Jurerê Internacional, onde a especulação deu as mãos para a ostentação?

E como justificar a aberração do litoral, Balneário Camboriú, o quarto maior IDH, 0,845? Mas o rastro de destruição da especulação também pode ser analisado em Garopaba, outra praia vendida como ‘paraíso’.

Garopaba
O ‘paraíso’ Garopaba. Acervo MSF.

E não pense que ficamos por aqui. Ainda na contramão do bom senso seguem as praias do Campeche, Canasvieiras, Cachoeira do Bom Jesus, praia dos Ingleses, e até mesmo o Cabo de Santa Marta. Todas barbarizadas pela especulação.

Cabo de Santa Marta
A especulação não poupou o Cabo de Santa Marta. Acervo MSF.

Do mesmo modo, Itajaí seguia a trilha de Balneário Camboriú. Neste caso, o prefeito Volnei Morastoni (MDB) comandava o esquema especulativo que  imitava o campeão em ignorância com seus prédios que impedem a insolação.

PUBLICIDADE

Veranistas nadam em meio às próprias fezes

Não é incomum nestes ‘paraísos’ que os veranistas nadem em meio às próprias fezes. Verão sim, outro também, explodem surtos de diarreia, como neste ano em Florianópolis.

Praia dos Ingleses
Praia dos Ingleses e esgoto a céu aberto. Acervo MSF.

Ainda em 5 de janeiro, com a estação do sol mal começando e milhares de argentinos lotando hotéis e pousadas, o Estado enfrentava um surto de diarreia sem precedentes no litoral. Segundo a gauchazh.clicrbs.com.br, o caso mais grave é verificado em Florianópolis, onde a prefeitura classificou a situação como uma epidemia.’

Curiosamente, o turismo representa 12% do PIB estadual. Só mesmo a pandemia da ignorância para justificar a impiedosa destruição cênica que atrai o turismo.

Entretanto, agora a bola da vez é o…

Balneário Perequê

Pesquisando em busca de temas dei com a matéria Motivos para investir agora em Balneário Perequê, Porto Belo.

‘Localizado a apenas 4 quilômetros do centro de Porto Belo, conhecida como a capital catarinense dos transatlânticos, Balneário Perequê vem se destacando cada vez mais no mercado imobiliário. Com belezas naturais incríveis e muita qualidade de vida, a região atrai muitas pessoas a fim de investir e até mesmo morar nesse pequeno e belíssimo paraíso (lá vem ele de novo…). Inclusive, o local se tornou referência de investimento imobiliário, tanto no cenário regional quanto nacional, principalmente devido ao desenvolvimento da economia de maneira sólida e contínua, que vem transformando toda a região.’

Pelo menos o redator evitou a expressão ‘sustentável’. Menos mal. Desconfiei de um ardil. Comecei a pesquisar ‘Balneário Perequê’. Encontrei mais de dez páginas seguidas de ofertas de imóveis para uma região carente de infraestrutura. Eu disse mais de dez páginas consecutivas de venda de imóveis!

O balneário é um bairro de Porto Belo, a 72 km de Florianópolis, com população estimada pelo IBGE, em 2022, de 27.726 mil hab. Encontrei dezenas de matérias fomentando a especulação. Todas  muito parecidas, apesar de estarem em sites diferentes.

PUBLICIDADE

‘Valorização dos imóveis comprados’

Entre outras, os textos destacam que ‘o mercado imobiliário, cuja valorização de imóveis comprados na planta chega de 12% a 15% ao ano, podendo ser ainda maior caso o imóvel esteja localizado de frente para o mar.’

Ah, as casas pé na areia, os brasileiros adoram este equívoco. Depois o mar leva embora e ninguém sabe o motivo. Mais uma prova da ilimitada babaquice que bombardeia o litoral.

Assim, percebe-se que o ‘setor imobiliário aliado ao do turismo’, em ambos os casos alienados, não se cansarão enquanto não destruírem o litoral de Pindorama tal qual aconteceu na Espanha.

