Ilha de Pohnpei e Nan Madol, um mistério do Pacífico

0
13044
views

Ilha de Pohnpei e Nan Madol, um mistério do Pacífico

Ela fica na Oceania, o menor dos continentes. Localizada no hemisfério sul, a Oceania é tão distante de nosso dia a dia que vale uma recapitulação. Composta pela Austrália e pelas ilhas do Pacífico, também ficou conhecida como o maior agrupamento de ilhas do planeta. São 10 mil ilhas que formam 14 países espalhados por três grandes regiões do Pacífico: Micronésia, Melanésia e Polinésia. Numa destas regiões, que raramente aparecem na mídia salvo quando parte de suas ilhas são ameaçadas de serem engolidas pelo mar (como Tuvalu ou Kiribati, por exemplo), fica a ilha de Pohnpei, um grande mistério da Micronésia que vamos conhecer.

ruínas de Nan Madol na ilha de Pohnpei
As ruínas de Nan Madol na ilha de Pohnpei. Imagem, https://tomtill.com.

Um mistério da Micronésia

Os europeus ficaram estupefados depois da descoberta da América quando veio à tona outra ‘descoberta’, a do oceano Pacífico. Naquela imensidão de 180 milhões de km², equivalente a um terço da superfície do planeta, europeus incrédulos descobriram que havia milhares de pequenas ilhas, muitas delas habitadas. De onde teriam vindo? Da Ásia, da América do Sul, de onde enfim? Até hoje se discute a colonização das ilhas do Pacífico.

Sobre Pohnpei, diz o site travel and leisure.com, ‘imagens de satélite agora estão lançando uma nova luz sobre uma misteriosa cidade construída em uma ilha no meio do Oceano Pacífico, que seus habitantes dizem ser assombrada’. 

ilha de Nan Madol

A lenda se formou em torno das ruínas de Nan Madol, uma cidade construída com enormes blocos de pedra, e descoberta somente há cerca de 100 anos. Até hoje não se sabe como foi construída, nem porque construir uma cidade no meio do oceano. Muitos dos moradores não se aproximam do local acreditando que seja mal-assombrado.

PUBLICIDADE

blocos de pedra usados na construção de Nan Madol
Nos enormes blocos de pedra persiste um mistério: como erguê-los? Imagem,

O que se conseguiu descobrir sobre Nan Madol é que ela prosperou de 1200 a 1700, foi construída sobre recifes de coral, e é conectada por uma série de canais.

Nan Madol serviu como uma importante cidade política e religiosa na Polinésia. Alguns habitantes chamam as ruínas de “Soun Nan-leng”, que significa “Recife do Céu”, de acordo com o Bureau de Visitantes de Pohnpei. As ruínas incluem tumbas, banhos e templos.

mapa oceania

Nan Madol é uma série de 92 ilhas artificiais espalhadas por uma área de 200 hectares. Algumas paredes das construções têm pouco mais de sete metros de comprimento, por cinco de espessura, erguidas com rochas negras de basalto cujo peso foi estimado em 750.000 toneladas métricas.

Os pesquisadores não encontraram indícios de roldanas ou outras ferramentas, o que reforçou o caráter misterioso destas ruínas em local tão ermo. “Não sabemos como eles trouxeram as colunas para cá e não sabemos como as ergueram para construir as paredes. A maioria dos pohnpeians se contenta em acreditar que  usaram magia para montá-los”, disse um arqueólogo de Pohnpei ao Smithsonian.

A Ilha de Pohnpei

A ilha é a atual capital da Micronésia ou, dos Estados Federados da Micronésia, uma federação insular composta por quatro estados, Chuuk, Kosrae, Pohnpei, e Yap, e 607 ilhas que se estendem pelo arquipélago das ilhas Carolinas. A população é formada por uma mistura de melanésios, polinésios e filipinos, e é considerada uma das últimas culturas nativas da Oceania a se desenvolver.

mapa da ilha de Pohnpei

O atual território fazia parte do protetorado das Ilhas do Pacífico, das Nações Unidas, sob administração tutelar dos Estados Unidos. Em 1986 o país alcançou sua independência, mas mantém um Tratado de Livre Associação com os Estados Unidos.

