Revelados cinco barcos do neolítico com ‘avançada tecnologia’

0
1409
views

Revelados cinco barcos do neolítico com ‘avançada tecnologia’

Cinco barcos do Neolítico foram encontrados em La Marmotta, um assentamento costeiro pré-histórico que agora está submerso, próximo de Roma. O período neolítico, ou Nova Idade da Pedra, marca o início de um estilo de vida humano estabelecido. Nele as pessoas começaram a cultivar plantas e a domesticar animais para alimentação, reduzindo a dependência da caça e coleta. Esse período também se destaca pelo uso de ferramentas de pedra mais sofisticadas, adequadas para agricultura e pastoreio. Na China, esse período se estendeu de cerca de 7.000 a.C. até 1.700 a.C. De acordo com a Phys.org, há mais de 7.000 anos pessoas já navegavam pelo Mediterrâneo em barcos tecnologicamente avançados.  Juan F. Gibaja, do Conselho Nacional de Pesquisa da Espanha, em Barcelona, e seus colegas detalharam essas descobertas em um estudo publicado na revista PLOS ONE em março de 2024.

dois barcos do neolítico
Canoa Marmotta 1. Em exposição no Museo delle Civiltà em Roma. Crédito: PLOS ONE.

Cinco canoas recuperadas

Muitas das civilizações mais importantes da Europa se originaram nas margens do Mediterrâneo. Como exemplo podemos citar os fenícios, que surgiram no Levante em 3.000 a.C., os egípcios, os gregos, e os romanosTodos, ao seu tempo, dominaram a navegação no Mediterrâneo.

Mas, e antes deles? Durante o Neolítico, as comunidades viajaram e comercializaram através do mar. Situação evidenciada pelas embarcações no registro arqueológico e na presença de assentamentos em litorais distantes  e ilhas. Neste estudo, Gibaja e seus colegas fornecem novos insights sobre a história da tecnologia marítima através da análise de canoas na aldeia neolítica de La Marmotta.

Se você tem dúvidas da idade das canoas, saiba que uma escultura de 10.000 anos é a representação mais antiga conhecida de um barco na Europa, segundo o smithsonianmag.com

Outra pista das navegações nos primórdios foi encontrada em 1994, quando um grupo holandês e indonésio datou ferramentas de pedra encontradas na ilha de Flores, Indonésia, com cerca de 750.000 anos de idade. Nesta época o H. erectus era o único tipo de humano no Sudeste Asiático. Pesquisadores que trabalham no local, chamado Mata Menge, estão convencidos de que o H. erectus chegou de jangada ou outra embarcação.

Recordemos que o H. erectus é uma espécie extinta de hominídeo que evoluiu da África e viveu entre 1.8 milhões de anos, e 100-200 mil anos. Portanto, se a grande maioria dos especialistas considera esses fatos corretos, não há motivo para duvidar das cinco canoas do Neolítico recém-descobertas.

PUBLICIDADE

Árvores ocas

A matéria do Phys.org informa que a escavação em La Marmotta recuperou cinco canoas construídas a partir de árvores ocas que datam entre 5700 e 5100 a.C., segundo a datação por carbono. A análise  mostra que usaram quatro tipos diferentes de madeira, amieiro, carvalho, choupo e faia europeia, e aplicaram técnicas avançadas de construção incluindo reforços transversais.

mergulhadores trabalhando em sítio Neolítico
Escavação de canoa 5. Crédito: PLOS ONE (2024).

Uma canoa também estava acompanhada por três objetos de madeira em forma de T, cada um com vários orifícios, que provavelmente serviam para fixar cordas atadas a velas ou outros componentes náuticos.

Os autores descrevem essas canoas como exemplos excepcionais de barcos pré-históricos. Sua construção exigia uma compreensão detalhada do projeto estrutural e das propriedades da madeira, além do trabalho especializado bem organizado.

Canoas usadas na pesca e comércio

O  Live Science menciona que, segundo Mario Mineu, arqueólogo e coordenador do Museu da Civilização de Roma e coautor do estudo, “um dos barcos menores provavelmente servia para a pesca”. Os dois maiores, com quase 11 metros de comprimento e 1,2 metro de largura, “provavelmente facilitavam o comércio, também devido ao fácil acesso à costa do Tirreno pelo rio Arrone”.

O Live Science ouviu Niccolò Mazzucco, pesquisador do Departamento de Civilizações e Formas de Conhecimento da Universidade de Pisa, que disse: “As técnicas de construção e os materiais utilizados indicam uma compreensão sofisticada da construção e navegação de barcos. Isso é significativo porque mostra a engenhosidade e habilidade dos povos antigos na utilização de recursos naturais para criar meios de transporte eficientes.”

Por exemplo, Mazzucco apontou que os pesquisadores acreditam que as embarcações possam ter incluído “velas ou estabilizadores”, além de possíveis flutuadores de apoio paralelos. A descoberta de três objetos de madeira em forma de T perto das canoas no local reforça essa hipótese.

Além dos barcos, os arqueólogos encontraram numerosos artefatos espalhados pelo local. Isso inclui ferramentas de pedra e obsidiana, vasos de cerâmica, estatuetas e ornamentos.

“Esses artefatos oferecem mais informações sobre a vida cotidiana e as capacidades simbólicas e tecnológicas dos antigos habitantes”, disse Mazzucco. “Nenhum outro local no Mediterrâneo apresenta uma quantidade tão grande de ferramentas de colheita.”

Laboratório subaquático em 3D para estudar os oceanos

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here