Oceanos e novo relatório do IPCC-a catástrofe se avizinha

27
1736
views

Oceanos e novo relatório do IPCC-a catástrofe se avizinha

O relatório do IPCC, divulgado em 24 setembro de 2019, aumenta o crescente número de evidências científicas de que as mudanças climáticas estão transformando rapidamente os oceanos e a criosfera (áreas congeladas do mundo) de maneira que coloca em risco a vida na Terra. Oceanos e novo relatório do IPCC, Oceano e a Criosfera em clima em mudança é de leitura sombria.

imagem de ressaca destruindo uma cidade
E, então, nada a fazer? Sim, desde que cada um faça sua parte.

Oceanos e novo relatório do IPCC

O New York Times diz que “O relatório foi escrito por mais de 100 especialistas internacionais. E é baseado em mais de 7.000 estudos. Ele representa o olhar mais abrangente até hoje sobre os efeitos das mudanças climáticas nos oceanos, calotas de gelo, neve nas montanhas e permafrost.”

Este relatório, com 900 páginas, é o quarto volume do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) em menos de um ano. Os outros tiveram como foco o limite de 1,5º C no aquecimento global, o declínio da biodiversidade, e uso da terra e sistema alimentar.

‘O impacto afetará todas as pessoas da Terra’

O relatório não deixa dúvidas de que pagaremos por nossa omissão. Os oceanos são o mais importante ecossistema da Terra. Como cunhou minha querida amiga Sylvia Earle, ‘sem o Azul, não haveria o Verde’. Eles são responsáveis pelo clima. Servem de habitat para milhares de espécies marinhas. Nos dão energia, permitem o transporte e comércio, e ainda são, eles sim, não as florestas como se tem dito, o grande pulmão do mundo. Foram os oceanos que permitiram a vida no planeta, entre tantos outros benefícios. Mas, o que acontece com eles?

Oceanos e novo relatório do IPCC: aquecimento global o algoz

Para os analistas do New York Times, “A mudança climática está aquecendo os oceanos e alterando sua química de forma tão dramática que ameaça os suprimentos de frutos do mar, abastece ciclones e inundações. E representa riscos profundos para centenas de milhões de pessoas que vivem ao longo da costa.”

Ninguém vê o que está debaixo d’água

O grande problema, acrescentamos, é que tirando os cientistas, ninguém vê os problemas. Este, o grande inimigo dos oceanos. Eles não soltam fumaça, como as queimadas em florestas. E quase ninguém vê a vida marinha com a frequência com que pode ver aves, e animais terrestres. Para além disso, os oceanos são responsabilidade de todos. Não adianta um país fazer sua parte, diminuindo suas emissões, se outros não fizerem. Mas o drama, este será da humanidade. Diz o NYT: “O relatório conclui que os oceanos e as camadas de gelo estão sob um estresse tão severo que as consequências podem ser difíceis de conter para os seres humanos sem grandes reduções nas emissões de gases de efeito estufa. As populações de peixes já estão declinando em muitas regiões, à medida que as águas quentes causam desordem nos ecossistemas marinhos.”

‘Um tumulto que afeta os seres humanos’

Hans-Otto Pörtner, biólogo marinho do Alfred Wegener Institute na Alemanha e principal autor do relatório: “Os ecossistemas estão mudando, as redes alimentares estão mudando, os estoques de peixes estão mudando. Esse tumulto está afetando os seres humanos. Os oceanos estão nos enviando tantos sinais de alerta que precisamos controlar as emissões.”

Temperaturas mais altas do oceano, combinadas com o aumento do nível do mar

As temperaturas mais altas do oceano, combinadas com o aumento do nível do mar, destruirão ainda mais as regiões costeiras, segundo o relatório, piorando um fenômeno que já está contribuindo para tempestades severas e ressacas em toda parte do planeta. NYT : “Por décadas, os oceanos serviram como um amortecedor crucial contra o aquecimento global, absorvendo cerca de um quarto do dióxido de carbono que os seres humanos emitem de usinas, fábricas e carros e absorvendo mais de 90% do excesso de calor retido na Terra pelo dióxido de carbono e outros gases de efeito estufa. Sem essa proteção, a terra estaria aquecendo muito mais rapidamente.”