Balneabilidade em Porto Belo vai mal

As chamadas para investimento imobiliário, no entanto, esquecem de informar que as praias de Porto Belo e do Perequê estão impróprias para banho por falta de saneamento básico, segundo o IMA – Instituto de Meio Ambiente de Santa Catarina.

Além deste ‘detalhe’ A Famap (Fundação do Meio Ambiente de Porto Belo) também se manifestou, por nota, e explicou que “Estudos para implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto estão sendo realizados e assim que concluídos o município fará a concessão do serviço a exemplo de boa parte dos municípios brasileiros a partir do recente marco regulatório aprovado pelo governo federal”.

Coleta e tratamento de esgotos no papel

Enquanto os ‘estudos para implantação de coleta e tratamento de esgotos estão sendo realizados‘, os sites que instigam a especulação não param de alardear  que ‘O desenvolvimento trazido pelo mercado imobiliário tem unido as belezas naturais de suas praias com qualidade de vida. Balneário Perequê tem se tornado referência de investimento imobiliário no cenário regional e nacional…’

Ou ainda, ‘Balneário Perequê é uma das grandes apostas de construtoras e demais empreendimentos econômicos, promovendo assim o crescimento do bairro e o aumento das possibilidades para quem escolhe morar em uma das regiões que mais cresce em Santa Catarina.’

PUBLICIDADE

Indiretamente, contudo, eles confirmam que a especulação corre solta, ‘A alta do mercado imobiliário no litoral de Santa Catarina, em especial na região de Porto Belo, tem atraído novas empresas de diversos setores para a região.’

Ou, ‘Especialista em mercado imobiliário aponta que valorização recorde do Balneário Perequê, somada a investimentos por parte das construtoras, tornará o local a melhor praia do litoral catarinense.’

Balneário Camboriú
Balneário Camboriú, ‘paraíso’ dos Jecas ricos e muito ricos. Assim quer tronar-se Perequê. Imagem, Diorgenes Pandini.

Se você está preocupado com a possível falta de insolação, como aconteceu em Camboriú, não se preocupe. Muitos informam que ‘associado ao projeto dos molhes (no rio Perequê) está o de engordamento da faixa de areia do Balneário Perequê.

Corrupção na coleta e tratamento de lixo em Porto Belo

Já, digamos, os assuntos mais espinhosos não são revelados pelos sites  das empresas que promovem o caos no litoral.

Balneário Perequê
Balneário Perequê, a ‘nova’ Dubai brasileira, onde o céu é o limite.

Por exemplo, nenhum deles mencionou a Operação Mensageiro ‘que apura fraudes em licitação, corrupção ativa e passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro no setor de coleta e destinação de lixo em diversas regiões de Santa Catarina, inclusive Porto Belo, segundo informou o ndmais.com.br.

Portanto, não falta apenas saneamento. Coleta e tratamento de lixo, também.

Por último, por quê o poder público deve investir em saneamento básico, coleta e tratamento de lixo, e serviço de água, se mesmo sem estes ‘atrativos’ milhares de néscios adoram ficar espremidos, tal qual sardinhas dentro de uma lata, nos ‘paraísos’ da costa de Santa Catarina?

A revolução industrial nos oceanos e seus perigos

Comentários

43 COMENTÁRIOS

  1. Tem que fazer uma reportagem sobre Itapema onde está pior que Pereque. Já invadimos o mar e agora estamos invadindo o Rio que corta a cidade. Além de tudo, em 2023, iniciam as obras de alargamento da orla em Meia Praia, bairro de Itapema. Não temos infraestrutura alguma. Somente obras e mais obras de prédios que nem licença adequada tem e também não são fiscalizadas.

