Costa Rica falha ao não proteger áreas marinhas

1
607
views

Costa Rica falha ao não proteger áreas marinhas, só um por cento de sua ZEE – Zona Econômica Exclusiva está protegida

Pois é, a fama da Costa Rica de ‘líder ambiental e de conservação’ é tão grande que esquecemos que nem tudo são rosas no país da América Central. A Costa Rica falha ao não proteger áreas marinhas de sua ZEE – Zona Econômica Exclusiva, especialmente ao redor das águas extraordinariamente biodiversas do Parque Nacional da Ilha CocosPatrimônio Mundial da UNESCO, a 330 milhas (532 quilômetros)  do litoral da Costa Rica; e ainda um dos melhores points do mundo para o mergulho.

imagem submarina da ilha de cocos, costa rica
O segredo de Cocos: água cristalina e abundância de vida marinha. Foto: National Geographic. Costa Rica falha ao não proteger áreas marinhas.

Costa Rica falha ao não proteger áreas marinhas especialmente sua joia maior, a Ilha de Cocos

Localizada no leste do Pacífico, a 300 milhas ao sudoeste de Cabo Blanco, ela é uma ilha íngreme, mas incrivelmente verde, um Patrimônio Mundial, segundo a UNESCO. E é também a joia espetacular na coroa de muitos parques nacionais na Costa Rica, é ali que fica o Parque Marinho ilha de Cocos. Em 1994, depois de várias visitas, Jacques Cousteau teria dito que “Cocos, é a mais bela ilha do mundo”.

imagem da ilha de cocos, costa rica
Costa Rica falha ao não proteger áreas marinhas. Simpático o hotel? Foto:http://costaricasurfing.org)

O Parque Nacional está localizado na ponta de uma antiga montanha vulcânica isolada pelo Pacífico. Ele foi colonizado ao longo de vários séculos e é fechado por um manto de densa floresta tropical. Várias espécies lá encontradas evoluíram depois que chegaram, transformando-se em formas nativas únicas que não podem ser vistas em nenhum lugar da Terra. Essas espécies são conhecidas como endêmicasA Ilha dos Cocos é a única parte visível de uma cordilheira submarina que se eleva a 1.500 metros do fundo do mar. A ilha é feita de rocha vulcânica preta com penhascos íngremes e coberta por cachoeiras e vegetação exuberante.

Ilha de Cocos e a ressurgência

A ilha é cercada por águas oceânicas profundas pontuadas por pináculos altos e paredes íngremes de recife. Esta mudança repentina na topografia causa ressurgências ricas em nutrientes, que por sua vez atraem inúmeras espécies pelágicasExistem cerca de 20 locais de mergulho diferentes em Cocos, e os avistamentos potenciais variam de grandes cardumes de peixe esportivo como o atum; para golfinhos, tartarugas e raias manta, além de tubarão-baleia, e moreias gigante. Os tubarões são a principal atração. Os visitantes regulares incluem tubarões-galápagos, tubarões-touro, tubarões-tigre, tubarões-de-seda e tubarões-de-recife. Um dos locais de mergulho mais famosos, Bajo Alcyone, é conhecido mundialmente por seus vastos cardumes de tubarões-martelo. Visibilidade de 10 a 30 metros.

Exemplos da fauna e flora

Cocos Island é o lar de pelo menos 27 espécies de peixes endêmicas. A vida terrestre em Cocos também exibe elevado número de espécies endêmicas. Há cerca de 70 das 235 espécies de plantas vasculares identificadas no mundo, cerca de 25 espécies de musgo. Há cerca de 350 espécies de insetos, e cerca de 90 espécies de aves. A ilha também tem dois répteis nativos.

Com tanta riqueza não protegeu por quê? A força dos pescadores, saiba por quê

Há dois anos, o ex-presidente da Costa Rica, Luis Guillermo Solis, fez notícia internacional ao se comprometer com uma expansão de 4.000 milhas quadradas da área marinha protegida em torno das águas extraordinariamente biodiversas do Parque Nacional da Ilha Cocos. A região rica em tubarões é atormentada por operações ilegais de pesca e matança de tubarões. Mas ao deixar o cargo em maio passado, Solis não conseguiu aprovar a proteção que os conservacionistas dizem ser necessária.

