Frota pesqueira mundial dobrou em 65 anos

1
2230
views

Frota pesqueira mundial dobrou de tamanho em 65 anos

Mais navios de pesca perseguindo menos peixes. Nova análise dos dados globais de pesca constatou que nos 65 anos (de 1950 a 2015) a frota mundial dobrou de tamanho. Mas a quantidade de esforço despendido caiu mais de 80%. Publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências, o estudo da Universidade da Tasmânia e CSIRO descobriu que a frota pesqueira mundial cresceu de 1,7 milhão de embarcações em 1950 para 3,7 milhões em 2015. No entanto, apesar de melhor tecnologia e maior motorização, os navios de pesca modernos recebem apenas um quinto da captura por unidade de esforço (CPUE) conseguida pela frota pesqueira dos anos 50.

imagem de pescadores industriais
Imagem, www.lowyinstitute.org.

A crescente pressão sobre os recursos marinhos

O estudante Yannick Rousseau, que liderou o estudo, disse que as descobertas refletem uma crescente pressão sobre os recursos marinhos. E  queda na abundância de peixes. “O que temos visto nos últimos 65 anos é cada vez mais navios de pesca perseguindo menos peixes. “Desde 1950, um aumento dramático no tamanho da frota de pesca na Ásia tem mais do que compensar pequenos declínios na América do Norte e Europa Ocidental. A maior parte do aumento tem sido em barcos de pesca motorizados. Uma mudança em relação aos barcos de pesca artesanais sem motor que antes caracterizavam as frotas pesqueiras asiáticas e africanas.

Expansão da pesca industrial impacta 90% do oceano global

Outro recente estudo diz que “As frotas de pesca industrial dobraram a distância que viajam para áreas de pesca desde 1950. Mas capturam apenas um terço do que faziam há 65 anos por quilômetro percorrido. Pesquisadores da iniciativa Sea Around Around Us da Universidade da Austrália Ocidental e da Universidade da Colúmbia Britânica mapearam o crescimento e a disseminação da pesca industrial desde 1950.  Descobriram que as tendências globais eram dominadas pelas frotas altamente subsidiadas.

Frota pesqueira mundial: Taiwan, Coréia do Sul, Espanha e China

Enquanto a maioria dos países continua concentrando seus esforços de pesca em águas locais, Taiwan, Coréia do Sul, Espanha e China têm subsidiado de forma agressiva os custos de navios e combustíveis. Isso encoraja suas frotas a operar a milhares de quilômetros de seus portos de origem “, disse David Tickler.

imagem demarco da Frota pesqueira mundial
Frota pesqueira mundial.

Taxas de captura declinaram drasticamente

Apesar dessa expansão, as taxas de captura dessas frotas – assim como as dos outros 20 principais países pesqueiros – declinaram  de mais de 25 toneladas por 1000 quilômetros percorridos no início dos anos 1950, para aproximadamente 7 toneladas por 1000 quilômetros percorridos até 2014. Esses 20 países são responsáveis ​​por 60 milhões de toneladas. Ou 80% da pesca industrial global. “As descobertas mostram que mais combustível está queimando. E mais tempo é gasto no mar para todos os peixes capturados. Os retornos decrescentes são um indicador preocupante da incapacidade da pesca para atender de forma sustentável as demandas dos consumidores e os níveis de captura anteriores”.

Subsídios pagos às frotas pesqueiras industriais

De acordo com os pesquisadores, as descobertas são mais uma prova de que os subsídios às frotas pesqueiras industriais encorajam usos ineficientes e insustentáveis. “Os dados indicam que atingimos os limites físicos de expansão. As capturas industriais atingiram o pico em 1996, quando a descoberta de novas ações não foi mais capaz de acompanhar as quedas nos estoques existentes”, disse o co-autor. Dirk Zeller.

ilustração de subsídios à Frota pesqueira mundial
Frota pesqueira mundial. Ilustração: www.vox.com.

Mais de 1 bilhão de pessoas dependem de frutos do mar como principal fonte de proteína,  cerca de 100 milhões de pessoas dependem  da pesca para sua renda

Segundo o site www.pewtrusts.org “Mais de 1 bilhão de pessoas em todo o mundo dependem de frutos do mar como principal fonte de proteína. E cerca de 100 milhões de pessoas dependem da pesca para a renda. No entanto, de acordo com o relatório do Estado da Pesca e Aquicultura da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação 2018, 93% da pesca marinha em todo o mundo é feita em níveis além da captura sustentável.” Os subsídios são um dos principais impulsionadores deste declínio de peixes. Governos pagam cerca de US $ 20 bilhões por ano em tipos prejudiciais de subsídios à pesca, principalmente para pescadores industriais, para compensar custos como combustível, equipamentos e construção de embarcações.

Imagem de abertura

Fontes – https://phys.org/news/2018-08-fishing-fleets-fish.html; https://phys.org/news/2018-08-fishing-fleets-fish.html; https://www.pewtrusts.org/en/research-and-analysis/articles/2018/07/19/fishing-subsidies-are-speeding-the-decline-of-ocean-health.

Churrasco, paixão nacional e mudanças climáticas

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here