Discurso para a COP 26 dentro do mar é emblemático

6
2229
views

Discurso para a COP 26 dentro do mar é emblemático (e dramático)…

Num gesto patético, de grande eloquência e que já entrou para a história, o ministro das Relações Exteriores de Tuvalu, Simon Kofe, fez um discurso para a conferência  das Nações Unidas em Glasgow mergulhado na água do mar até os joelhos para mostrar como sua nação insular do Pacífico (e muitas outras) está na linha de frente da mudança climática. Emblemático, vale lembrar, também pode ser definido como a essência de nossa ação (nefasta) sobre o planeta. Discurso para a COP 26 dentro do mar é emblemático.

Imagem de Discurso para a COP 26 dentro do mar
O gesto dramático teve ampla repercussão. Imagem, Governo de Tuvalu/Redes sociais.

Discurso para a COP 26 dentro do mar

Ainda é cedo para afirmar, afinal, faltam alguns dias para a cúpula terminar. Mas se fosse hoje, e se pedissem a imagem que ficou desta COP 26, o Mar Sem Fim não hesitaria: escolheríamos o dramático cenário do discurso de  Kofe, um direto no queixo que simboliza a aflição  de milhares de habitantes das pequenas nações insulares do Pacífico tragadas pelo mar, como Tuvalu.

mapa mudi mostra localização de Tuvalu

Simon conseguiu o que queria. As imagens dele, de terno e gravata dentro do mar, e a inquietação de Tuvalu que segue perdendo território, viralizaram nas redes sociais chamando a atenção.

Imagem de Discurso para a COP 26 dentro do mar
Imagem, Governo de Tuvalu/Redes sociais.

Ele falou à agência Reuter: “A declaração justapõe o cenário da COP 26 com as situações da vida real enfrentadas em Tuvalu devido aos impactos das mudanças climáticas e aumento do nível do mar.”

PUBLICIDADE

“E destaca a ação ousada que o país está tomando para resolver as questões muito prementes da mobilidade humana sob as mudanças climáticas.”

plantação de manguezal
Entre as ações de Tuvalu, a urgente (porém tardia) replantação de manguezal.

Onde aconteceu a gravação do discurso?

Segundo um funcionário do governo, o vídeo foi filmado pela emissora pública TVBC no extremo oposto de Fongafale, a principal ilhota da capital, Funafuti.

Saiba mais sobre arquipélago de Tuvalu

Tuvalu, que fica a cerca de 2.500 milhas a sudoeste do Havaí, é composta por nove pequenas ilhas e tem uma população de cerca de 12.000 habitantes. Tuvalu é um atol.

Segundo a veneranda britânica.com, ‘O atol de Funafuti é um grupo de cerca de trinta pequenas ilhas no oceano Pacífico que fazem parte de Tuvalu, um país da Oceania. A capital, chamada Vaiaku, fica em Fongafale, uma das ilhas do atol. As ilhas são de coral e formam um anel em torno de uma lagoa de água salgada’.

imagem do atol de Funafuti
Atol de Funafuti. Imagem, /escola.britannica.com.br.

O site de turismo de Tuvalu, Timeless Tuvalu, alerta que até o final do século o país pode estar submerso.

Iamgem de Tuvalu
Tuvalu e o conto do “paraíso”.

Os alunos das escolas aprendem sobre os efeitos das mudanças climáticas. “Pode ​​ser a última geração de crianças a crescer em Tuvalu”, afirma o site, acrescentando que muitos já emigraram para a Nova Zelândia.

Assista ao vídeo do Banco Mundial sobre os impactos da subida do mar no Pacífico, e pense sobre sua responsabilidade. Estamos todos no mesmo barco. Não duvide.

Quando será apresentado o discurso?

Na terça-feira, dia 9 de novembro, enquanto líderes regionais pressionam por ações mais agressivas para limitar o impacto da mudança climática.

Infelizmente, estes pequenos e pobres países não lograram sensibilizar os grandes e ricos. Estes, continuam a vomitar gases de efeito estufa em quantidades assombrosas, como um bando de bêbados vomitando a jorros na sarjeta depois de um porre descomunal.

Tuvalu quer garantir os direitos de sua ZEE mesmo se o país naufragar

Em flagrante sinal de desespero, Kofe disse que ‘Tuvalu procura maneiras legais de manter a propriedade de suas zonas marítimas e o reconhecimento como um estado, mesmo que a nação insular do Pacífico esteja completamente submersa’ devido às mudanças climáticas.

Imagem de crianças de Tuvalu
Crianças de Tuvalu. Imagem, www-timelesstuvalu-com.

O quê pode ser mais tocante do que resguardar direitos econômicos se a terra de seus ancestrais for tragada pelo mar?

PUBLICIDADE

Tuvalu sobrevive do mar, poderia crescer com o ecoturismo marinho tão valorizado não fosse este ‘pestilento’ século 21. Para piorar, ainda há quem duvide do…

Aquecimento global?

Acredite, há ruminantes que duvidam do aquecimento global (veja uma projeção). Para este site, pior que a crise ambiental é a burrice disseminada pelas redes sociais, muitas vezes compartilhadas. A estupidez coletiva, ou ‘estupidez de rebanho’, amplia  a bobagem e dissemina a confusão, é um horror!

