Mar de Juan Fernandez, área protegida

0
612
views

Mar de Juan Fernandez, nova área marinha protegida criada pelo Chile: 11 mil quilômetros quadrados

Mar de Juan Fernandez, área protegida: em termos de América do Sul, e a proteção de áreas marinhas, o Chile vem dando o exemplo. Criou dois grandes parques marinhos  no período da presidente Michelle Bachelet. A intenção era proteger  uma porção de oceano que ultrapassa um milhão de quilômetros quadrados. O primeiro deles na ilha de Páscoa,  tem como objetivo  proteger o território da pesca ilegal e manter a pesca de subsistência dos Rapanuis.

O segundo foi o Parque Marinho Nazca-Desventuradas, com 297,5 mil km². Agora, o país acaba de  divulgar a criação do terceiro. Ele fica nas ilhas Juan Fernandez, arquipélago situado a 670 quilômetros de Valparaiso. A área, Mar de Juan Fernandez, é considerada um dos 11 sítios insubstituíveis para prioridade de conservação marinha em todo o mundo.

Mar de Juan Fernandez, imagem da ilha Juan Fernandez
Ilha Robinson Crusoé, arquipélago de Juan Fernandez

A biodiversidade do Mar de Juan Fernandez

De acordo com matéria do site mercopress.com

Esta eco-região está situada na rota migratória de muitas  espécies de grande valor ecológico e patrimonial como as tartarugas verdes e pretas, e mamíferos marinhos internacionalmente protegidos como as baleias, Jubarte, as  Azuis e os  Cachalotes, bem como os cetáceos menores como o golfinho- nariz- de – garrafa, e os golfinhos- de- bico- curto, além de orcas.

Para o diretor nacional de Sernapesca, Jose Miguel Burgos, esta área marinha protegida “,

 por um lado reconhece o trabalho feito por décadas pela própria comunidade do arquipélago para cuidar de seus recursos e do ecossistema em que estão inseridos e, por outro, reafirma o compromisso do Governo  para avançar na proteção e conservação dos nossos ecossistemas marinhos

Chile cumpre tratados internacionais, ao contrário do Brasil

Com estas ações o Chile ultrapassa o acordo assinado por todos os países membros da ONU, no protocolo de Kyoto, em 1997. Ele sugeria que os países com saída para o mar separassem 10% de suas zonas costeiras, ou mar territorial, em áreas protegidas. Só com os dois primeiros o Chile já atingia 12% de seu mar territorial.

No Brasil apenas 1,5% da zona costeira e mar territorial estão protegidos

Enquanto isso, no Brasil, as coisas vão sempre devagar. O Governo Dilma Roussef foi um fracasso também em termos da criação de novas áreas marinhas protegidas. Um sopro de esperança aconteceu com o Governo Temer. Ele fez uma boa escolha para chefiar o Ministério do Meio Ambiente: Zequinha Sarney. Logo que assumiu o ministro finalmente criou mais uma UC federal marinha: a Revis dos Alcatrazes, uma luta de mais de 20 anos de ambientalistas paulistas.

ONU propõe 30% dos oceanos como áreas protegidas

A situação dos Oceanos é tão grave que cientistas hoje propõem separar 30% dos oceanos em áreas protegidas. Para tanto é preciso avançar para áreas de alto- mar. Elas são conhecidas pela jurisdição internacional como ‘res comunas usus’, isto é, uma área de uso comum para todos os Estados.

 Saiba mais sobre a importância e necessidade de novas áreas marinhas protegidas.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here