Enric Sala critica presidente que fala mas não faz

“Os líderes políticos devem ser responsáveis por seus compromissos, disse Enric Sala, Explorador Residente da National Geographic que trabalhou com funcionários da Costa Rica por vários anos na conservação dos oceanos. A proposta de área marinha protegida (MPA) teria beneficiado os pescadores da Costa Rica a longo prazo, mas os interesses de pesca locais ameaçaram fechar os portos e Solís recuou, disse Sala.” É sempre assim, como dizemos com freqüência, parece não haver força no mundo capaz de domar a pesca industrial, um dos maiores lobbies internacionais de quem se tem notícia. E onde, Enric Sala sempre denuncia, a corrupção anda desembestada

imagem d ilha de cocos, costa rica
A beleza dramática da Ilha de Cocos. Foto:www.travelreport.mx/

No entanto, há esperança de que o novo governo do país traçará curso diferente. Em recente reunião nos escritórios da National Geographic Society, o recém-eleito presidente da Costa Rica, Carlos Alvarado, indicou que quer acrescentar cinco novas  áreas marinhas protegidas (MPAs).

Nadar em Cocos “é como viajar de volta no tempo há 400 ou 500 anos”

Assim a definiu o pesquisador Enric Sala para quem “a ilha dos Cocos é um dos lugares mais incríveis do mundo. Deslizar sob a água em torno de Cocos é como viajar de volta no tempo de 400 ou 500 anos. Época em que os oceanos estavam cheios de uma incrível variedade e abundância de criaturas, incluindo monstros marinhos, como tubarões-baleia de 60 pés e raias gigantes de 20 pés de diâmetro”.

imagem submarina da ilha dos cocos, costa rica
A biodiversidade marinha da ilha de Cocos. (Foto:www.vuelaviajes.com)

Acessível apenas por uma viagem de barco de 35 horas, esta localização remota – combinada com as correntes ricas em nutrientes que colidem com as montanhas submarinas – tem grandes populações de predadores oceânicos, especialmente tubarões como os tubarões-martelo. 

Cocos, como destino de pesca ilegal

“Esta localização erma, faz de Cocos um destino importante para o mergulho, mas também para as frotas de pesca. O afastamento da região dificulta a prevenção da pesca ilegal. E mesmo a pesca legal pode invadir a zona restrita ou prejudicar a vida selvagem (espécies não visadas) na área. A pesca com espinhel usa uma linha principal que pode se estender por 30 milhas ou mais, com até 12.000 anzóis pendurados em ramais de vários comprimentos. A zona interditada de pesca ao redor de Cocos é pequena, com 12 milhas náuticas de diâmetro, e os long lines (espinhais gigantes) costumam flutuar bem dentro de suas fronteiras – capturando não apenas tubarões e atuns, mas também tartarugas, aves marinhas e dezenas de outras espécies.” 

Navios pesqueiros identificados, mas não presos

Os navios estrangeiros que pescam atum ilegalmente dentro da área protegida de Cocos foram documentados utilizando dados de uma plataforma de localização por satélite.
imagem de pesca ilegal
Costa Rica falha ao não proteger áreas marinhas. A pesca ideal está acabando com vida marinha da ilha dos Cocos.
Esses dados, combinados com outras fontes, revelam pressão de pesca excessiva na ZEE da Costa Rica, principalmente por frotas estrangeiras, muitas das quais são ilegais. Melhorar a fiscalização e reduzir a pesca ilegal poderia beneficiar a frota local, que poderia mudar de barbatana de tubarão para pescar atum usando métodos mais sustentáveis ​​do que as long lines, diz Urib. Este ano, o governo dos EUA  doou três barcos de patrulha de 110 pés da Guarda Costeira para ajudar a pesca ilegal da Costa Rica, bem como o tráfico de drogas.
Assista ao vídeo, você não vai acreditar!

Fonte principal: https://www.nationalgeographic.com.au/nature/deal-to-protect-waters-around-jurassic-park-island-falls-through.aspx.
Fontes secundárias: http://costaricasurfing.org/cocos-island-costa-rica/; http://whc.unesco.org/en/list/820/video; https://www.tripsavvy.com/the-top-scuba-diving-sites-of-costa-rica-4151192.
Foto de abertura:  Bajo-Alcyone-isla-del-Coco-Costa-Rica-Foto-Shmulik-Bloom-Undersea-Hunter-Group-2.jpg.

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

1 COMENTÁRIO

  1. Essas praias da Costa Rica tem crocodilos e sempre leio de surfistas que morrem ou perdem um braço ou perna, causado por ataques de crocodilos, quando surfam na costa desse país. Boa sorte nadar nas aguas daquele país. No Panama é a mesma coisa. Uma vez fui numa praia perto da capital de Panama e tem um bosque atras da praia, que não fica mais que alguns metros da agua. Bem na frente daquele pequeno matagal, tem uma placa dizendo pra não entrar, como pode ter crocodilos dentro. Não é atoa que em toda a praia de Vera Cruz em Panama, vc não via uma pessoa na agua.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here