Projetos ambientais têm banco de investimentos global

4
370
views

Projetos ambientais têm banco de investimentos global português e brasileiro

Quem trouxe foi a Folha de S. Paulo. O jornal diz que o Granito&Capital, sediado em Londres, “nasce para captar US$ 2 bilhões para projetos nas áreas de energia renovável, saúde, desenvolvimento urbano, infra-estrutura e finanças”.

Agora, no mundo são US$ 28 trilhões os recursos para investimento responsável

Com o novo banco “os recursos que levam em conta o impacto ambiental, social e da governança justa atingem a  marca de US$ 28 trilhões”.

A gestora do Granito&Capital, Daniela Soares, teve passagem por dez anos no Impetus, principal fundo britânico de “venture philanthrophy”.

Impetus, conheça o problema

Fomos conhecer o Impetus. Para este fundo o problema mundial é que “os jovens nascidos em desvantagem enfrentam uma luta árdua desde o início. Muitos falham na escola e, mais tarde, não conseguem encontrar ou manter empregos. Muitas vezes, sua situação é transmitida aos seus próprios filhos – e assim perpetua-se. No Reino Unido este ciclo se repetiu por muito tempo – agora corremos o risco de perder a próxima geração de jovens e suas futuras contribuições para a sociedade. Precisamos encontrar uma maneira melhor de agir”.

‘O ciclo se repetiu no Reino Unido por muito tempo’

“…corremos o risco de perder a próxima geração de jovens e suas futuras contribuições para a sociedade”.

Se na Inglaterra, onde a economia é forte, o ciclo se repetiu por tanto tempo, e os ingleses estão preocupados em perder a próxima geração, imagine no Brasil…

Projetos ambientais têm banco de investimentos global, gráfico mostrando ciclo de pobreza no Reino Unido
Projetos ambientais têm banco de investimentos global. O ‘ciclo perverso’ no reino Unido de acordo com o Impetus

Investimento responsável pode garantir retornos maiores

Daniela declarou à Folha:

Quando você tira o fator de risco ambiental, social e de governança, de certa forma você reduz o risco do negócio,mas, como você aumenta a qualidade dos ativos o retorno é maior.

E conclui:

Todos os agentes econômicos podem e devem ter impacto positivo em todas as esferas de atuação.

A holding Granito

De acordo com a Folha, “entre os principais clientes do grupo estão uma unidade de energia solar na Bahia, um investimento de US$ 500 milhões”.

Investir no meio ambiente no Brasil, bom ou mau negócio?

No mesmo sentido da matéria da Folha, em Junho a revista Época publicou  “Investir no meio ambiente é vantagem competitiva para o Brasil”. No texto, SERGIO BESSERMAN VIANNA, ressalta que “o país tem, possivelmente, a única economia do mundo que se torna mais competitiva no cenário do baixo carbono. Temos de caminhar na direção da energia limpa”.

Significado do desenvolvimento sustentável

Para o autor “a História ofereceu-nos um presente… Trata-se do significado do desenvolvimento sustentável e da transição de uma civilização baseada em combustíveis fósseis e processos produtivos que aquecem o planeta para uma outra, baseada numa economia tecnicamente conhecida como de baixo carbono”.

Emissão de gases que aquecem o planeta tem que ser precificada

” A única forma de agir com a necessária eficiência e rapidez é que a emissão de gases que aquecem o planeta seja precificada. Tem de ficar claro qual é o custo de poluir”. E conclui: “Isso vai acontecer, embora ainda não saibamos com precisão quando e como, porque o custo alternativo é incrivelmente excessivo”.

A resistencia de ambientalistas e do MMA

Para Besserman Viana “não fosse a firme resistência de muitas organizações da sociedade civil e do Ministério do Meio Ambiente, setores corporativistas do Congresso e do ruralismo atrasado conseguiriam impor uma agenda e marcha à ré”.

Sobre este assunto o Mar Sem Fim propôs uma recente reflexão/provocação.

Bom momento para avançar na agenda ambiental brasileira

O Ministério do Meio Ambiente tem conseguido vitórias. A transformação de Alcatrazes em Revis, depois de mais de 20 anos de luta, é uma delas. Agora o ICMBio prepara-se para abrir concessões à iniciativa privada na gestão de Parques Nacionais e outras Unidades de Conservação. Um bom momento para conseguir apoio do Granito&Capital.

Presidente do ICMBio e ambientalistas em São Paulo

Ricardo Soavinski, bem preparado Presidente do ICMBio, e de mente aberta, esteve recentemente em São Paulo para uma reunião com  ambientalistas. Deixou excelente impressão e  reforçou que trabalha na mesma área proposta por eles, além de em outras, complementares. Em breve haverá novidades.

Mexico protege seus corais: agora com seguro contra danos

COMPARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. OS PROJETOS; TAMAR / SANTUARIOS ECOLÓGICOS / DEFESO DE ALGUMAS ESPECIES E OUTROS , SÃO LOUVAVEIS NA INTENÇÃO E FALHAM NA PRATICA DEVIDO AO GRAU DE CONCIÊNCIA / NECESSIDADE / ESCLARECIMENTO. * SÃO O BRASIL POSSIVEL.

    • Olá, Lauro, obrigado por participar. Deixo aqui sua opinião para que outros possam vê-la. Mas não sei se entendi bem. O Projeto Tamar é um estrondoso sucesso, um dos poucos da costa brasileira que merecem total respeito. Se existem tartarugas marinhas hoje em nosso litoral, e são milhares, deve-se a este trabalho. Não há nenhuma falha a apontar no Tamar, ao contrário. Abraços

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here