Prefeito de Ilhabela quer torna-la Ilhafeia

5
746
views

Prefeito de Ilhabela Toninho Colucci luta para descaracterizar a bela ilha

Não é a primeira vez que escrevo sobre os absurdos impostos pelo prefeito- algoz de Ilhabela. Caipira, preconceituoso, e ignorante sobre a história de Ilhabela, Toninho Colucci teve o desplante de esconder uma jóia rara, representante histórica de Ilhabela: a centenária canoa-de- voga “Vencedora” que até então ornava a principal praça da ilha. Prefeito de Ilhabela quer torna-la Ilhafeia é o nosso tema.

prefeito de Ilhabela, imagem da centenária canoa de voga Vencedora
Prefeito de Ilhabela quer torna-la Ilhafeia

A descoberta da Vencedora

A  Vencedora foi achada por acaso, por mim, e por meu amigo, nascido na ilha, Zé Nogueira. Um belo dia resolvemos visitar uma salga abandonada na praia da Armação. Quando abrimos o galpão vimos a canoa, semi soterrada. Aquela era uma das mais lindas canoas que ajudaram a escrever a história da ilha. Imediatamente conversamos com o caiçara de origem japonesa, Renato Kengo Imakawa, dono da salga. A centenária canoa era usada por seu avô… Pedimos que ele a doasse, já que as canoas-de-voga são o símbolo de Ilhabela. Renato aceitou de pronto. Em seguida, eu e Zé corremos ao prefeito, cujo nome não me recordo, e contamos do achado. Era preciso um caminhão para busca-la. O Prefeito nos atendeu. E reservou lugar de destaque.

prefeito de Ilhabela, imagem da canoa de voga vencedora
A Vencedora escondida, por Toninho Colucci, numa garagem ao lado da delegacia

A Vencedora foi restaurada e, garbosa, testemunha dos primórdios da ilha, foi colocada  debaixo de um rancho, na praça principal de Ilhabela. E lá ficou por anos. Até que  Toninho Colucci, resolveu esconde-la dentro de uma garagem, onde ninguém pode vê-la. Em seu lugar construiu um medíocre chafariz .

prefeito de Ilhabela
A história da centenária “Vencedora”

Ignorância da história da ilha

Com sua atitude o prefeito Toninho Colucci demonstra profunda ignorância da história de ilhabela, além de  falta de cultura. Como diz o nome, Ilhabela é um ilha. Para se comunicar com o continente, até o século passado eram usadas canoas. As canoas-de- voga foram construídas para ter amplo espaço para carga, único modo de transportar a produção da ilha, e troca-la por produtos manufaturados em Santos. Daí o seu porte, e importância para a história da vila.

Hoje as embarcações típicas brasileiras são reconhecidas pelo Iphan como “bem cultural” dos brasileiros. Vários barcos, entre eles saveiros, e canoas-de- pranchão, foram tombados. Além disto há um movimento em cidades  como Salvador, São Luis, ou São Francisco do Sul, por exemplo, para valorizar os barcos típicos.

prefeito de Ilhabela, imagem de canoas de voga do Bonete, ilhabela
A beleza das canoas-de-voga do Bonete.Prefeito de Ilhabela quer torna-la Ilhafeia

Ilhabela bem que deveria imitar o movimento destas cidades. As canoas-de-voga, do Bonete, são obras primas, até hoje em funcionamento. Uma arte que o prefeito, se não fosse tão ignorante,  poderia valorizar estimulando regatas de barcos típicos, por exemplo, na cidade que se diz “Capital da Vela”. Tenho certeza que os turistas se encantariam com elas.

Prefeito de Ilhabela quer torna-la Ilhafeia

prefeito de Ilhabela, imagem do mirante de ilhabela
O despropósito do mirante de Tocinho Colucci.Prefeito de Ilhabela quer torna-la Ilhafeia

Não bastasse a brutal ignorância da história de Ilhabela, Toninho Colucci encomendou um mirante medonho, agressivamente gigantesco, que nada tem a ver com a ilha, para ser colocado em cima do Morro da Cruz, destruindo de vez o que resta de rústico, e original, em Ilhabela: a paisagem que lhe emprestou nome. Ilha- Bela. Nada contra o autor, o renomado arquiteto Ruy Othaque. Acontece que a obra é um despropósito. O modernoso mirante, pintado em cores berrantes, tem 25 metros de altura, e nada, absolutamente nada a ver com a beleza, ou a história de Ilhabela.

