Calor e frio extremos: um futuro nada animador

0
1194
views

Calor e frio extremos: um futuro nada animador

Nas últimas semanas o verão no hemisfério sul fez muitos brasileiros incluirem em seu vocabulário termos como sensação térmica e índice de calor. Enquanto isso os cidadãos dos EUA eram castigados por nevascas e uma onda de frio como há muito não se via no país. No Rio de Janeiro os cariocas enfrentavam uma sensação térmica de 50ºC, no nordeste do estado americano de Montana eram esperados -50ºC. Calor e frio extremos: um futuro nada animador.

Relatório  IPCC de 2013: mudanças climáticas responsáveis pelos eventos climáticos. Calor e frio extremos

Segundo o relatório do IPCC publicado no final de 2013, as mudanças climáticas causadas pelo homem são provavelmente umas das responsáveis pelos eventos climáticos extremos. Assim como  as calamidades causadas por eles.

Chuvas castigaram os estados de Minas Gerais e Espírito Santo

A imagem abaixo, divulgada pelo Earth Observatory da NASA, mostra as chuvas que castigaram os estados de Minas Gerais e Espírito Santo em dezembro de 2012. Até 27 de dezembro pelo menos sete cidades registraram novos recordes para quantidade de chuva  em um único mês.

O mapa compara as taxas de precipitação de dezembro de 2103, com as médias registradas em dezembro entre 1998 e 2012. Quanto mais escuro o azul, muito mais intensa do que a média foi a precipitação.

Calor e frio extremos, mapa mostrando as chuvas no Brasil

 Variações na temperatura média da superfície da terra: calor e frio extremos

Já as duas imagens abaixo registram as variações na temperatura média da superfície da terra. Elas mostram como variaram as temperaturas nos EUA no espaço de apenas um mês. O primeiro mapa, com dados dos dias 03 a 10 de dezembro de 2013, mostra uma costa oeste com temperaturas abaixo da média. Enquanto a costa leste e o Alasca registravam temperaturas bem acima da média histórica para o período.

Calor e frio extremos, Print

 

Calor e frio extremos, mapa mostrando o frio nos USA

Europa enfrentava um período de clima excepcionalmente quente

Enquanto isso a Europa enfrentava um período de clima excepcionalmente quente. As celebrações de fim de ano tiveram chuva em vez de neve. Discutia-se se haverá neve suficiente para os próximos Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, na Rússia.

Calor e frio extremos, mapa mostrando o calor-europa
O calor na Europa

Calor na Austrália

o calor-europa, mapa mostrando o calor-australia
O calor na Australia

Por fim, a animação abaixo, feita com dados do Laboratório Geofísico de Dinâmica dos Fluidos do NOAA, mostra uma projeção para as temperaturas da superfície do planeta até o ano 2100. Caso o pior cenário de emissões de gases se concretize.

Neste cenário, no qual as emissões continuam a crescer em ritmo acelerado, a superfície da Terra poderia aquecer entre 2,6 °C e 4,8 °C ao longo deste século. Isso fará com que o nível dos oceanos aumente entre 45 e 82 centímetros. Na animação, a cor vermelha significa que a temperatura é prevista para ser maior do que a média do século 20. Se for azul está previsto para que seja menor do que a média.

Animação projeção para as temperaturas da superfície do planeta até o ano 2100

o calor-australia, projecao do aquecimento-animacao

Paulo André Vieira.

Navio Prof. W. Besnard, afundando história.

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here