‘Oceanos estão se tornando mais quentes, mais ácidos e menos ricos em oxigênio’

NYT: “Mas os próprios oceanos estão se tornando mais quentes, mais ácidos e menos ricos em oxigênio. Se os humanos continuarem bombeando gases de efeito estufa para a atmosfera a uma taxa crescente, os ecossistemas marinhos que já enfrentam ameaças de resíduos de plástico no mar, práticas de pesca insustentáveis ​​e outras tensões provocadas pelo homem serão ainda mais afetados.”

pH mais ácido

Para o https://www.wri.org, “Uma parcela significativa das emissões mundiais é absorvida pelo oceano. O oceano absorveu cerca de 20 a 30% das emissões de carbono dos seres humanos desde os anos 80, fazendo com que o pH do oceano diminua e se torne mais ácido. Além disso, o excesso de calor também é absorvido. A taxa de aquecimento do oceano mais do que dobrou desde 1993.”

‘Um milhão de toneladas de CO2 nos oceanos a cada hora: geleiras derretendo’

O site https://phys.org diz que “Alguns dos impactos das mudanças climáticas em nossos oceanos agora são irreversíveis. Outros parecem cada vez mais inevitáveis”, observa Melissa Wang, cientista do Greenpeace International. “Com as taxas de emissão atuais, estamos despejando um milhão de toneladas de CO2 nos oceanos a cada hora. Os oceanos e as zonas congeladas que compõem a criosfera cobrem mais de 80% da superfície da Terra, e ainda mais dinheiro foi gasto para explorar a Lua.”

Sem os oceanos pelo menos 10 ° C a mais do que hoje

https://phys.org : “Sem oceanos, as emissões humanas provavelmente teriam aquecido a superfície do planeta em pelo menos 10°C a mais do que hoje, de acordo com um cálculo aproximado de Katharine Hayhoe, cientista atmosférica e diretora do Centro Climático da Texas Tech University.

Bilhões de toneladas de carbono que aquecem o planeta

Sem cortes profundos nas emissões provocadas pelo homem, 30% a 99% do permafrost de superfície do hemisfério norte poderia derreter até o final do século, liberando bilhões de toneladas de carbono que aquecem o planeta. Até 2050, muitas megacidades baixas e pequenos países insulares sofrerão “eventos extremos do nível do mar” todos os anos. Mesmo nos cenários mais otimistas de redução de emissões. E até 2100, “espera-se que os danos anuais às inundações aumentem de duas a três ordens de magnitude”, ou seja, de 100 a 1.000 vezes.

Oceanos e novo relatório do IPCC

A pergunta que fica é: o que, nós brasileiros, estamos fazendo para minimizar estes problemas? Não só o governo tem responsabilidade sobre isso, mas cada um de nós. O que, nós brasileiros, estamos fazendo? Use menos seu automóvel. Dê, e peça carona, ou prefira o transporte público se for possível. Consuma com moderação. Tome banhos rápidos. Água é um bem preciso. Seja econômico o mais que puder. E economize energia também. Jogue lixo no lixo e, se houver reciclagem em sua cidade, separe seus rejeitos. Evite plástico tanto quanto possível. É o mínimo que podemos e devemos fazer. Simples assim. Você já estará contribuindo para minimizar os tempos sombrios que pairam sobre as próximas gerações. Mas, convenhamos, quantos de nós fazem isso?

Fontes: https://www.nytimes.com/2019/09/25/climate/climate-change-oceans-united-nations.html?te=1&nl=climate-fwd:&emc=edit_clim_20190925?campaign_id=54&instance_id=12632&segment_id=17327&user_id=b71b4a33397786aaa2444aad1304ea43&regi_id=91955602; https://www.dw.com/pt-br/aquecimento-e-subida-do-n%C3%ADvel-do-mar-podem-agravar-inunda%C3%A7%C3%B5es-diz-onu/a-50566697; https://phys.org/news/2019-09-climate-oceans-friend-foe.html; https://www.wri.org/blog/2019/09/4-things-know-about-ipcc-special-report-ocean-and-cryosphere.

Incêndios florestais – Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

27 COMENTÁRIOS

  1. Geleiras não “derretem”. Um problema sistêmico não se resolve com “cada um faça sua parte”. O IPCC não é um órgão científico. O discurso esquerdista, que distorce tudo para transformar em luta de classes, também está destruindo a credibilidade dos ambientalistas. Afastem-se da esquerda e seus discursinhos odiosos antes que seja tarde. Tratem os governantes com respeito e busquem soluções viáveis. O ódio esquerdista não leva a nada.

  2. Um relatório de mais de 100 ‘especialistas’ e nenhuma linha sobre os maiores poluidores dos oceanos, a gigantesca frota de navios que usa óleo bruto como combustível.

