Por que baleias e golfinhos encalham? Saiba porquê

1
6105
views

Por que baleias e golfinhos encalham? Saiba porquê

Quem nunca foi surpreendido por uma notícia de um maciço encalhe de baleias ou golfinhos mundo afora? Apesar de também acontecer no litoral do Brasil, aqui os casos são mais isolados. Mas, no exterior, é comum a notícia de encalhes de cetáceos, às vezes em grande número em uma mesma praia. Afinal, por que baleias e golfinhos encalham?

Imagem de baleia comum encalhada
Baleia-comum encalhada na praia de Holland-on-Sea, cidade localizada na costa leste da Inglaterra, em 30 de maio de 2020. Imagem, National Geographic.

Por que baleias e golfinhos encalham?

A Deutsche Welle diz que ‘em todo o mundo, cerca de 2.000 mamíferos marinhos morrem dessa forma todos os anos. Mas o fenômeno nem sempre se deve a causas naturais’.

Segundo a DW ‘baleias-piloto, cachalotes, baleias-bicudas e golfinhos do fundo do mar são os mamíferos marinhos mais comumente envolvidos em encalhes em massa. As baleias de barbatanas, por outro lado, um grupo ao qual pertencem todas as baleias grandes, exceto o cachalote, raramente encalham’.

Para a DW ‘encalhes individuais foram observados em muitos locais, enquanto a maioria dos encalhes em massa aconteceram na Austrália Ocidental, Nova Zelândia (com até 300 baleias encalhadas anualmente) e na costa leste da América do Norte e Patagônia (Chile). Ocasionalmente, no entanto, também ocorrem encalhes em massa no Mar do Norte’.

Encalhe de baleias e golfinhos, fenômeno é mundial

A National Geographic também abordou o assunto. Para a NG ‘no Reino Unido, o Programa de Investigação de Encalhe de Cetáceos, da Sociedade Zoológica de Londres, registrou mais de 12 mil cetáceos encalhados desde 1990. Eventos importantes — como o encalhe de mais de 300 baleias-sei na região da Patagônia no sul do Chile, em 2015, ou uma série de baleias-bicudas que encalharam no litoral de Guam entre 2007 e 2019 — mostram que esse é um fenômeno global. As causas podem estar ligadas a diversos fatores’.

PUBLICIDADE

Topografia da costa é um dos motivos

Segundo a National Geographic, ‘Nick Davison, coordenador do Projeto Escocês de Encalhe de Animais Marinhos, explica que essas regiões são muito rasas para as baleias circularem porque a habilidade de ecolocalização delas funciona apenas em águas profundas’.

‘Além disso, durante um ciclo de maré, a água pode retroceder diversos quilômetros em poucos minutos, fazendo com que alguns animais fiquem presos’.

‘Ecolocalização’, entenda

A Deutsche Welle explicou como funcionam os sonares naturais bastante desenvolvidos que alguns cetáceos têm e que não são diferentes dos sonares usados em embarcações: ‘As baleias com dentes menores, como os golfinhos, têm um poderoso sonar subaquático, ao contrário daquelas que têm barbatanas para filtrarem seus alimentos’.

Imagem de baleia encalhada em praia
Mesmo no mar de Wadden alemão, baleias como este cachalote ainda não totalmente crescidas são levadas de vez em quando.

‘Estes cetáceos se orientam em suas viagens emitindo ondas sonoras na forma de cliques. Quando essas ondas colidem com um objeto, são refletidas de volta como ecos para os ouvidos dos animais. Quanto mais rápido o som retorna, mais perto está a presa, um obstáculo ou a costa’.

‘No entanto’, diz a DW, ‘ a reflexão do som não funciona de forma confiável em certas circunstâncias, particularmente quando há baías rasas ou semicirculares, aterros submarinos arenosos ou bancos de lodo’.

Mas há também as…

Causas naturais para o encalhe de baleias e golfinhos

Dan Jarvis, funcionário  do Instituto de Resgate de Vida Marinha British Divers explicou à National Geographic: ‘Uma baleia encalhada pode estar doente ou machucada, senil, perdida, incapaz de se alimentar ou em algum outro tipo de risco — por exemplo, um trabalho de parto difícil — ou, simplesmente, velha’.

Imagem de baleia encalhada em praia
Mesmo que baleias saudáveis encalhem de vez em quando, a maioria delas está doente ou morta, como a baleia-comum que encalhou na costa leste da Inglaterra no dia 30 de maio de 2020. Imagem, ROB DEAVILLE, CSIP-ZSL.

