Aves marinhas do Alasca, quarto ano de mortes

1
1297
views

Aves marinhas do Alasca, quarto ano consecutivo de mortes

Aves marinhas do Alasca, mortas, foram novamente encontradas nas praias da região de Bering, fazendo deste o quarto ano consecutivo com mortes incomuns no litoral do Alasca. As aves mortas, a maioria murres, foram vistas pela primeira vez nas praias de St. Lawrence Island e Norton Sound, ambas próximas ao Estreito de Bering, e em Shishmaref, ao norte do estreito, segundo relatório da Kawerak Inc. , organização sem fins lucrativos nativa em Nome (cidade). Algumas encontradas vivas estavam moribundas, mal ficando acima da água, relatou Kawerak.

imagem da ave marinha murres Aves marinhas do Alasca
O ‘murres’. (foto: www.arctictoday.com)

Aquecimento do mar no Alasca, provável causa das mortes

Matéria do www.arctictoday.com. “Desde os primeiros relatórios, moradores apresentaram informações de avistamentos de aves mortas. Centenas de pássaros foram encontrados. É provável que milhares tenham morrido no último evento, disse Robb Kaler, biólogo de aves marinhas do Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA. E que muitos mais morreram, com suas carcaças perdidas no oceano. “Eu diria milhares neste momento, vários milhares”. A maioria tem sido murres, mas existem outras espécies, como o kittiwakes. As descobertas deste ano seguem uma série de mortes de aves marinhas no Alasca associadas a condições do aquecimento do mar.

‘Murres’, saiba mais

A morte de murres comuns em 2015 e 2016, com cerca de 42.000 carcaças coletadas e um número estimado de centenas de milhares de indivíduos na água, foi a maior já registrada. Estava concentrada no Golfo do Alasca, embora se estendesse ao Mar de Bering. As mortes deste ano estão localizadas em águas mais setentrionais, com os avistamentos mais distantes ao sul até hoje, na Ilha de São Lourenço. E os  mais distantes, ao norte, na área de Kotzebue Sound. Apesar de centenas de aves terem sido encontradas, é difícil achar uma carcaça fresca o suficiente para testes sobre causa da morte.

mapa de St Lawrence Island, onde Aves marinhas do Alasca mortas foram achadas
A região.

Aves marinhas do Alasca, análise das mortas

“Até agora, apenas uma carcaça foi totalmente examinada no Centro Nacional de Saúde da Vida Silvestre dos EUA, em Wisconsin. Os resultados mostram que o pássaro, um murre, estava emaciado. Kaler enviou mais seis aves para o laboratório de Wisconsin. E espera pelos resultados. Se houver conteúdo estomacal, ela será enviada ao USGS Alaska Science Center, em Anchorage, para verificar saxitoxina e ácido domóico, duas toxinas produzidas pela proliferação de algas que ocorrem no Alasca quando a temperatura da água está quente”.

Mar de Barents

“Causas subjacentes da nova mortandade ainda não foram compreendidas. “Kaler declarou: “Não sei se é cedo demais para falar sobre a proliferação de algas nocivas. Mas está claro que as condições marinhas no Mar de Bering foram significativamente mais quentes do que no passado, com o gelo mais baixo durante o inverno. Além  do desaparecimento prematuro do gelo, temperaturas mais altas da superfície  e abaixo da superfície, disse Kaler.

Aves marinhas

Como todos os seres vivos, elas também fazem parte do ecossistema marinho. Milhares são mortas anualmente pela pesca incidental, por ingerir plástico, e pela poluição. Agora fica provado que o aquecimento global também faz vítimas a um número cada vez maior. Fico me perguntando o que deixaremos intato às futuras gerações. Uma montanha de lixo? Doenças antigas? Pense nisso, e faça sua parte. Recicle. Pense globalmente, aja, localmente.

Fonte: https://www.arctictoday.com/fourth-year-row-seabird-die-off-underway-alaska/.

Mumbai, Índia, bane plásticos: garrafas, sacos, talheres…

COMPARTILHAR

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here