    • Ao portadores de opinões como as suas a réplica é que você seja jovem e saudável para viver por muitos anos as eras futuras e quem sabe você faça uma revisão de seus conceitos.

  3. A solução é simples, diminuir a população a 2.000.000.000 e a corrida por desmatamentos, geração de energia suja, produção de alimentos em área desmatadas e outras formas insustentáveis de vida podem ser adaptadas á novas formas sustentáveis como os cientistas sugerem e verão os que sobreviverem se dará certo, porém a continuar essa população e o seu aumento estamos fadados ao fracasso pois o ser humano é um parasita, logo o acabamos com os parasitas ou o meio ambiente perecera.

  4. “A tundra ártica é o bioma mais seco e frio da Terra. As chuvas são escassas e a quantidade de luz solar é pouca. Nessa região os invernos são longos, com temperaturas médias entre -28º C e -34º C. O verão é curto, podendo durar de 2 a 4 meses, mesmo assim a temperatura geralmente não ultrapassa 0º C.” Haja alteração climática pra reverter essa situação

  5. Ciência não é ideologia, temos um problema real e deve ser entendido, sem extremismos. A solução não é simples, pois a causa é o aumento acelerado da população de seres humanos, A África terá grande parte dos Países mais populosos até o final do século, como aquecer, resfriar, transporte e alimentar toda esse população? Temos tecnologia, temos recursos, mas sem um declínio do crescimento da população, esses remédios tratarão as consequências e não a causa do problema.

    • Continente Densidade Demográfica
      Ásia 137,3 hab/km2
      África 38,4 hab/km2
      Europa 32,24 hab/km2
      América 23,5 hab/km2
      Oceania 4,6 hab/km2
      Como a Ásia consegue sustentar sua população?

    • Jackson porque não olhar para o próprio umbigo afinal tivemos uma Copa onde se cantava uma música e levemente alterada pelo menestrel do Brasil o Juca Chaves: “noventa milhões de ladrões, salve a seleção….” e estavamos em 1970 ou 74. De 1974 a 2019 passaram 45 anos e o Brasil está hoje com 220 milhões ou seja em míseros 45 anos nhanahmos pra cacete a ponto de um incremento de 145 milhões então não se preocupe com outros continentes, mas co o seu quintal.

      • Na década de 70 a música era 90 milhões em ação, salve a seleção. O Estado, na época pagava como incentivo meio salário mínimo por cada filho colocado no BR para que trabalhassem nas lavouras (enxadas), não prevendo o avanço tecnológico das máquinas. Na sequência nasceu o MST dos desempregados com cultura zero e que é utilizado pelo PT e seus anexos. De quebra, Roberto Requião chamou o MST de DÁDIVA DE DEUS em pleno congresso nacional. Hoje o partido se chama MSVT-40-MOVIMENTO DOS SEM VONTADE DE TRABALHAR HÁ 40 ANOS. Requião é gigolô desses pobres desgraçados que formam quadrilhas e, de madrugada, assaltam colheitas e todos os tipos de tratores, máquinas e… Que tal mais um vale: VALE VASECTOMIA/LAQUEADURA R$ 500,00?

  6. Existem evidências científicas que mostram realidades e previsões diferentes das do IPCC e não têm espaço. Porquê?
    Nenhuma das previsões do IPCC se confirmou nos últimos 20 anos.

  7. Carbono aquecendo o planeta, poupem-me! O IPCC é uma fraude.
    Se acontecessem os cenários por eles apresentados, já seríamos aquáticos há muito tempo.

  8. Daqui a poucas décadas o planeta deve entrar ciclicamente em um período de resfriamento, então os xiitas ecológicos de hoje dirão:” Estão vendo como nossas atuações a partir do início do milênio, deram resultado?” Pastos e lavouras não fazem fotossíntese e não são coberturas vegetais?

  9. A Alemanha acabou de construir para si o equivalente em energia a duas Itaipu com energia termelétrica!! Emissão de CO2 para gerar energia elétrica e manter sua indústria e seu povo rico! Japão está trocando sua cadeia de energia por termelétricas também! Enquanto os países ricos emitem CO2 para serem cada vez mais pujantes e com populações enriquecidas, nos empurram esses relatórios para que nós, pobres da AL e da África não usemos termelétricas! CO2 é a base da vida! CO2 é a matéria primas das plantas, dos oceanos, das florestas! O Brasil também precisa investir em energia para crescer, para ter mais possibilidades de indústria e mais riqueza para sua sofrida população! Precisamos gerar energia e o planeta agradece o CO2 para o incremento da produção agrícola!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here