  2. Concordo com a matéria em termos. Moro em Garopaba e acredito que os turistas devem pagar uma taxa de frenquencia para veranear na cidade. Esse valor seria utilizado para manter a llimpeza e cuidados com meio ambiente durante o período do verão. Dificil manter uma boa infra estrutura numa cidade de 22 mil habitantes que no verão passa a ter 60 a 70 mil por apenas alguns meses. Mesmo se tivessemos uma rede de esgoto encanado. É muito comum ver turistas jogando latinhas, plasticos e lixo nas praias e lagoas. E motorhome estacionados em lugares públicos, não em camping. Fora da época de turismo vivemos muito bem sem nenhuma poluição. É muito natural esse BUM imobiliário pois trata-se de uma cidade ícone de beleza e sofisticação com a integração pergfeita na natureza, com suas ondas, dunas, lagoas e cachoeiras preservadas e limpas. Não se acha isso em qualquer lugar. Pagar altos valores de terrenos e imóveis é reflexo da excelente qualidade de vida e prazer de usufrui do paraiso.

  3. A Reportagem retrata com esmero a realidade de nossas praia catarinenses. E para piorar a situação, a prefeitura de Itapema iniciou essa semana as obras de um molhe indecente no meio da orla, sem qualquer justificativa plausível, com o intuito único de beneficiar as construções abusivas, instalando verdadeiras “garras de concreto” dentro do mar, arruinando umas das baias mais bonitas da região.
    Chegando ao absurdo de construir um verdadeiro “muro de Berlin”, dividindo uma praia da outra. Obra de mentes doentias, que só visam o enriquecimento próprio, em detrimento da natureza. Desconhecem que o desenvolvimento deve sempre estar aliado a preservação ambiental. Mas, infelizmente, por aqui a ganância sempre vence o bom censo.

  4. Sou catarinense. Amava as praias de Florianópolis, Governador Celso Ramos…..esse ano, tivemos que abandonar a praia de Palmas, pois minha família toda ficou doente, com a tal da diarreia que acometeu muitas pessoas nesse verão devido à poluição das praias. Sentimento de tristeza. Tipo, meu filho é pequeno e difícil explicar para ele uma coisa do tipo: sabe esse lugar lindo, então, na verdade, não dá para brincar ali, está contaminado. O mar está ali, porém vc não pode entrar, está podre. Vi Palmas crescer com suas muitas construções e vi a praia que, antes tinha bandeira azul, ficar podre. As pessoas entram nas água que está imprópria para banho, sei lá pq. No meu caso, por ser difícil de acreditar, de acreditar que uma coisa que eu amo tanto fazer, que é tomar banho de mar, não se pode mais fazer. Você não quer acreditar na realidade.

  5. Muito bom artigo. Passo muito na rodovia em direção a serra gaúcha, de férias com minha família. Já conhecia Camboriú de anos atrás, mas nos três últimos anos resolvemos por duas vezes passar um tempo por lali novamente. Minha nossa! O que antes era um belo local, foi tomado de assalto por abutres. Restaurantes com preços exorbitantes e de péssima qualidade. Pessoas com cartazes pelas ruas vendendo apartamentos de milhões de reais em um surto insano. Prédios enormes, cada vez mais altos, que acabaram com a vista maravilha da região. Camboriú se tornou o paraíso dos bilionários enlouquecidos, que com seus carros se aglomeram pelas esquinas da região, fazendo da noite, uma madrugada de zumbis. Camboriú em férias de novo? Somente em surto! Machu Picchu, ai vou eu e minha família!

  6. Desculpe João mas você apontou muitas informações equivocadas em sua postagem, por exemplo Itapema, já tem tratamento de esgoto em toda a meia praia (a praia que mais cresce em itapema) e em Balneario Pereque as novas edificações devem ter um sistema de tratamento de esgoto prorio. Além disso Balneario Pereque tem todo um planejamento de infraestrutura para evitar todos esses problemas que citou, e tudo isso com iniciativa privada, justamente das construtoras que voce tanto criticou, a regiao é sim para ser a melhor praia e nao somente por causa das edificacoes, mas por toda a infraestrutura. Sao situacoes que nao somente passeando pela cidade você iria perceber.

