Orcas, envenenadas por PCBs, em risco de morticínio

3
1117
views

Orcas, envenenadas por PCBs há 40 anos, correm risco de morticínio de até 50% das espécies; disse a revista Science

Mais de 40 anos depois que as primeiras iniciativas foram tomadas para proibir o uso de PCBs, os poluentes químicos continuam sendo ameaça mortal aos animais do topo da cadeia. Um novo estudo, publicado na revista Science, mostra que as atuais concentrações de PCBs podem levar ao desaparecimento de metade das populações de orcas. E tudo, em um período de apenas 30 a 50 anos! Resultado: Orcas, envenenadas por PCBs, em risco de morticínio.

imagem de Orcas, envenenadas com PCBs
Orcas, envenenadas com PCBs. Foto: phys.org/news/.

PCBs, saiba o que são

Bifenilas Policloradas (PCBs) são compostos aromáticos clorados. A família é constituída por cerca de 709 compostos diferentes. Os produtos comerciais fabricados à base de PCBs, utilizavam misturas de compostos nas quais predominam desde as tricloro-bifenilas até as heptacloro-bifenilas. “

ilustração mostra o que é PCB
PCBs: Poluentes Orgânicos Persistentes. Ilustração:slideplayer.com.br.

Histórico do PCB, ‘poluente preferencial’

“Na década de 60, a Organização das Nações Unidas (ONU) estabeleceu um programa de monitoramento global de alguns poluentes considerados perigosos, entre eles o DDT, até então utilizado como defensivo agrícola. Nas análises de DDT realizadas por diferentes laboratórios em vários países, foi detectado um outro composto, presente em vários dos substratos pesquisados, identificado como sendo Bifenilas Policloradas.”

“O prosseguimento desta monitoração demonstrou que as PCBs estavam globalmente dispersas no meio ambiente terrestre. As PCBs foram então, incluídas na relação das Nações Unidas como um dos poluentes preferenciais.”

Legislação no Brasil

“No Brasil, é promulgada em 1981 a Portaria Interministerial 019 (MIC, MI, MME) que proíbe a comercialização e uso das PCBs em todo o território nacional.”

Principais usos dispersivos das PCBs

Os principais usos dispersivos das PCBs estavam baseados nas suas propriedades bacteriostáticas. Foram empregados com intensidade em produtos de limpeza e desinfecção hospitalar como sabonetes cirúrgicos, produtos de limpeza de salas de cirurgia e outras instalações hospitalares.

Na área agrícola

“Apesar de não ter propriedades herbicidas ou pesticidas, foi utilizado como diluente para pulverização destes produtos.

imagem de pulverização da agricultura com PCBs
Foto: http://ciclovivo.com.br

Foi também largamente utilizado na preservação de madeiras como proteção contra cupins.”

Na área industrial

“Foi utilizado como estabilizante de diversas formulações de plásticos e borrachas especiais, principalmente PVC e Borracha Clorada.
As utilizações agrícolas e industriais foram facilitadas pela disponibilidade do produto no mercado de sucata, pois mesmo após estar inutilizado para o uso elétrico, suas propriedades são ainda satisfatórias para aquelas aplicações.”

PCB do ponto de vista da biologia

“Do ponto de vista Biológico, as PCBs apresentam como principais características, a não biodegradabilidade, a bacteriostaticidade, e a bioacumulação em tecidos animais e vegetais. Foram feitos vários estudos no sentido de determinar suas características de carcinogenicidade e mutagenicidade sem, no entanto, obter-se comprovação de acordo com os padrões da Organização Mundial de Saúde (OMS).”

Este é o problema das Orcas, a bioacumulação. O que já ficou, não tem remédio, ficou pra sempre. O que se pode fazer, é tentar evitar que o processo continue, algo bastante difícil.

