Esturjão, história, caviar e extinção

0
4726
views

Esturjão, história, caviar e extinção; conheça um pouco mais sobre o segundo maior peixe de água salgada depois do tubarão-baleia

Ele é imenso, surgiu antes dos dinossauros há 200 milhões de anos, e resiste até hoje embora criticamente ameaçado de extinção. Era conhecido dos povos antigos como os cartagineses, os gregos, romanos e persas. O rei inglês Eduardo II (1307-27)  decretou que todo e qualquer esturjão capturado deveria ser entregue ao senhores feudais.

esturjao, imagem de esturjão com 617 Kg
Esturjão de 617 Kg, pescado num rio chinês em 2012 (Foto: G1)

Pescador chinês não tem coragem de matar o esturjão

O pescador chinês Chen Lin que capturou esta enormidade no rio rio Heilongjiang, Tongjiang, fronteira com a Rússia, não teve coragem de matar o peixe. Ao contrário, levou-o para para um centro local de reprodução do esturjão. De acordo com a emissora chinesa “CCTV”, o esturjão é uma fêmea e estava com cerca de 1,2 milhão de ovas. A equipe recolheu as ovas para realizar inseminação artificial. Depois o peixe foi solto novamente no rio Heilongjiang.

Veja o vídeo:

Ovas do esturjão se transformam na grande paixão: o caviar

Suas ovas se tornaram uma iguaria apreciada em toda parte. Hoje, com o esturjão em perigo de extinção, o caviar branco tornou-se uma rara delicadeza, exclusiva e escassa. Esta variedade vem do esturjão albino beluga que vive no Mar Cáspio, principalmente nas áreas não poluídas perto do Irã. Um quilo pode valer mais de US$ 25 mil dólares.

esturjão, imagem de uma lata de caviar albino
Caviar iraniano Almas pode custar até US$ 25 mil dólares o quilo. (Foto: azuereazure com)

O mar Cáspio é região considerada como produtora dos melhores caviares.

esturjão, imagem de mapa do mar-caspio
Mar Cáspio

Produção e comércio

Em consequência da ameaça de extinção a pesca do esturjão quase desapareceu, e a exportação de caviar  de espécimes selvagens é proibida. A aquicultura tomou o lugar da pesca. A China responde por 85% da produção mundial. A seguir os principais produtores de esturjão são a Rússia e a União Europeia.

A produção do caviar

O processo de transformação das ovas não-fertilizadas e frescas de esturjão em caviar de qualidade (salgadas e não-pasteurizadas) é complexo. Globalmente, as ovas precisam ser retiradas de uma fêmea ainda viva, imediatamente peneiradas, lavadas e escorridas, triadas (segundo a consistência, tamanho e cor) e salgadas num tempo máximo de 15 minutos após extração.

Por causa do processo de extração das ovas ser considerado “complexo e delicado” há quem defenda o boicote ao produto. Dizem os “defensores dos direitos dos animais” que, em razão da fêmea do esturjão ser transportada até uma mesa de metal onde é atordoada e lavada, seu ventre é  aberto com precisão, enquanto ainda viva, sendo o saco de ovas extraído, lavado e imediatamente pesado. Tradicionalmente a fêmea é  morta depois e encaminhada para processamento (com vista nomeadamente à comercialização da carne), embora hoje, particularmente com esturjões de aquacultura, seja cada vez mais comum a remoção cirúrgica das ovas.

No mundo são 25 espécies diferentes de esturjão

Este peixe incomum, seu corpo é formado por placas ósseas, tem 25 espécies diferentes. Eles vivem no mar e se reproduzem em rios. Os mais tradicionais são o rio Ural, que deságua no mar Cáspio; o Volga, na Rússia; e o Kura, no Azerbaijão. A maturidade sexual acontece tarde, entre 6 e 25 anos, o que os tornam vulneráveis à sobrepesca. Eles são nativos de regiões sub-tropicais e temperadas, são encontrados em lagos e no litoral da Eurásia e América do Norte.

Tráfico ilegal de esturjões do Danúbio, um dos problemas da produção e distribuição

Os esturjões altamente ameaçados da bacia do rio Danúbio estão em risco por causa do persistente comércio ilegal de caviar feito pela  Bulgária e Romênia, de acordo com um recém-publicado relatório TRAFFIC do WWF.

Produção mundial

Estudo da IUCN Species Survival Commission mostra um quadro da produção mundial:

 esturjão, tabela com dados da produção mundial de caviar
Fontes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Caviar;http://azureazure.com/gastronomy/almas-the-most-expensive-caviar-in-the-world;https://ec.europa.eu/fisheries/sites/fisheries/files/docs/body/sturgeon_pt.pdf; https://defensoresdosanimais.wordpress.com/publicacoes/textos/texto-como-se-produz-caviar/;http://www.oceanconservationscience.org/publications/files/documents/SturgeonEnglish.pdf; http://wwf.panda.org/what_we_do/endangered_species/sturgeon/; http://www.traffic.org/home/2011/11/14/illegal-caviar-trade-poses-major-threat-to-danube-sturgeons.html; https://books.google.com.br/books?id=8g-rfQRqpSYC&pg=PA45&lpg=PA45&dq=the+caviar+industry&source=bl&ots=-7lLPqjs_m&sig=3X2P7KS6Vt82w52o1ZUvPnFpS_c&hl=pt-BR&sa=X&ved=0ahUKEwi56ee4i-PQAhWMPpAKHdv5BeQQ6AEIcTAM#v=onepage&q=the%20caviar%20industry&f=false.
Conheça outra espécie marinha considerada um fóssil vivo, como os esturjões: o celacanto, com 400 milhões de anos.
COMPARTILHAR

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here