Atlântico Norte tem gigantesca reserva de água doce

14
9987
views

Atlântico Norte guarda gigantesca reserva de água doce

Alguém já imaginou que um dia fosse descoberta água doce num oceano? Nós, do Mar Sem Fim, conhecíamos um oceano subterrâneo descoberto na Amazônia. Mas reservas de água doce sob os oceanos… Pode parecer impossível, mas geólogos americanos da Universidade de Columbia encontraram uma gigantesca reserva que, “se encontrada na superfície”, como disse Nature, “criaria um lago cobrindo cerca de 15.000 milhas quadradas” de água doce. Repercutindo a matéria, a CNN diz que são aproximadamente ‘739 trillion gallons’ de água doce.  Só que este aquífero está sob o Atlântico Norte, entre Nova Jersey e Massachusetts, na costa dos Estados Unidos. A descoberta foi publicada na revista Scientific Reports.

ilustração de aquífero no atlântico norte
O gigantesco aquífero sob o Atlântico Norte. Ilustração,https://blogs.ei.columbia.edu.

Reservatório do Atlântico Norte está preso em sedimentos porosos

Segundo informações do blog State of the Planet, do Earth Institute da Universidade de Columbia, o reservatório está preso em sedimentos porosos e “parece ser a maior formação desse tipo já encontrada no mundo”. “Sabíamos que havia água fresca no local em lugares isolados. Mas não sabíamos a extensão ou a geometria”, declarou a geóloga marinha Chloe Gustafson, principal autora do estudo. Segundo ela, “isso pode se tornar um recurso importante em outras partes do mundo”.

Primeiro sinais surgiram na década de 70

Os primeiros sinais de água doce apareceram na década de 1970. De acordo com o site Science Alert, empresas petrolíferas que exploravam o local descobriram ocasionalmente água doce quando fizeram perfurações. No entanto, não se sabia se eram apenas pontos isolados ou uma reserva maior.

Sul de Nova Jersey  ilha de Martha’s Vineyard

Em 2015, cientistas, entre eles Kerry Key, geofísico e co-autor do estudo, passaram 10 dias no navio Marcus G. Langseth analisando o litoral do sul de Nova Jersey e a ilha de Martha’s Vineyard, em Massachusetts. Eles usaram um receptor eletromagnético para pesquisar os depósitos de água. Descobriram que estavam em sedimentos abaixo da plataforma continental. A água salgada é melhor condutora de ondas eletromagnéticas do que a doce. Foi quando os sinais de uma banda de baixa condutância indicaram a presença de água doce. Com essas informações, eles puderam determinar o tamanho da reserva.

Atlântico Norte, depósitos se estendem até 130 km da costa

Pesquisadores concluíram que os depósitos não estão espalhados. Eles são mais ou menos contínuos, e se estendem da costa até 130 km mar adentro, como informa reportagem da BBC Brasil. Em relação à profundidade, estão entre 180  e 360 metros abaixo do fundo do oceano. Os cientistas afirmam que os sedimentos de água doce podem abranger, além de Nova Jersey e grande parte de Massachusetts, as costas de Rhode Island, Connecticut e Nova York.

Atlântico Norte: como a água se armazenou no local?

O blog State of the Planet explica que os pesquisadores acreditam que a água se acumulou sob o fundo do oceano Atlântico Norte de duas maneiras diferentes. A primeira refere-se ao degelo. De 15.000 a 20.000 anos atrás, no fim da chamada Era do Gelo, grande parte da água do mundo estava “trancada em gelo”. Com o derretimento, a água fresca ficou presa em sedimentos rochosos. A isto os cientistas chamam de água fóssil. A segunda maneira indica que o reservatório é alimentado pela chuva e corpos de água que se infiltram nos sedimentos terrestres.

Essa água pode ser consumida?

A água doce terrestre geralmente tem menos de uma parte por mil de sal. A água do aquífero descoberto tem esse valor perto da costa. Mas, em suas bordas externas, é mais salgada. Chega a 15 partes por mil. Mesmo assim, é menos salgada que a água do mar típica que tem 35 partes por mil de sal.