Do ponto de vista toxicológico

“As PCBs são classificadas como não tóxicas a levemente tóxicas, segundo a classificação da ACGIH (American Conference of Government Industrial Hygienists).”

ilustração de poluição por PCBs
Ilustração: http://skleinconsultoria.com.br

Obs: as informações até agora entre aspas, tem como fonte o relatório: “ESTUDO SOBRE AS BIFENILAS POLICLORADAS, PROPOSTA PARA ATENDIMENTO Á “CONVENÇÃO DE ESTOCOLMO”, ANEXO A – PARTE II, do MMA.”

Orcas, envenenadas por PCBs, em risco de morticínio

Agora que já sabemos tudo que importa sobre as PCBs, vamos saber como foi que as Orcas entraram nesta enrascada. “Orcas (Orcinus orca) formam o último elo em uma longa cadeia alimentar. Estão entre os mamíferos com o mais alto nível de PCBs (bifenilas policloradas) em seus tecidos. Pesquisadores mediram valores tão altos quanto 1300 miligramas por quilo no tecido adiposo (gordura) de orcas. Para comparação, um grande número de estudos mostra que animais com níveis de PCB tão baixos quanto 50 miligramas por quilo de tecido, podem apresentar sinais de infertilidade e impactos severos no sistema imunológico. Imagine, então, 1300 miligramas por quilo, caso das baleias. É uma situação desesperadora!

imagem de grupo de orcas debaixo dágua
Foto: National Geographic

Universidades em favor das Orcas

Juntamente com colegas de várias universidades internacionais e instituições de pesquisa, pesquisadores da Universidade de Aarhus documentaram que o número de orcas está diminuindo rapidamente em 10 das 19 populações investigadas. E que as espécies podem desaparecer completamente de várias áreas dentro de algumas décadas.

Entre os piores lugares para as orcas, “águas perto do Brasil”

Orcas são particularmente ameaçadas em áreas altamente contaminadas, como as águas perto do Brasil, o Estreito de Gibraltar e ao redor do Reino Unido. Em torno das Ilhas Britânicas, os pesquisadores estimam que a população restante conta com menos de 10 baleias. Também ao longo da costa leste da Groenlândia, as baleias são afetadas devido ao alto consumo de mamíferos marinhos como focas.”

Os erros do cara- pálida

Mas como minimizar a bioacumulação, se ela se dá pelo consumo de comida? Impossível parar. Sem o saber, os animais seguem seu rito macabro até apodrecerem…

imagem de orca se alimentando na praia
Foto:www.megacurioso.com.br

Nós fomos açodados no passado. Assim como o plástico, usamos o produto em demasia encantados por seus resultados. Até percebermos os problemas para a saúde, e o meio ambiente. Então começou-se a rediscutir o uso do plástico. E descobre-se o tamanho do poder maligno dos muitos novos materiais que inventamos sem saber questões fundamentais sobre ele. O PCB já foi detetado até mesmo na…

Poluição por PCBs na Fossa das Marianas!

Recentemente foram encontrados em pequenos anfípodas, espécie de crustáceos existentes na Fossa das Marianas, um dos locais mais ermos do planeta com cerca de 11 Km de profundidade, e só visitado por três seres humanos. Descobriu-se que nestes anfípodas havia ‘concentrações extremamente altas’ de PCB (bifenilos policlorados), e PBDE (éteres difenílicos polibromados).

lustração: da fossa das marianas
Fossa das Marianas em números. Ilustração:www.fatosdesconhecidos.com.br

O cientista, autor da descoberta, Dr Alan Jamieson, da Newcastle University, estarrecido declarou:

O fato de termos encontrado níveis tão extraordinários desses poluentes … realmente traz para casa o impacto devastador, a longo prazo, que a humanidade está produzindo no planeta

Pois é camarada, na Fossa das Marianas!

As PCBs têm sido usadas ​​em todo o mundo desde a década de 1930. Mais de 1 milhão de toneladas de PCBs foram produzidas e usadas, entre outras coisas, em componentes elétricos e plásticos. Juntamente com o DDT e outros pesticidas orgânicos, as PCBs se espalharam pelos oceanos globais.

