Canal do Valo Grande, algoz do Lagamar

0
1049
views

O Canal do Valo Grande dividiu Iguape ao meio, e causa sérios problemas à biodiversidade do Lagamar

Canal do Valo Grande: No século 19 Iguape era um dos mais importantes portos da região Sudeste, e ficava defronte a cidade. Por ele era escoada a produção agrícola da região, especialmente o arroz. O rio Ribeira serpenteava por trás da cidade até atingir sua barra alguns quilômetros ao norte de Iguape. Para economizar tempo, decidiu-se abrir este canal ligando o Ribeira diretamente ao “Mar Pequeno”, onde ficava o porto.

Canal do Valo Grande, algoz do Lagamar, imagem de manguezal morto em iguape
O manguezal de Iguape está morrendo. Capim fecha as barras dos rios.

O Canal do Valo Grande foi aberto para facilitar o embarque e desembarque no porto de Iguape

Foi um desastre. O Canal, que deveria ter 40 metros de largura, sofreu os problemas da erosão causada pela força da água do Rio Ribeira de Iguape. E a cidade de Iguape quase foi engolida pelas águas que descem pelo Canal do Valo Grande.

Canal do Valo Grande, algoz do Lagamar, mapa-Canal-do-Valo-Grande
O Canal do Valo Grande foi aberto em 1852

Canal do Valo Grande inviabilizou o porto de Iguape, e ameaça a biodiversidade do Lagamar

Pior: junto com a enorme vazão vieram toneladas de sedimentos e muita água doce. Os sedimentos assorearam o Mar Pequeno e a barra de Icapara, por onde entravam os barcos e pequenos navios, inviabilizando o porto. E a água doce, que continua a fluir livremente até hoje, está matando o manguezal da região e provocando o fechamento de bocas de rios com capim.

O que é o Lagamar?

O Lagamar é um gigantesco estuário cercado pelo maior trecho contínuo de mata- atlântica do Brasil. Ligando os dois extremos, Paraná e São Paulo, há uma série de canais que começam em Iguape, sul de São Paulo, e seguem até Paranaguá, no norte do Paraná recebendo a água do mar por várias “aberturas”, ou barras.

Canal do Valo Grande, algoz do Lagamar, imagem do papagaio-de-cara-roxa-
O papagaio-de-cara-roxa é endêmico. Até quando ele vai aguentar?

O interior dos canais e baías são cercados dos dois lados por imensos manguezais, um dos mais importantes ecossistemas marinhos: várias espécies de peixes, crustáceos e moluscos, além de uma infinidade de aves marinhas que usam suas copas como habitat, dependem dele para seu ciclo de vida.

A vida ameaçada pelo Canal do Valo Grande

Os canais também são procurados por mamíferos marinhos como os botos-cinza, e tartarugas, especialmente a tartaruga- verde. Já o interior da mata atlântica abriga espécies ameaçadas de extinção como a onça-parda e os bugios, ou animais endêmicos, e também ameaçados, como mico-leão-da-cara-preta, ou o papagaio-de-cara-roxa.

Canal do Valo Grande, algoz do Lagamar, imagem de corte-da-mata
Mesmo sendo uma APA, continua o corte ilegal de madeira. APAS não servem para nada!

849 espécies de aves, 370 anfíbios, 270 mamíferos, e 350 espécies de peixes

Entre os ecossistemas associados, neste trecho de 200 quilômetros de extensão (Iguape- Paranaguá), destacam-se a mata de restinga, dunas, praias, costões rochosos, lagunas e terrenos alagadiços. Estudos mostram que este formidável conjunto abriga 849 espécies de aves, 370 de anfíbios, 200 tipos de répteis, 270 de mamíferos, e 350 espécies de peixes. Assista o programa que fizemos.

Saiba mais sobre o Canal do Valo Grande

Corais: assista um vídeo espetacular

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here