Ilhas Cagarras, RJ, novo ponto de esperança

2
3824
views

Ilhas Cagarras, RJ, novo ponto de esperança

As ilhas Cagarras, RJ, ficam no quintal dos cariocas, a cerca de cinco quilômetros de Ipanema. O arquipélago é formado por quatro grandes ilhas, Cagarras, Palmas, Comprida e Redonda; e duas ilhotas, Filhote da Cagarras, e Filhote da Redonda. O nome? Bem, o nome é algo relativo a ornitologia, ‘é a designação comum das aves procellariiformes do gênero Calonectris. Aves procellariiformes são aquelas que habitam o oceano aberto, como as parcelas, os painhos, os petréis e os albatrozes’. Já o site Cagarras diz que ‘seria devido à grande quantidade de excremento das aves marinhas que habitam ou sobrevoam o arquipélago’.

Imagem das ilhas Cagarras, RJ

Monumento Natural das Ilhas Cagarras, RJ

Por sua superlativa beleza, e riqueza em biodiversidade, em 2010 o arquipélago foi transformado em unidade de conservação, um Monumento Natural, ou Mona.

O Mar Sem Fim esteve no local em 2015, quando produzimos e apresentamos mais uma série de documentários para a TV Cultura, desta vez focalizando todas as UCs marinhas federais. E ficamos muito bem impressionados com o trabalho lá realizado. O documentário sobre o Mona Cagarras foi um dos melhores que fizemos.

Imagem das Ilhas Cagarras, RJ
As Cagarras em nossa visita de 2015.

Para nós, o Mona Cagarras, ao lado da Estação Ecológica do Taim, no Rio Grande do Sul, a RPPN Salto Morato, no Paraná, e o Parque Nacional Restinga de Jurubatiba, também no Rio de Janeiro, foram as quatro unidades de conservação federais que mais nos impressionaram entre todas do bioma marinho.

Ali encontramos os gestores mais comprometidos, e pudemos observar o resultado excelente de seu trabalho.

Agora o Mona Cagarras passa a integrar uma lista de 130 locais especiais em todo o mundo chamados de Pontos de Esperança.

Hope Spots, ou Pontos de Esperança

O Mission Blue, uma aliança internacional para a conservação marinha, confirmou a impressão do Mar Sem Fim e declarou as Ilhas Cagarras como mais um Ponto de Esperança, ao lado de Galápagos, no Equador, ou da Grande Barreira de Corais, na Austrália.

O Mission Blue é mais uma criação de Sylvia Earle, a maior referência científica em termos de oceanos. E por que pontos de esperança?

Imagem de tartaruga-marinha
A biodiversidade marinha das Cagarras.

Porque é tudo que a sociedade, pesquisadores, e ambientalistas podem fazer: separar os pontos de maior biodiversidade na Terra, para que ao menos ali a reprodução das espécies siga seu caminho natural, na expectativa que depois repovoem outras áreas marinhas.

Para o Mission Blue ‘As Ilhas Cagarras têm servido como um exemplo brilhante de resistência do ecossistema. Embora localizadas em uma área metropolitana densamente povoada, essas ilhas permanecem um farol de esperança para a biodiversidade, abrigando várias espécies endêmicas e servindo como berçário e área de alimentação para muitas outras.’

Imagem da Ponta do Arpoador e as ilhas Cagarras, RJ
Ponta do Arpoador e as ilhas Cagarras, RJ.

‘As Ilhas Cagarras e as Águas Circundantes foram declaradas Hope Spot pela organização internacional de conservação Mission Blue para  aumentar a consciência pública sobre o magnífico ecossistema  próximo à costa do Rio de Janeiro.’

A Dra. Sylvia Earle, fundadora da Mission Blue, afirmou: “Aplaudo Aline, Caio e seus parceiros por usarem seus conhecimentos para promover uma maior proteção à vida marinha nas Ilhas Cagarras e nas águas circundantes. Nós, como humanos, dependemos do oceano para nos mantermos vivos – e agora é a hora de usar nosso poder para protegê-lo.”

Conheça a biodiversidade das Cagarras

As Cagarras são um dos maiores locais de nidificação do Atlântico Sul para fragatas e atobás-marrons. Seis espécies de cetáceos habitam as águas circundantes das ilhas em diferentes períodos do ano, incluindo baleias-de-Bryde, baleias-jubarte e golfinhos-nariz-de-garrafa.

Imagem de fragatas na Ilha Redonda
As fragatas na Ilha Redonda, Imagem, arquivo MSF.

A área serve de alimentação para tartarugas-verdes e tartarugas-de-pente. Polvos e lagostas, assim como cavalos-marinhos também são abundantes no arquipélago.

Mas também há ameaças

Entre elas o Mission Blue destaca ‘A orla do Rio de Janeiro enfrenta um tráfego pesado de navios e abriga grandes áreas de pesca industrial e artesanal que ameaçam as populações remanescentes de espécies marinhas sensíveis’.

E, ainda, a apenas 1 km da Ilha de Palmas está o Emissário Submarino de Ipanema, que despeja esgoto bruto direto na água, prejudicando gravemente a qualidade da água.

Imagem das Ilhas Cagarras e o Rio de Janeiro
Impressiona a pequena distância do Rio. Imagem, Fernando Moraes, Projeto Ilhas do Rio.

Aline Aguiar,  nossa cicerone quando visitamos o arquipélago e que nos deixou ótima impressão, declarou ao Mission Blue: As Ilhas Cagarras estão perto da costa e muitas pessoas já gostam de snorkeling, mergulho e passeios de barco para admirar a vida selvagem.”

 “Esperamos poder inspirar mais pessoas a trabalhar para proteger o meio ambiente natural e compreender a importância da conservação ambiental e do uso sustentável dos recursos”.

Imagem de abertura: Fernando Moraes, Projeto Ilhas do Rio.

Fonte: https://mission-blue.org/2021/04/marine-life-haven-in-brazil-celebrated-with-designation-of-cagarras-islands-and-surrounding-waters-hope-spot/.

Túnel para navios? A Noruega terá em breve

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here