Parque Nacional da Lagoa do Peixe, beleza desconhecida

0
2174
views

Parque Nacional da Lagoa do Peixe, beleza desconhecida

Parque Nacional da Lagoa do Peixe, beleza desconhecida:  o parque, criado em 1986,  é mais uma Unidade de Conservação federal marinha.

Localizado na restinga que separa a Lagoa dos Patos do Atlântico, é um santuário de aves nativas e migratórias. Um dos locais mais espetaculares da costa brasileira.

mapa da localização do Parque Nacional da Lagoa do Peixe
Parque Nacional da Lagoa do Peixe beleza desconhecida

O ICMBio e os Parques Nacionais

Por ser administrado pelo ICMBio, que não tem recursos, é mais um desperdício que pouquíssimas pessoas conhecem.

No Brasil é assim: criam-se Parques Nacionais, mas não divulgam. O Governo Federal não dá recursos para as próprias Unidades de Conservação.

Enquanto nos Estados Unidos os Parques Nacionais recebem cerca de 300 milhões de pessoas por ano, os do Brasil ficam escondidos nos escaninhos da burocracia estatal.

PUBLICIDADE

Problemas do Parque Nacional da Lagoa do Peixe, beleza desconhecida

Quando foi instalado, o Parque Nacional da Lagoa do Peixe desapropriou dezenas de pequenos agricultores, criadores de gado, e silvicultores (reflorestamentos com pinus) além de impor regras para a pesca até então livre em suas lagoas, lagunas, e espaço marítimo. Surgiram conflitos de uso que não foram resolvidos até agora, passados mais de 20 anos da implantação.

No Brasil é assim que o poder público tem agido: a vasta maioria das Unidades de Conservação, ao serem implantadas, não indenizaram os antigos proprietários.

Em contrapartida eles continuam com parte de suas práticas dentro do espaço que deveria ser protegido por sua riqueza, beleza, ou biodiversidade, ameaçando os dois lados: o que propõe a proteção da biodiversidade, e aqueles que querem fazer uso delas produzindo.

O Parque Nacional da Lagoa do Peixe merece ser mais conhecido

A área do Parna da Lagoa do Peixe tem 34.400 hectares (algo como 70 mil campos de futebol), e engloba áreas dos municípios de Mostardas, Tavares (83%), e São José do Norte.

Ele é formado por dunas móveis, praias, banhados, falésias, mata de restinga, e uma lagoa. A paisagem é de tirar o fôlego. E além disso, é frequentado por milhares de aves num frenesi gastronômico bem na sua frente. Algumas vêm do Alasca, como os maçaricos, por exemplo. Outras voam da Patagônia até o Parna, são os flamingos. Ali as aves se alimentam para, em seguida, retornarem a seus locais de origem.

Assista ao vídeo

Vale a pena conhecer este desconhecido Parque Nacional. Assista ao programa completo.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here