Dessalinização

A água das partes mais distantes precisaria ser, portanto, dessalinizada para ser consumida. Em um comunicado, o geofísico Kerry Key disse que o custo seria muito menor do que o processamento da água do mar. Ele sugere que reservas como essa poderiam ser encontradas em outros lugares dos oceanos. O grupo espera ampliar as pesquisas. “Provavelmente não precisamos fazer isso nesta região. Mas se pudermos mostrar que existem grandes aquíferos em outras partes, isso pode representar um recurso adicional em lugares como o sul da Califórnia, Austrália, Oriente Médio”, afirmou.

Assista ao vídeo e veja como foi a exploração no navio Marcus G. Langseth

Coleta de dados eletromagnéticos de fonte controlada rebocados na superfície (CSEM) na sonda R.V. Marcus G. Langseth. Pesquisa de setembro de 2015 em New Jersey e Martha’s Vineyard. Este foi o primeiro estudo piloto de dados de imagens profundas do CSEM para mapear águas subterrâneas offshore.

Ilustração de abertura: https://blogs.ei.columbia.edu.

Fontes: https://www.nature.com/articles/s41598-019-44611-; https://blogs.ei.columbia.edu/2019/06/20/undersea-freshwater-aquifer-northeast/;  amp.cnn.com/cnn/2019/06/26/us/freshwater-aquifer-hidden-trnd/index.html;  www.sciencealert.com/scientists-discover-vast-reservoir-of-fresh-water-hidden-off-the-us-coast/amp; https://www.bbc.com/portuguese/geral-48759885.

Discurso ambiental de Bolsonaro avaliado pelo agro

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

14 COMENTÁRIOS

  1. Marcelo, ontem li a reportagem e fiquei desapontado com tão pequeno volume. Trabalhei em saneamento urbano e construí um reservatório em Curitiba com 20 mil cúbicos. Quando li 3 m³ desisti de explorar o aquífero sub marino informado.
    Abraço.

  2. No artigo original da revista Nature, fonte da matéria, consta a quantidade de água…. 3000 Km cúbicos de agua e não 3000 metros cúbicos….

  3. Pessoal, desculpa aí. Aceito uma calculadora emprestada, se vocês puderem. Três mil metros cúbicos, três mil quilômetros cúbicos, três milhões ou bilhões de metros ou de quilômetros cúbicos. Eu me confundi com essa parte, mas o resto do ctrl v no Google Tradutor está tudo certo, eu garanto. João.

  4. Ja comentaram concordo deve ser 3 mil km cubico erro de digitação. Ou agum erro de transformação de alguma unidade esquisita que só eles usam galoes onça seila

  5. Seriam apenas 3 mil metros cúbicos? Ou um evidente erro de tradução: “uma gigantesca reserva de quase 3 mil metros cúbicos de água doce sob o Atlântico Norte”
    Levando-se em conta que uma caixa d’agua tem 1 metro cubico, 3 mil metros cubicos seriam o volume de 3 mil caixas d’agua, quaruqer bairro populoso tem isso armazenado nos telhados.

    • Sim, deve ser erro de tradução, porque 3 mil metros cubicos seria apenas um espaço de menos de 15 metros por 15 metros por 15 metros, ou seja nada….

    • Pelo que foi colocado, o volume só evidencia a possibilidade de aquíferos em regiões inóspitas e improváveis, com a precipitação pluviométrica muito baixa.Esses depósitos melhorariam muito a possibilidade de melhores condições de vida, visto o menor custo para colocar a água em condições adequadas para o consumo humano. São descobertas muito boas, evidentemente nada comparável ao nossos fabulosos aquíferos Guarani, e o Alter Amazônia , com um volume absurdo de água da mais alta qualidade…

  6. 3 mil metros cúbicos? É gigantesco isso?
    Esses jornalistas não têm a menor ideia do que estão falando. O original em inglês do qual foi copiado devia dizer outra coisa…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here