Mesmo assim o prefeito não se conteve

Este mirante deverá ser um novo atrativo já que a indústria de nossa cidade é o turismo e o local se tornará uma referência de visitação. O terreno, agora destinado ao projeto, era antes uma área particular onde seriam construídas duas grandes propriedades residenciais, porém, a prefeitura desapropriou a área devido à vista do local a fim de potencializá-la transformando-a em um ponto de visitação privilegiado, estimulando ainda mais o turismo em nossa cidade

Felizmente prevaleceu o bom senso

A Justiça suspendeu em caráter liminar a construção do mostrengo. Não bastasse a descaracterização, a faraônica obra custou caro. Sem licitação, como costuma acontecer com obras públicas no Brasil, o mirante custou R$ 220.000,00. O argumento da prefeitura para contratação sem licitação é que trata-se de profissional renomado. Sei…

Poucos meses depois, mais uma vez sem licitação… um pacote extra de serviços alterou o valor da licitação para R$ 395 mil. O juiz Paulo Guilherme de Faria, de Ilhabela, afirmou na sentença que há risco de dano ao erário público. Este valor é apenas para a compra do projeto. Sua construção vai demandar outros 2,5 milhões.

Instituto Ilhabela Sustentável comanda a reação

O Instituto Ilhabela Sustentável, dirigido por Carlos Nunes comandou a reação. Inicialmente fizeram um abaixo-assinado contra a obra. Para Nunes,

O projeto é totalmente com cara de concreto. Nós teríamos esse mirante ‘mirabolante’ bem na frente da Mata Atlântica. Do ponto de vista legal, temos uma lei que proíbe na cidade qualquer tipo de construção acima de oito metros

O Mar Sem Fim está ao lado do povo de Ilhabela. Vamos lutar  para que tal descalabro jamais seja construído.

Saúde, educação, saneamento básico, e segurança. Ilhabela está tão bem que não precisa investimento?

E ao prefeito Toninho Colucci pergunto se a saúde pública, a educação, o saneamento e a segurança dos munícipes de Ilhabela está tão bem que dispensaria um investimento de três milhões de reais?

Saiba mais sobre Ilhabela e seu Parque Estadual.

COMPARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns, João, sempre atento. Certamente esses politicos são a desgraça de nosso país. Se tivessemos uma “LavaJato” em cada município poucos sairiam ilesos. Ainda, acho que não se pode isentar também certos profissionais que deveriam recusar trabalhos dessa natureza.

    • Obrigado, Irineu, de fato não sobraria ninguém se tivéssemos mais lava-jatos. Quando à Ilhabela, pressão em cima do imbecil! Abraços

  2. Frequentadora de Ilhabela há muitas décadas, vejo com tristeza a transformação deste paraíso em um show de mau gosto e desperdício de dinheiro publico! Até hoje não temos uma UTI,mas em compensação fomos brindados com um monstrengo bem na chegada da balsa! Que custou a bagatela de r$ 1,5 milhão! Isso sem falar nos shows que são uma constante durante todo o ano, um verdadeiro ” pão e circo”!!!! Sei que existe um comitê formado por moradores que consegue vetar alguns projetos que agridem o visual , mas não vejo nenhuma manifestação destes com relação aos projetos cafonas e mirabolantes do sr. prefeito…por que será?

    • Olá, Anna, obrigado pelo correio e informações. Este Toninho Colucci é um siderado; especulador, está pouco se lixando para os munícipes. Quer mesmo tirar vantagem do cargo. Pau nele!
      Abraços e volte sempre! Contem com o Mar Sem Fim na defesa de Ilhabela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here