  7. É como sempre as grandes forças especulativas destruindo o que há de bom a favor da especulação. As construtoras deveriam se responsabilizar com a infra para poder construir, assim tornariam muito mais atrativo financeiramente, sem contar que iria beneficiar a todos. Infelizmente os políticos na gana de se tornar milionários deixa as coisas correr em favor de quem constroem fazendo o que bem quiserem sem fiscalização ou um plano que venha a tornar o desenvolvimento ainda melhor para todos. Enquanto os políticos não trabalhar para o desenvolvimento da polulação, não tem como ser melhor que isso, lamentável.

  8. Pois é, como comentou o Gabo vou viver das boas lembranças de Porto Belo. Frequento a região desde os anos 70, quando vinhamos de onibus com barrada, por estradas sem pavimentação, para acampar no verão. Também fazíamos os trabalhos de campo (de biologia) do colégio nos costões de Porto Belo. Moro na cidade desde 2005 e além da especulação imobiliária, cega e predadora, temos um sistema viário caótico, perdemos horas nas filas. O que nos salva é a bike.
    Não é querer falar mal da cidade, mas enxergar a realidade. Ainda temos muitos problemas e poucas soluções.
    Parabens João Lara Mesquita pela matéria.

  9. A próxima Balneário Camboriú é Itapema, que fica ao lado de Balneário Perequê (Porto Belo), a cidade está entregue às construtoras, que fazem o que querem na cidade com o apoio da prefeitura, que por sua vez vê a arrecadação aumentar com a especulação imobiliária. A cidade é um canteiro de obras, crescendo sem nenhum planejamento, sem rede de esgoto, sem mobilidade urbana, praia toda poluída. Essas mesmas construtoras como todo parasita, que já sugou tudo que tinha em Itapema, estão migrando para o Balneário Perequê, para a destruição da cidade vizinha. O dinheiro sempre corrompe essas prefeituras.

    • Concordo plenamente contigo!!!!!!!!!!!Nós.antigos moradores ,tomaremos banho de mar recheado de cocô…….Se fala em saneamento há muito tempo…mas até agora ,nada!!!!!!!!!!!!!!

  10. Parabéns pela matéria! O que está acontecendo no litoral brasileiro é uma tragédia. Precisamos com urgência lutar pela aprovação de uma legislação proibindo construções, com mais de três pavimentos, a menos de trezentos metros do início da faixa de areia do litoral. É inadiável incluir o direito a paisagem, uma parte importante dos direitos humanos, nos debates sobre a preservação do meio ambiente. Edifícios de 30, 40, 70 andares são apenas “Torres de Babel”, sígnos da arrogância humana. Nas décadas de 70 e 80, do século passado, pude desfrutar das paisagens das praias de Itapema, Perequê, Porto Belo, Bombas, Bombinhas, 4 Ilhas e muitas outras no litoral de Santa Catarina. Muito pouco daquilo que vi posso ver hoje. Nimguém mais pode.

  11. Vou todo verão pra Balneario Camboriu, não por escolha, mas por comodidade. por ter onde ficar: ap de familia. Concordo plenamente com tudo que é dito na reportagem. A ida daqui do norte do Paraná, até Balneário prefiro fazer sempre no dia 25 de dezembro (isto mesmo, no dia de Natal), e porque? Transito infernal. Se deixar para o dia seguinte, faço em 14 horas ou mais, o que poderia ser feito em 8 horas. A água de Balneário? Esqueça! Neste verão disponibilizaram banheiros na orla, então, nem para um ‘xixizinho’ é necessário entrar mais! Especulação imobiliária? Com toda certeza! O que manda é o lucro, e que se dane a Mãe Natureza! Dica para quem vai no verão de Santa Catarina: Esqueça o carro, faça tudo a pé (se possível). Infelizmente acredito que o que aconteceu (acontece) em Balneário Camboriu é um caminho sem volta.