O primeiro europeu a chegar às ilhas Carolinas foi o nauta português Diego da Rocha, em 1527. O nome de ‘Carolinas’ foi dado pelo almirante espanhol Francisco Lazeano, em 1686. Até o século 19 alemães e espanhóis disputaram a posse que acabou nas mãos da coroa espanhola. O Protetorado das Ilhas do Pacífico, das Nações Unidas, é reflexo da mudança geopolítica depois da Segunda Grande Guerra.

PUBLICIDADE

O clima é tropical e Pohnpei é considerada um dos lugares mais úmidos do planeta. A população é de 74.685 habitantes (2018), a base da economia é a pesca, e o turismo.

A história da Nan Madol, ou o que se sabe dela

Segundo o independent.co ‘Nan Madol foi descrita como a Oitava Maravilha do Mundo pelos primeiros exploradores europeus, formada por  97 blocos individuais de formato geométrico, separados por estreitos canais de água’.

Nan Madol
Imagem, atlasobscura.com.

As ruínas, descobertas no início do século 20, desde sempre foram consideradas um mistério. O arqueólogo Patrick Hunt sintetizou o espanto geral: “Por que alguém construiria uma cidade no meio do oceano, e por que aqui, tão longe, de qualquer outra civilização conhecida?”

Segundo o www.atlasobscura.com ‘A construção de ilhotas artificiais começou provavelmente por volta dos séculos VIII e IX d.C. No entanto, as estruturas megalíticas foram construídas no período do século 12 ao 13, quase ao mesmo tempo que a construção de pedra da Catedral de Notre Dame em Paris, ou Angkor Wat no Camboja’.

A ilha provavelmente foi invadida por estrangeiros que a dominaram e estabeleceram a dinastia de Saudeleur que predominou por cerca de 500 anos. Esta dinastia teria tido o seu fim por volta de 1600, dominada pelos chamados Isokelekel.

Nan Madol
Imagem, atlasobscura.com.

‘Nan Madol parece ter abrigado a casta de elite governante da dinastia Saudeleur. Era uma sede de poder político e cerimonial. Como meio de controle de seus súditos, a dinastia Saudeleur conseguiu unir os clãs de Pohnpei’.

‘A maior parte das ilhotas servia como área residencial, porém algumas serviam para fins especiais, como preparação de alimentos, produção de óleo de coco ou construção de canoas’.

PUBLICIDADE

Nan Madol
Fotos aéreas da página do Facebook de Nan Madol.

‘A peça central de todo o complexo é o necrotério real na ilhota de Nandauwas, com suas paredes de 7,5 m de altura em torno do recinto central do túmulo’.

‘A população de Nan Madol era provavelmente superior a 1.000 numa época em que toda a população de Pohnpei mal chegava a 25.000. Não há fontes de água doce ou possibilidades de cultivar alimentos em Nan Madol, então todos os suprimentos tiveram que ser trazidos do continente’.

‘Segundo a lenda local, as pedras usadas na construção de Nan Madol foram transportadas para o local por meio de magia negra. Os arqueólogos localizaram vários locais de pedreira possíveis na ilha principal, no entanto, o método exato de transporte do material de construção ainda não foi determinado.

Desde 2016 Nan Madol é considerada Patrimônio Mundial pela Unesco.

Assista ao vídeo do Science Channel e saiba mais sobre Nan Madol

Images From Above Reveal An Ancient City In The Middle Of The Ocean

Na animação abaixo você pode ver como seria Nan Madol

05 Nan Madol Reconstruction

Imagem de abertura: https://tomtill.com

Fontes: https://www.travelandleisure.com/trip-ideas/island-vacations/mysterious-island-pacific-ocean-nan-madol; https://tomtill.com/242-nan-madol-and-pohnpei-island-federated-states-of-micronesia/?v=e71bc9c013d9; https://www.independent.co.uk/video/nan-madol-ancient-mystery-island-satellite-images-science-channel-documentary-miconesia-ponhnpei-a8041081.html.

Helicoprion, um tubarão pré-histórico muito estranho

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here