O canal de Suez, uma obra monumental feita em 10 anos

0
9978
views

O canal de Suez, uma obra monumental feita em 10 anos

Aos poucos, depois da conquista branca dos sete mares, ponte entre todos os continentes e, início do que viemos a conhecer como ‘globalização’,  esta conquista proporcionou o surgimento de novas rotas marítimas. A ‘Carreira das Índias’, em que o Brasil era a escala entre a Europa e a Ásia, foi a primeira e mais notável, rolou no primeiro Império (1822- 1831). Outra, quase tão surpreendente e pouco estudada, é a escala para quem demandava os ‘Mares do Sul’, no segundo Império (1840 – 1889), o que queria dizer, desde uma viagem exploratória ao oceano astral, por um cientista como Charcot ou Bellingshausen, até uma viagem comercial entre portos do Atlântico e Pacífico.

 ‘O domínio do mar’

‘Até antes do século 19, o mundo era bem maior’. A frase é correta?  Não. O mundo sempre foi do mesmo tamanho. Nós é que inventamos tecnologias para que ele fique cada vez menor. Como incorporar isso ao comércio mundial? Construções monumentais, como o Canal de Suez, prontas em meados do século 19 foram uma parte das respostas. O canal foi inaugurado em 1869, apenas 10 anos depois de iniciadas as obras.

O canal de Suez, imagem de foto antiga do canal de suez
O Canal de Suez em seus primórdios

A economia pelo corte nos dois continentes, Europa e Ásia, evitando que navios de um ponto ao outro tivessem que circundar a África, foi de 7 mil Km.

O canal de Suez, mapa mundi mostrando o canal de suez

O Canal do Panamá

Bem diferente de seu congênere, o Canal do Panamá. Sua construção foi iniciada por franceses em 1801. Mas a região era inóspita e cobrou seu preço. Milhares de trabalhadores morreram por doenças tropicais: cerca de 22 mil. Em 1904, os USA assumem a obra que só termina em dez anos,  1914. Nesta obra foi igualmente conseguida uma tremenda diminuição do caminho de navios entre o Oeste dos Estados Unidos, e a Ásia, evitando que eles tivessem que descer até o fim da América do Sul, contornarem o Cabo Horn, para só então entrar no oceano Pacífico.

O Canal de Suez

Quando inaugurado ele tinha 164 Km com 8 metros de profundidade. Hoje, depois de muitas reformas, tem 193,30 km de comprimento, 24 m de profundidade e 205 m de largura.

O canal de Suez, mapa mostrando o O canal de Suez
O canal de Suez

O Canal de Suez, última reforma em 2014

O wikipedia comenta a última reforma:” em agosto de 2014, foi iniciada a expansão da passagem de Ballah em 35 km, ao custo de 8,4 bilhões de dólares, para aumentar a capacidade do canal. O financiamento foi providenciado através da emissão de certificados de investimento exclusivamente para entidades e indivíduos egípcios. Esta expansão deve dobrar a capacidade do canal de Suez de 49 para 97 navios por dia”.

o canal de suez, imagem atual do canal de suez
Hoje qualquer navio atravessa o Canal de Suez

Evidências mostram que desde o tempo dos Faraós já se abriam canais

O mesmo wikipedia explica que: “possivelmente no começo da XII Dinastia o faraó Sesóstris III  (1878 – 1 839 a.C.) deve ter construído um canal oeste-leste escavado através do Uadi Tumilate, unindo o rio Nilo  ao mar Vermelho, para o comércio direto com Punt. Evidências indicam sua existência pelo menos no século XIII a.C. durante o reinado de Ramsés II. Mais tarde entrou em decadência, e de acordo com a História, do  grego Heródoto, o canal foi escavado por volta de 600 a.C. por Necho II, embora ele não tenha completado seu projeto.

O canal de Suez, mapa da região do canal de suez
O canal no tempo dos faraós

Atravesse o Canal de Suez em pouco mais de 4 minutos. E economize 7.000 km.

Acompanhe a embarcação a hidrogênio em volta ao mundo

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here