  12. Claramente, o articulista se mostra um idealista que quer conservar as praias a um nível pré-histórico. Por que não reclama das praias do Rio de Janeiro?

    Provavelmente, além da ingenuidade burra e hippie, o autor deve ser simpático ao petismo, pela forma como acha mil defeitos em SC e nenhum na Paraíba.

    Continua surfando e fumando a tua maconha. As pessoas sérias vão continuar levando o país pra frente.

    • Lorenzo, normalmente não publico comentários sem sentido como o vosso. Mas o seu superou tudo em matéria de “falta de percepção em relação a realidade”. Exatamente como diz o texto logo na abertura. Assim, publico para que, quando sua raiva passar, vc sinta vergonha.

      • Rapaz, pelo que teve de responder, a gente vê como a Internet liberou as pessoas a dizerem idiotices sem pudor. Em termos, há um ministério das cidades, mas urbanismo pra eles nem substantivo é.

      • A verdade dói. Concordo totalmente. Passo por esses locais no mínimo três vezes por ano. Sob a batuta do “desenvolvimento”, do “crescimento”, vejo a natureza simplesmente afundar e a qualidade de vida cair. Parabéns pela matéria. Continue na luta João. E cadê o Ministério Público, que oficialmente deveria defender a população desses especuladores ignorantes e autoridades públicas corruptas e ineptas. Agradeço aos verdadeiros catarinenses – e também os que de fato amam o Estado – que postaram aqui, não se envergonhando de expor todas essas mazelas.

  13. Como boa sulista, conheço muito bem o litoral de Santa Catarina. Conheço ainda melhor o bairrismo e a xenofobia de seus habitantes de frequentadores. Tô fora! A reportagem tem razão: só irão sossegar quando tiverem enterrado tudo com concreto e granito, em nome do “bom gosto”. Ostentação é a palavra e não há outra. Não tenho inveja alguma. Gasto meu tempo e recursos em outras praias. Viva a natureza belíssima do nosso país e vamos lutar o quanto pudermos para preservá-la.

    • 100% correto tudo dito…infelizmente….Ja faz 20 anos que vou pra BC, Porto Belo e Bombinhas….BC, Porto Belo e Pereque se corromperam….e não há planejamento nenhum mesmo….Há uma rixa entre Porto Belo e Bombinhas…o Prefeito/administração de Porto Belo ja é conhecida pela corrupção. Só ver as construcoes da estrada do morro…a metade do lado de Bombinhas foi terminada muito antes…Alem do prefeito de Bombinhas estar em cima da fiscalização fazendo o seu trabalho contra a sujeira deixada na praia e pelos esgotos, faz cada vez mais melhorias na cidade o prefeito de Porto Belo nao faz nada.

    • Luci: posso assegurar que poucas pessoas conhecem o litoral do País como eu. Por duas vezes fiz o trajeto marítimo que vai do Arroio Chuí até o Cabo Orange, no Amapá. Ao mesmo tempo, fiz de automóvel o litoral de cada um dos 17 Estados costeiros, da fronteira Norte, até a Sul. Refiz este mesmo trajeto, mais duas vezes, sempre em anos e épocas diferentes. E ainda sobrevoei de helicóptero muitos destes Estados. Há mais de 20 anos me dedico ao tema. O site mar sem fim tem nada menos que 70 horas de documentários sobre a costa brasileira, palmo a palmo, baía a baía. Não se sinta ofendida. Nada temos contra Santa Catarina. Mas não aceitamos a desenfreada especulação imobiliária que assola o litoral do Estado. Ao nosso ver trata-se de um crime de lesa-pátria. Não adianta chiar, xingar, ou resmungar. Basta ver as imagens, ou os documentários. Vc pode assisti-los neste link: https://marsemfim.com.br/documentarios/costa-brasileira/. Ou ainda, neste outro: https://marsemfim.com.br/documentarios/unidades-de-conservacao/.abs

