Cancún em Angra dos Reis, nova bobagem de Bolsonaro

75
4567
views

Cancún em Angra dos Reis , nova bobagem de Bolsonaro

Alguns internautas observam que o Mar Sem Fim estaria exagerando nas matérias sobre a admInistração Bolsonaro. Como não fazê-lo? Ele está no poder há apenas cinco meses. Cinco meses de confusões, bate-cabeça entre a cúpula do governo; discursos desconexos, trocas de ministros, etc.

Na área ambiental não foi diferente

Exoneração do fiscal que flagrou Bolsonaro pescando na ESEC de Tamoios; abertura da área do banco de corais Abrolhos para prospecção de petróleo; ameaças infantis de abandonar o protocolo de Paris; de transformar o MMA em apêndice do ministério da Agricultura; acusação sem provas ao Fundo Amazônia cujos parceiros estranharam; ameaças de acabar com as multas do Ibama; creditar o aquecimento global a um plano orquestrado por comunistas e mais. Não por acaso, o desmatamento na Amazônia explodiu este ano. Agora vem a estapafúrdia ideia de importar a cafonice brega, criando uma Cancún em Angra dos Reis, justamente  nos 5% da baía de Angra formada pela unidade de proteção integral, ESEC de Tamoios! Simplesmente, para um site especializado em meio ambiente marinho, não há como não repercutir mais esta idiotice.

A Cancún que encanta Bolsonaro

imagem de prédios na orla de cancún
Cancún em Angra dos Reis. É esta muralha de concreto que abriga o malfadado turismo de massa, símbolo internacional da breguice, que Bolsonaro quer importar do México. Imagem, US Ooday.

Ocorre que Cancún não protege nada, nem vida marinha, muito menos paisagem. Como se vê, Cancún dá para mar aberto, não está numa baía, como a ESEC de Tamoios (veja filme). Veja a foto. Aparecem apenas dois ecossistemas marinhos, já sem vida. Quais? A praia, toda ocupada por cadeiras, e gigantesca massa de pessoas que não aparecem na foto acima, mas lotam a dita cuja nas temporadas. Não sobra espaço para aves marinhas se alimentarem, ou para os micro organismos enterrados na areia sobreviverem; muito menos para tartarugas desovarem. O outro ecossistema é a zona de arrebentação. Mas ela está lá só pra ser fotogênica, nenhuma espécie de vida marinha suporta a superlotação humana.

imagem de cancun superlotada
A massa de masoquistas se diverte em Cancun, a mesma com que Bolsonaro quer estuprar Angra dos Reis! Imagem, www.theodysseyonline.com/.

Os problemas ambientais provocados pela massa

Pessoas fazem xixi no mar. Se fossem apenas algumas, nada de mais. Com milhares, compostos sintéticos como os do Prozac, e outros remédios campeões de venda, são expelidos pela urina. E são altamente tóxicos para a fauna. Sem falar nos cremes passados no corpo, seja para queimar, ou para evitar queimação, eles são extremamente danosos para a vida marinha. Tanto, que muitos foram banidos de áreas recifais protegidas espalhadas pelos oceanos. Sem falar no saneamento básico, que quase inexiste no País que ele governa, e os enormes problemas do recolhimento e processamento do lixo, também artigo de luxo no ‘nosso Brasil’. Pois é o que pretende o tosco Presidente do Brasil! Ora, se ele gosta tanto da massa que vá se balnear na Ilha das Couves e não aborreça mais.

Diferenças fundamentais entre Angra dos Reis e a Cancún de Bolsonaro

imagem de ilha deserta na esec de tamoios
Será esta ilha da Esec, com seu costão rochoso, que Bolsonaro quer ocupar? Imagem, O Globo.

Ao contrário de mar aberto, Angra fica numa baía de águas ainda limpas e calmas, tem como ecossistemas as praias ainda intocadas, costões rochosos nas ilhas e continente, água salobra descendo de rios, trazendo rica massa orgânica transformada em alimento para a vida marinha, e mais, manguezais estão espalhados por sua borda continental, enquanto recifes de corais se espalham em águas rasas e quentes.Para não citar a mata atlântica de suas ilhas, e serra adjacente. Estas, as principais diferenças. Angra esbanja biodiversidade, Cancún, mau gosto.

PUBLICIDADE

imagem de pinhal na esec de tamoios
Ou será este o ninhal que Bozo quer acabar? Imagem, O Globo

Transformar a beleza de Angra dos Reis num monumento à breguice

No site do tripAdvisor, assim se referem à Cancún: too crowded for kids, not good

imagem de praia e desova de tartarugas na esec de tamoios
Será nesta praia que o tosco Sr. Presidente pretende trazer a massa?