E acrescentou: ‘Animais enfraquecidos podem ser arrastados pelas correntes até às praias, enquanto aqueles que ficam desorientados podem chegar em águas mais rasas acidentalmente’.

Encalhe por predação é outra possibilidade

Este é outro dos motivos, como nos lembra a National Geographic. ‘A predação também pode causar encalhes — tanto da presa quanto do predador. Por exemplo, às vezes golfinhos nadam até uma praia para fugir de uma orca’.

PUBLICIDADE

‘Assim como orcas que encalharam enquanto caçavam arraias em águas rasas. Embora se lançar às praias seja uma técnica de caça comum das orcas, às vezes, elas calculam mal a distância e precisam esperar que uma onda suficientemente grande as leve de volta ao oceano’.

O comportamento social das baleias

A Deutsche Welle destaca outra possibilidade relacionada ao comportamento social dos cetáceos. Muitas espécies de baleias viajam em grupos e são guiados por um guia.

Imagem de grupo de baleias encalhadas
Um grupo de baleias encalhadas.

‘Se os líderes perderem a orientação, talvez por estarem confusos ou porque parasitas atacaram seus ouvidos, tornando-os incapazes de ouvir os ecos dos estalidos enviados, os animais acompanhantes os seguirão na direção errada. Se um líder está preso em águas rasas, o resto do grupo fica com ele, mesmo que isso signifique sua condenação certa’.

Por que baleias e golfinhos encalham? Saiba as influências humanas no processo

Mas há também as causas humanas de encalhes de mamíferos marinhos. E as possiblidades são muitas. Vão desde o atropelamento dos animais por embarcações, até as artes de pesca, a famigerada pesca incidental.

A National Geographic confirmou: ‘Nós também somos parte do problema. Pesca, poluição e colisões de navios estão entre as causas de muitas lesões (e, consequentemente, mortes) que resultam em encalhes. A causa principal da morte de cetáceos causada por humanos é quando os animais ficam presos em redes de pesca’.

A NG recorda a triste sina das vaquitas, o cetáceo mais ameaçado de extinção, com apenas 12 indivíduos ainda vivos no golfo do México, todos vitimados pela pesca incidental.

Mas há outras influências humanas nefastas, como a…

PUBLICIDADE

Poluição sonora, outra causa da morte de cetáceos

O tema da poluição sonora já foi discutido nestas páginas, e é dramático. A NG confirma: ‘Poluição sonora, incluindo pulsações decorrentes do uso de sonares e pesquisas sísmicas, interferem nas habilidades de comunicação e movimento das baleias, e podem conduzi-las à terra devido à surdez, desorientação ou medo’.

‘Acredita-se que atividades de sonares estejam associadas à série de encalhes de baleias-bicudas em Guam, por exemplo’.

Imagem de baleia morta na praia do Cassino, RS
Baleia morta na praia do Cassino, RS. Imagem, arquivo, MSF.

Ainda recentemente entrevistamos o oceanógrafo Alexander Turra, da USP, sobre acidentes com orcas e barcos de recreio, tido para muitos como ‘um ataque das orcas’. Turra explicou na entrevista o tanto que os sonares incomodam estes animais.

A National Geographic vai além: ‘Kevin Robinson, diretor do Centro de Pesquisa e Resgate de Cetáceos, diz que as baleias talvez sejam os animais com a acústica mais sofisticada do planeta. Devido às ondas sonoras viajarem mais rápido na água do que no ar e manterem a intensidade por mais tempo, os sons podem causar lesões nos ouvidos desses animais’.

“Então, toda vez que uma baleia tenta mergulhar, ela não consegue equalizar a pressão”, explica Robinson. Incapaz de mergulhar, a baleia não consegue caçar, ficando desnutrida e desidratada, uma vez que ela ingere água através do alimento. Enfraquecida,  será levada pela corrente. E vai encalhar no litoral.

Assista ao vídeo de dramático encalhe de baleias na Tasmânia

Imagem de abertura: @Brodie Weeding/AP Photo/picture-alliance

Fontes: https://www.nationalgeographicbrasil.com/animais/2019/06/ataques-de-tubarao-o-que-voce-precisa-saber; https://www.dw.com/en/why-do-whales-and-dolphins-strand/a-55203547.

São Paulo, litoral Sul e suas fragilidades

Comentários

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here