      • Mas e daí, por isso pode fazer uma reportagem caolha como esta, mostrando somente coisas negativas? Não tem nada de bom pra fazer lá? Será que os milhões de turistas que vão todos os anos pra lá é para curtirem coisas ruins? Quem compra imóveis pensa, vou comprar num lugar ruim de se viver porque de lugar bom já estou cansado…Por favor né…

        • Por favor, né, digo eu Luizinho. Se a reportagem fosse ‘caolha’ como vc diz, não haveriam tantos comentários de catarinenses concordando que aquilo é o fim da picada. Só gente com mente caolha não consegue ver apesar das imagens.

    • eu praticamente nasci em pereque, remei, mergulhei, velejei por toda a baia de porto belo e bombinhas desde 1977, sou oceanógrafo e conheço o mar. discordo de muitas matérias do site, mas essa está corretíssima. a “breguice rica”, catapultada pela “dubai brazuca” tomou conta geral. sao cupins do nosso litoral, gente que curte jetsky ao invés de vela, curte andar de caranga no asfalto ao invés de pedalar, correr, fazer trilha, gente q curte tomar gim e escutar aquela lamuria grudenta do sertanojo, gente q curte funk ao invés do rock n roll. saudosos anos 80, o astral era outro, sc prometia crescer de forma bacana… triste ver a mente das pessoas e o que pereque se tornou. dali me restam as boas lembranças.

  14. Creio que muitos dos atuais moradores/proprietários de imóveis no litoral catarinense não estarão vivos quando os mares começarem a subir com os degelos da Groelândia, Islândia, Sibéria, norte do Canadá e Europa, o Ártico e Antártida ou, de quebra, houver um pequeno movimentos entre as placas tectônicas Sul Americana e Africana gerando um pequeno tsunami de uns 200 metros de altura que varrerá toda a costa das Américas e África. Podem tentar criar/aumentar praias lançando milhões de toneladas de areia, mas onda vem, onda vai e todo dinheiro se esvai e recomecem tudo outra vez.

  15. Conheço Santa Catarina há quase 16 anos, onde todo ano vou a Blumenau para a Oktoberfest. Normalmente passo dez dias na festa, e durante o dia vou a Brusque, Nova Trento (Madre Paulina), e estico também ao litoral. Como já fiquei umas 3 vezes em Floripa. Em Balneário Camboriú jamais coloquei o pé na agua do mar… além de gelada, ela tem um tom amarelado… Viajando na 101 de Blumenau a Floripa, dá para vê, que toda cidade do litoral tem enormes prédios… A questão ali ao contrario das praias do Nordeste é a cultura do povo de gostar de apartamentos! E onde há uma alta densidade de apartamentos há um a grande quantidade de esgoto que não pode ficar represado. Como os politicos locais gostam de roubar (e ninguém fiscaliza), metem no bolso o dinheiro de aprovação de projetos e não fazem rede de esgoto. No nordeste tem cidades com prédios? Tem. Mas nada se compara ao que existe em Santa Catarina. João Pessoa, o plano diretor da orla, não permite aptos acima de 04 andares. Hoje, é sem duvida o melhor litoral do nordeste disparado. Torço, para que o lindo povo SC, cobre dos politicos investimento maciço em esgoto, do contrário as fezes serão seus protetores solar…

    • Boa, Frabricio, esqueci de mais uma vez elogiar os paraibanos e sua Constituição Estadual que proíbe espigões na orla. É, de fato, o litoral mais íntegro do País. E os paraibanos o aproveitam da mesma forma que o povo do Sul ou do Sudeste, sem entretanto, arrasá-lo. Segue o post onde comento:Constituição Estadual da Paraíba, a única a ‘domar’ o flagelo da especulação imobiliária (https://marsemfim.com.br/constituicao-estadual-da-paraiba-exemplo/). Abs