O problema de Bolsonaro é sua abissal ignorância e desmedido voluntarismo. Destilou ódio por tudo que diz respeito ao meio ambiente, porque fez mal a ele, foi surpreendido, multado e desmascarado. Desde então, maltrata sistematicamente todo o sistema de conservação do País, desmoralizado por um presidente tosco, e por um ministro neófito condenado pela Justiça por improbidade administrativa. Estes são os fatos, apesar da turba Bolsonarista de plantão nas redes sociais, prontos a atacarem, sem jamais responder as críticas. Acusam-nos, sermos supostamente ressentidos, órfãos da canalha petista. Ou escrevem que ‘a matéria é tendenciosa’. Tendenciosa uma ova, é explícita! Coitados, são tão despreparados como o chefe. Não sabem argumentar.

Por quê Bolsonaro não pode intervir na ESEC de Tamoios e criar sua Cancún  em Angra dos Reis

Simplesmente não está na alçada do Presidente, mas na do Congresso. Unidades de Conservação federais, como é o caso, são criadas por Medida Provisória presidencial, transformada em Lei, em seguida, pelo Congresso. Mas só se pode ‘descriá-las’, novamente, via Lei do Congresso Nacional. Mais uma vez, Bolsonaro perde a oportunidade de trabalhar para questões fundamentais, criando barulho desnecessário e inócuo já que nada pode fazer. Assim tem sido seu governo. Assim tem sido o MMA que, de tanta bobagem, conseguiu a união de oito ex-ministros que vieram a público denunciar o descalabro. Estarão todos eles ‘ressentidos’?

Assista a proposta


Imagem de abertura – www.theodysseyonline.com/.

Zona do crepúsculo no oceano e a vida marinha, conheça

Comentários

75 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns ao jornalista. Texto claro, objetivo e apaixonado, feito por quem sabe do que está falando. Aos leitores que não entenderam, amigos, não se trata de comparar Angra com Cancun – são incomparáveis. O texto explica o porquê. Leiam novamente, tentem entender que apesar do autor colocar sua opinião pessoal num trecho dele (prefere praias conservadas, com natureza preservada, às estruturadas) ele explicita que este local específico em Angra é inadequado. Não que não se pode fazer em outro local. Se o argumento da conservação não os toca, sejamos claros: desconstituir a proteção deste local pode acabar com a pesca num raio de 100km para o sul e para o norte. É um dos poucos trechos intocados do litoral do sudeste que garantem berçário para inúmeras espécies. Trata-se de matar não só a vida local mas de dificultar a vida de todos que dependem dela. Não caiam em soluções fáceis. Nosso Brasil tem problemas diversos, graves, falta-lhe algumas preciosidades como se vê outros que vocês conheceram nas suas férias… mas isso não é resolvido numa canetada. São questões de difícil solução. Não podemos ser infantis crendo em qualquer um apresentando qualquer coisa. O estrago pode ser grande e muitas vezes de muito difícil reversão. E quando viajarem de novo pensem nisso: assim como o Rio não é a Zona Sul e São Paulo não é a região dos Jardins, Cancun também pode não ser como é o resto do México ou Miami o restante dos EUA. Paz a todos e sucesso ao Mar Sem Fim!

  2. Desta vez achei o texto agressivo em excesso; acho que não cabe este nível para cá, com linguajar tão chulo, afinal creio não seja este o público do Estadão. De qualquer forma, não seria o caso de falar sobre a possibilidade de tornar aquele local economicamente rentável com turismo sustentável. Ao que parece, ao menos foi o que pude perceber, a concepção do Mar Sem Fim é que não existe desenvolvimento sustentável. Eu discordo, por isto coloco então a pergunta, qual a alternativa para a existência humana?

  3. Estes falsos protetores do meio ambiente , permitem que um punhado de ricos tenham acesso a area de Angra e de suas ilhas para milionários ! E pousam de defensores da natureza, quando o PT acabou com a Saude, Educacao , Economia , acabando com nossas estatais e dando dinheiro pra ditaduras ninguem reclamava.

    Logico que nao defendo cegamente tudo que nosso presidente prega, mas ele tem mais vontade de fazer o certo que fazer o errado ! Triste de pagar assinatura do Estado e ver artigos como este!

    • Deixa de ser besta. Você acha que quem vai se aproveitar dessa “Exploração” turística em Angra? Triste é ler comentários como esse.

  4. O comentarista não percebe que ele faz estas ” bobagens” vcs comentam e ele governa ( não com a leis) mas com decis~soes que está tomando. Jânio fez isso em 1960, mas era um porra louca. Lembram quando Jânio proibiu a briga de Galo, todo mundo discutindo e a imprensa em primeira página e eles com os bilhetinhos governando. É assim que funciona para alguns mal intencionados. Errando está, preparado, bom não é o ideal, mas mil vezes melhor que Lula e Dilam.

  5. Já fui a Cancun 3 vezes maravilhoso Fui uma a Angra lixo estradas horríveis bandidagem assalto a barcos sujeira não volto nunca mais a não de barco Comentário de baixo nível desta pessoa como a maioria dos atuais jornalistas brasileiros Nível baixo

  6. Como um jornal desse porte pode ser contra a população de uma forma tão mesquinha. O Brasil precisa de empregos. A ideia é excelente é deve ser colocada em prática! Estadão escoria.

