Guarda costeira do Oregon, USA, show de marinharia

2
5614
views

Guarda costeira do Oregon, USA, show de marinharia

“Nossa marca é o culminar do nosso núcleo: valores, ética, ações e compromisso com a excelência”. Assim está escrito no site da Guarda costeira do Oregon, USA. E que excelência! Com 11 estações localizadas na costa do Pacífico e uma estação adicional no poderoso rio Columbia, em Portland, a Guarda Costeira dos EUA opera em duas divisões que cobrem o território marítimo do Oregon.

imagem de barco da guarda costeira do Oregon enfrentando onda
O treinamento da guarda costeira no Oregon implica atravessar as ondas, mesmo que sejam ‘aberrantes’.

O setor do rio Columbia e setor North Bend. Cada uma das divisões tem vários barcos e uma estação aérea para proteger vidas, propriedades e meios de subsistência conectados aos rios do estado e ao Oceano Pacífico.

Por que tantas ondas na costa do Oregon?

O site https://www.oregonlive.com/ explica: “Ondas monstruosas, algumas com o dobro do tamanho de uma casa de dois andares, atingem a costa do noroeste do Pacífico. A exibição de energia oceânica, alimentada por um sistema de tempestades ao largo da costa, proporcionou uma fantástica observação de tempestades. Mas criou condições perigosas para os freqüentadores de praias e algumas empresas à beira-mar.”

Imagem de onda aberrante no litoral do Oregon
Imagem, https://www.narcity.com/.

Ondas deste porte também acontecem em outro paraíso dos surfistas, as ondas de Nazaré. Como em todo o local onde se encontram grandes ondas, elas começam em tempestades em alto-mar. Mas, ao aproximarem-se de terra, a conformidade do subsolo marinho pode ajudar. É o caso da onda de Nazaré. Um promontório divide a praia em dois. Do lado esquerdo, o fundo do mar é normal, isto é, o gradiente de profundidade diminui de forma constante ao se aproximar de terra. Mas, do lado direito do promontório há um canyon, espécie de desfiladeiro submarino, o mais profundo de todo o litoral europeu.

‘Sneaker waves’ ou ondas aberrantes na costa do Oregon

A expressão ‘sneaker waves’ também pode ser traduzida como ‘ondas aberrantes’. E elas acontecem com frequência na costa do estado. Desta vez, quem explica é o https://www.kgw.com/: “Elas são chamadas de ondas aberrantes porque aparecem sem aviso, são impossíveis de prever. E geralmente surgem no alto da praia com força mortal. As ondas aberrantes podem derrubar uma pessoa e arrastá-la para o oceano. Elas também podem levantar grandes toras e pedras e derrubá-las sobre as pessoas.” E, acrescentamos, podem se tornar um pesadelo para surfistas ou navegadores. Daí a excelência no treinamento da guarda costeira do Oregon. Por falar em ondas, você sabe o que a ciência acha delas?

imagem de treinamento da guarda costeira do Oregon
O treinamento é implacável, exige perícia e muita atenção.

Tragédias acontecem com frequência nas praias do Oregon, mesmo com ajuda da guarda costeira

Não faltam avisos dos serviços de meteorologia, muito menos da guarda costeira. Ainda assim, quase todos os anos tragédias acontecem na região. O editor do Oregon Coast Beach Connection  se pergunta: “todos os anos, as histórias da mídia, boletins das autoridades e publicações nas mídias sociais são claras e abundantes: fique longe desta ou daquela situação e preste atenção aos avisos emitidos. Então, por que as pessoas ignoram o óbvio?”

E prossegue: “Após décadas de mortes e feridos devido a toras pesadas rolando sobre as pessoas, o estado de Oregon parecia ter causado um impacto nessa questão com suas campanhas públicas”.  E ele mesmo responde: “Tudo isso é muito complexo e não será encontrada nenhuma resposta única. Parte da questão é que alguns zombam das sugestões de segurança na praia e até argumentam de volta.”

Enquanto isso, resta treinar os membros da guarda costeira

imagem de treinamento da guarda costeira do Oregon

O editor inconformado com tantas mortes, apesar dos avisos, sugeriu: “Uma coisa que pareceu ajudar nos programas de informação sobre os registros de praia foi o testemunho de famílias com as quais isso aconteceu. Talvez algumas das vítimas dos últimos anos possam se apresentar e contar suas histórias também?”

imagem de treinamento da guarda costeira do Oregon

Enquanto isso, tome ondas e muito treinamento já que o barco é bom de briga. Hermeticamente fechado, como se verá no filme abaixo, é um ‘tanque de guerra’, todo reforçado. E além disso, tem a capacidade do João-bobo. Por mais que deite, volta à posição normal graças a uma estupenda arrumação de peso interno no casco.

Assista ao vídeo de treinamento da Guarda costeira

Note que tripulantes do barco jogam um boneco no mar, entre a arrebentação. A ideia é simular um surfista em perigo. O barco é obrigado a dar a volta, em meio ao caos, e resgatar o corpo. É impressionante a habilidade destes marinheiros.

Fontes: https://www.oregonlive.com/pacific-northwest-news/2018/01/beauty_and_danger_massive_wave.html; https://www.kgw.com/article/news/local/what-are-sneaker-waves/283-ef73ea57-2c9d-474a-8d2f-77cc9bce70e2; https://www.beachconnection.net/news/beach_danger_ignored01152020.php; https://www.pacificarea.uscg.mil/Our-Organization/District-13/Units/Sector-Columbia-River/.

Peixe-boi, nova espécie descoberta em Rondônia

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here