PCBs podem ter efeito dramático na reprodução e sistema imunológico das orcas

A orca é um dos mamíferos mais difundidos na Terra. É encontrada em todos os oceanos do mundo, de polo a polo. Mas hoje, apenas as populações que vivem nas áreas menos poluídas incluem um grande número de indivíduos. A sobrepesca e o ruído produzido pelo homem também podem afetar a saúde dos animais, mas as PCBs podem ter um efeito dramático na reprodução e no sistema imunológico das orcas.

Dieta das orcas  

A dieta das baleias inclui focas e peixes grandes, como atum e tubarões, acumulam PCBs e outros poluentes armazenados em níveis sucessivos da cadeia alimentar. São essas populações de orcas que têm as maiores concentrações de PCBs. São elas que estão em maior risco de colapso.

imagem de duas orcas saindo do gelo
Foto:National Geographic

O banimento internacional do PCB

Durante os anos 1970 e 1980, as PCBs foram proibidas em vários países. Em 2004, por meio da Convenção de Estocolmo, mais de 90 países se comprometeram a eliminar progressivamente e eliminar os grandes estoques de PCBs. Eles são apenas lentamente decompostos no meio ambiente.

image de cartaz proibido uso de PCBs
Ilustração:worcester.ma

Além disso, PCBs são passadas ​​para a prole através do leite rico em gordura da mãe. Isso significa que as substâncias perigosas permanecem nos corpos dos animais, em vez de serem liberadas no meio ambiente onde eventualmente se depositam ou se degradam.

PCB deforma órgão reprodutivo dos animais

Rune Dietz, do Departamento de Biociências e do Ártico. Centro de Pesquisa, Universidade de Aarhus, que iniciou os estudos de baleias assassinas e co-autor do artigo, declarou:

Sabemos que as PCBs deformam os órgãos reprodutivos de animais como os ursos polares. Por isso, é natural examinar o impacto das PCBs sobre as escassas populações de orcas em todo o mundo

Orcas, envenenadas por PCBs: Grupo de estudo e metodologia

O grupo de pesquisa, que inclui participantes dos Estados Unidos, Canadá, Inglaterra, Groenlândia, Islândia e Dinamarca, revisou toda a literatura existente e comparou todos os dados com seus resultados mais recentes. Isso forneceu informações sobre os níveis de PCB em mais de 350 orcas em todo o mundo – o maior número já estudado Aplicando modelos, os pesquisadores previram os efeitos das PCBs no número de descendentes, bem como no sistema imunológico e na mortalidade da baleia assassina durante um período de 100 anos.

Fontes:  https://phys.org/news/2018-09-pcb-pollution-threatens-killer-whales.html; http://www.mma.gov.br/estruturas/sqa_prorisc_upml/_arquivos/estudo_sobre_as_bifenilas_policloradas_82.pdf.

Foto de abertura: https://phys.org/news.

Vieiras do Atlântico Norte, ameaçadas pela acidificaçã

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

3 COMENTÁRIOS

  1. Diferentes dos animais que aprendem por experiencias, nós humanos parece não possuirmos inteligências para tanto e até criaram a frase que afirmam que aprendemos pela inteligência ou pela dor e no caso parece que será bem dolorido. Talvez as espécies sucumbam num período do universo e a Terra se alinhe a Marte numa dupla colorida e sem vida.

  2. Triste constatação o homem age de maneira nefasta com o meio ambiente. O plastico presente em quase tudo que a gente usa é um fator de grande poluição e não vemos nenhuma ação em limitar o seu uso. Somente daqui alguns anos quando estivermos sob toneladas de lixo iremos tomar consciência da gravidade da situação. Deveria ser criado um setor somente para cuidar das formas de consumo e aplica-las aquelas mais sustentáveis que causem menos danos ao meio ambiente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here