  7. Joãozinho, vv é tão pequeno de ideia q eu vou lhe tratar como vc merece. Vc é PETISTA.tá na cara, vc gosta do quanto pior melhor, não sei como vc escreve no estadão, vou deixar de ser assinante, porque só leio PORCARIA.

  8. Interessante resgatar esse comentário de 2013, depois que a Marinha do Brasil teve que resgatar o barco Mar Sem Fim que naufragou na Antartica….

    Francisco Buarque de Exu 6 de fevereiro de 2013 at 16:03
    Sr. João… engraçado como o assunto é abordado na reportagem. Na hora que o Sr. fala do prazer que o barco lhe deu, o Sr. diz no singular, primeira pessoa (“tanto prazer me deu”). Quando fala do trabalho realizado para retirar o barco do fundo do mar austral na Antártica (área em que a comunidade internacional exerce forte atenção e cuidado), o Sr. fala também na primeira pessoa, porém no plural (“nós trabalhamos, nós resgatamos o barco”). Porém, o Sr. não menciona sequer uma palavra de reconhecimento e agradecimento aos reais atores brasileiros e parceiros responsáveis por tal empreitada, estes, sim, os verdadeiros “salvadores da pátria” que permitiram “limpar” o nome do Brasil, diante das lambanças que o Sr., em primeiríssima pessoa, causou ao ambiente com esse tal “prazeroso” e irresponsável cruzeiro particular a bordo do mar sem fim (que manchou o nome dos brasileiros que lá trabalham com todo respeito às normas internacionais de atuação na Antártica), sem se dignar a citar os nomes das pessoas e instituições que, por fim, atuaram na empreita mostrada na reportagem. Isso parece mais um documentário pequeno-burguês para satisfazer ego(s) particular(es) e menosprezar o esforço do Estado brasileiro em conduzir atividades responsáveis naquele continente branco e protegido por um tratado internacional. Ali não é Brasil e o Sr. não desfruta de individualidade egoísta. Tudo que qualquer brasileiro fizer lá, repercute e incide sobre o nome do país, para o o bem e para o mal. No seu caso, isso tudo é lamentável, Sr. João filho do Estadão! Aproveito para parabenizar às instituições responsáveis por honrar o nome do Brasil, apagando o irresponsável nome do Mar sem Fim do fundo das águas protegidas da Antártica.

  9. É, foi-se por água abaixo mais uma coluna do jornal. Só falta agora a Denise, que escreve sobre queijos aqui, começar a falar mal do Bolsonaro também. Os governos passados foram enormemente generosos ( compraram ) com as famílias Mesquita, Frias, Marinho, com todo o centrão no Congresso. Conseguistes um contrário a ti, João. Passar bem !

  10. Se estiver um caos, não penso que esteja, esse “caos” é em grande parte corroborado, em especial, p pela grande mídia. E imagino que qualquer ser, minimamente inteligente, concorde. Exemplifico: tudo que possa ser colocado como negativo de Bolsonaro é motivo de super exposição e o contrário tb é verdadeiro, tudo que seja bom para o seu governo não é, ou é minimizado ao extremo sua repercussão. Os marqueteiros do PT já devolveram 150 milhões aos cofres públicos. Dá para imaginar quanto o governo os pagou nas campanhas de Lula e Dilma ? Multiplica esses 150 por um nº a partir de 2 e me fales onde vc leu essa matéria ? Não lembrou !!!

  11. Uma pena o Estadão adotar a linha crítica radical. A maioria da população votou exatamente contra essas idéias e a imprensa não está se pautando nisso. Preferem continuar com esses comentaristas sem noção. Dessa forma, vou exercer minha opção cancelando a assinatura do jornal.

  12. Nossas São vocês, em chama lo de nossas

    Vocês lutam a todo custo contra o Brasil. A burra da Dilma, quis estocar vento e não vi, vocês fazendo críticas. Não acompanho vocês, mas por coincidência li este artigo.
    E já deletei.

  13. O jornal estado de São Paulo está perdendo a chance de ser a única alternativa da grande imprensa quando se alia ao Globo e a Folha de São Paulo uma pena transformar um grande jornal num tremendo tabloide que não investiga realmente as causas dos problemas colocando tudo como culpa do governo atual com certeza o Estadão gostaria de mais um governo corrupto que abre Os cofres públicos para anúncios na grande imprensa

  14. João L. Mesquita já tivemos uma maluco que levava areia, cimento e ferrro usando alguns aviões DC3 e ninguém o combateu; entenda que até está em OPINIÃO um tema VOX POPULI, VOX DEI e 57 milhões de insanos disseram que o cara pode fazer o que lhe der na telha. E ele está aproveitando antes do IMPEACHMENT JÁ.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here