É burrice duvidar da ciência neste início de século 21? Sim, nem por isso os fanáticos mudam de opinião. Teimosos, preferem esperar o julgamento da história. Fazer o quê?

Os líderes das nações do Pacífico

Apesar de  grandes poluidores prometerem intensificar seus cortes de carbono nas próximas décadas, alguns objetivando emissões líquidas de carbono zero até 2050, outros decepcionam.

É o caso dos  maiores  poluidores e maiores consumidores de carvão, o pior entre os piores combustíveis fósseis, a saber, China, Estados Unidos e Índia. Os três países deram vexame ao se recusaram a aceitar reduzir suas emissões de carvão.

Imagem de Tuvalu
Tuvalu. Imagem,

Enquanto isso, os líderes das ilhas do Pacífico deram o troco e exigiram ação imediata, apontando que a sobrevivência de seus países de baixa altitude está em jogo. Não é só Tuvalu que afunda, a  República das Fíji é outra das nações insulares em situação de desespero.

A primeira grande vítima pode ser Kiribati. Previsões indicam que, em 30 anos, o país  estará debaixo d’água.

Obama reconheceu valor das nações insulares

O ex-presidente norte-americano, que fez tanto sucesso nesta COP quanto Greta  Thunberg nas últimas cúpulas, reconheceu o valor das nações insulares em seu discurso e disse que  ‘o Acordo de Paris não teria sido tão ambicioso se não ouvissem as nações insulares’.

PUBLICIDADE

‘Garoto das ilhas’

Obama, que nasceu no Havaí, se disse ‘um garoto das ilhas’. O ex-presidente reconheceu que ‘nações insulares  são mais vulneráveis ​​às mudanças climáticas, mesmo que tenham feito menos do que as nações maiores.”

imagem de meninos de Tuvalu
Pense no futuro destes meninos de Tuvalu, e faça sua parte. Todos nós, 100%, temos que fazê-lo. Não é opção, é obrigação.

Infelizmente, seus sucessores não prestaram atenção. A recusa dos Estados Unidos em aceitar reduzir emissões de carvão é uma decisão escatológica para quem pretende liderar o mundo ‘civilizado’ na descarbonização.

Puxão de orelhas não vale mais…

Depois de  tantos ‘puxões de orelhas’ com que Biden  se especializou em disciplinar a classe desde que assumiu a presidência da maior potência ocidental, agora descobrimos que estamos…ao sabor dos ventos e ondas…

Algumas nações insulares estão em situação muito difícil, outras logo farão companhia. O cenário é inevitável. Melhor agir já para amenizar o sofrimento.

Enquanto isto os Estados Unidos perdem moral e credibilidade, o que é lamentável a esta altura da Guerra Fria já em curso entre China e EUA.

Sem exagero?

Futuro sombrio pela frente…

Imagem de abertura: Governo de Tuvalu/Redes sociais

Fontes: https://www.reuters.com/business/cop/tuvalu-minister-stands-sea-film-cop26-speech-show-climate-change-2021-11-08/; https://www.cnbc.com/2021/11/08/tuvalu-minister-gives-cop26-speech-knee-deep-in-the-ocean-to-highlight-rising-sea-levels.html.

Cápsulas flutuantes no mar, assim viverão habitantes de Tóquio?

Comentários

6 COMENTÁRIOS

  1. O que é mais patético, a imagem do representante de Tuvalu em sua declaração à Cop-26 com água até o joelho ou, nosso capita que escanteado e não tendo com quem conversar vai bater um papinho com o garçom da G-20 ?.

  2. Uma politica de financiamento habitacional utilizando madeira de reflorestamentos, claro, poderia fixar bilhões de toneladas de carbono que esta na atmosfera por dezenas de anos, até centenas, além de ajudar milhares de famílias a ter um teto digno para morar. Se mitigaria o grave problema climático atual , junto com um grande flagelo social. Também reduziria as pressões do CO2 gerado na produção de cimento e aço, dois grandes vilões na produção de gases de efeito estufa. Absurdo a Caixa econômica não financia habitações de madeira,

  3. Por que vcs começam a matéria afirmando q o ministro das Relações Exteriores de Tuvalu, Simon Kofe fez “um gesto patético” ao discursar dentro do mar com água até os joelhos?????
    Patético e sem noção é chamar o desespero dele de patético!!!!!

    • Maria: de acordo com o dicionário, patético significa “que ou o que tem capacidade de provocar comoção emocional, produzindo um sentimento de piedade, compassiva ou sobranceira, tristeza, terror ou tragédia.”
      Para nós, o gesto “provocou comoção emocional.”
      Por isso usamos a palavra.

        • deus do céu, fica difícil deste modo. Vc por acaso experimentou abrir o dicionário e consultá-lo? É tão fácil hoje, basta colocar a palavra no Google dar enter:
          patético
          Aprenda a pronunciar
          adjetivo substantivo masculino

          1.
          que ou o que tem capacidade de provocar comoção emocional, produzindo um sentimento de piedade, compassiva ou sobranceira, tristeza, terror ou tragédia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here