Kiribati: vítima do aquecimento global

0
321
views

Kiribati: vítima do aquecimento global

Kiribati: vítima do aquecimento global: esta curiosa nação insular do Pacífico pode ser a primeira grande vítima do aquecimento global. Previsões indicam que, em 30 anos, o país  estará debaixo d’água.

Kiribati: vítima do aquecimento global, imagem de marés subindo em Kiribati
Kiribati: vítima do aquecimento global. O naufrágio total é questão de tempo

Formação de Kiribati: vítima do aquecimento global

À exceção da ilha Banaba, que atinge 87 metros de altitude, todas as demais são atóis que emergem apenas um ou dois metros acima do nível do mar. São caracterizadas pela escassa vegetação e ausência de rios. Quase todas, no entanto, têm pelo menos uma lagoa de água doce que garante o abastecimento hídrico necessário à população.

Kiribati é formado por 33 atóis de coral, e sua posição geográfica incomum criou um fato inusitado:  é o único país do mundo cuja área ocupa parte dos quatro hemisférios: norte, sul, leste, oeste. A maioria dos 100.000 mil habitantes vive da pesca e agricultura. O drama que enfrentam é que o país está afundando, naufragando, aos poucos, no caldo do aquecimento global.

Como evitar o naufrágio de um país?

Este é o xis da questão. O naufrágio de um país, emblemática herança da nossa era, aparentemente não tem solução. O governo hoje constrói barreiras para minimizar impactos das marés, mas a proteção não passa de inócuo paliativo. O presidente reconhece que o esforço de contenção não é solução duradoura. Para dar um alento a seus habitantes, o governo preparou  cursos para a formação de novos profissionais de modo que os habitantes de Kiribati possam migrar para outro país como mecânicos, enfermeiros, etc. Ainda assim, esta também não é considerada uma solução abrangente já que Kiribati não consegue formar mais de 80 profissionais por ano.

A subida do nível do mar

A subida do nível do mar provocada pelo aquecimento global pode ser observada a olho nu nas ilhas Kiribati graças à estação Seaframe (Sea Level Fine Resolution Acoustic Measuring Equipment) instalada em 1992 por cientistas australianos para medir ventos, níveis do mar, pressão atmosférica e temperatura. Os resultados obtidos são realmente pouco animadores: desde 1999 atóis inteiros de Kiribati foram definitivamente engolidos pelo mar. Prevê-se que ao redor de 2050 o nível das suas águas terá subido de 20 a 50 centímetros.

Migração em massa?

Por dramático que possa parecer, e de fato é, o presidente de Kiribati, Anote Tong, já avançou conversações com autoridades de Fiji, que aceitaram um plano de migração em massa caso não haja outra solução. Para facilitar Kiribati comprou terras na ilha de Vanua Levu, parte de Fiji, para alojar sua população.

Kiribati: vítima do aquecimento global, mapa das ilhas Kiribati
Kiribati: vítima do aquecimento global. Migração em massa: de Kiribati para as Ilhas Fiji

Solução ficção científica

Kiribati: vítima do aquecimento global, imagem da ilha de vanua levu
Vanua Levu, nas ilhas Fiji, pode ser o novo lar para os habitantes de Kiribati

Até o momento não há outra alternativa, a não ser a migração. Ainda assim, uma empresa japonesa propôs construir ilhas artificiais para manter a população de Kiribati mas, entre outros problemas, o projeto é caríssimo, inviável para um país pobre como Kiribati.

Acompanhe o drama neste vídeo com uma entrevista com o Presidente Anote Tong.

Fonte: The Washington Post. Foto de abertura: megaarquivo

Perigos dos agrotóxicos e aves da Antártica

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here