      • JLM, que linda sua reportagem? Conheço todo, mas todo o litoral do Nordeste! Nada se compara a Paraíba. Voce matou a pau, com as primeiras fotos sendo de lá! Faltou as piscinas do seixas e areia vermelha. Coqueirinho então? Sabia, que JP é o paraíso dos aposentados federais de todo o país? Amo John People! Há 20 anos meu verão é ali… todo ano fico lá de 20/12 a 10/01 e já fiquei até 22/01 umas 3 vezes. Hoje estou assim: Verão lá, chope e festas no sul!

    • Sou catarinense e fico muito preocupada com nosso futuro, e quanto aos nossos políticos, melhor nem comentar. É só dar uma pesquisada e ver quem se elegeu nas últimas eleições. Sabemos bem qual a pauta defendida por eles. Estamos indo de mal à pior.

  16. O comentário acima mostra a capacidade do discernimento de um jumento: começa aconselhando que as pessoas não devem ir se não estiverem dispostas a fechar os olhos para as ditas cafonices, que são fruto da própria cafonice em moto contínuo, tenta menosprezar o Nordeste e tenta se jactar de uma futura capacidade de lidar com os problemas criados hoje pelas mesmas pessoas que acham que os resolverão. Resta dizer: vai vendo…

  17. Não gosta? Simples, NÃO VENHAM! Amém. Tem os lindos coqueirais do Nordeste e seus indicadores idílicos de qualidade de vida e segurança, aquelas pessoas gritando “olha o amendoim!”… Uma delícia mesmo.
    Nos deixem fazer do melhor o cada vez melhor com muito trabalho, indicadores decentes e continuem a publicar nossas cafonices horrorosas. Afinal, aqui, 13 é apenas um número de muito mau agouro, sempre será.
    Paz e bem.
    Dica, pesquisem sobre as cidades planejadas sendo construídas em Tijucas (cidadezinha que dobrou de população em um ano), Porto Belo, Palhoça, Jurerê 2050… O futuro é bem melhor aqui. Tenham certeza. Problemas serão resolvidos mais rapidamente por pura competência, l por dar mais lucro fazer mais e melhor. starmos de trabalho e desafios.
    Apesar de vcs…

    • Raphael: apenas para deixar claro que nada temos ‘contra’, ao contrário, tudo a favor do saudável, imprescindível, e formidável litoral onde se inicia 90% da cadeia de vida marinha. Ao destruirmos este pedaço sensível do planeta além de escangalharmos a paisagem, bem coletivo, igualmente impedimos o início da cadeia de vida marinha que começa exatamente ali, na faixa do litoral. Não se trata de bairrismo. Nós, paulistas, detonamos o Guarujá da mesma forma que cariocas e capixabas, respectivamente a Baía de Angra dos Reis, e Guarapari, entre outros, e para nem entrar no Nordeste. Para um site focado no bioma marinho, não é possível assistir ao disparate calado. As pessoas precisam entender que é possível ocupar o litoral, e desfrutá-lo, sem necessariamente arrasá-lo. As futuras gerações têm o mesmo direito que a nossa. É disso que se trata. abs

    • Falou tudo meu amigo, sou de tijucas e assino sobre a questão de cidades planejas, aqui em tijucas sc teremos 2, imagina a inveja desses caras que apenas observam de longe e invejam de perto nossa linda e maravilhosa Santa Catarina, quando leio matérias assim desse nível, o que eu sinto é pena, vejo o tanto de desinformação é usado para depreciar nossa região, onde estamos no topo, no que diz melhor para o ser humano e entre os últimos no que é prejudicativo na vida social, enfim, moramos no paraíso, Simpes assim!

      • Como já disse, não se trata de bairrismo, mas de falta de bom senso, e fartura de egoísmo. Não é preciso destruir para desfrutar, ao contrário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here