Extinção em massa, começou a sexta

19
7741
views

Extinção em massa: esta é a sexta, e desta vez a causa não é a queda de nenhum astro, mas a nossa queda

Não é a primeira vez que este site alerta sobre a sexta extinção em massa. Agora o jornal The Washington Post publica a matéria “What the sixth extintion will look like in the Ocean’s: The largest Species die off first”. Em tradução livre, A sexta extinção nos Oceanos: as maiores espécies desaparecem primeiro.

A perturbação somos nós

No parágrafo de abertura diz o jornal: “nós não podemos vê-la ao nosso redor”. E poucos parecem se importar. No entanto os cientistas estão cada vez mais convencidos que o mundo está indo de roldão para o que tem sido chamado de um evento da sexta extinção em massa. Simplificando: as espécies estão se extinguindo a uma taxa que excede em muito o que se poderia esperar naturalmente. Isso é o resultado de uma perturbação no sistema. E neste caso a perturbação somos nós.

Um estudo da revista Science confirma os dados. A revista afirma que para os oceanos as ameaças de extinção não são distribuídas igualmente entre todas as espécies. As maiores espécies estão em perigo neste momento.

De tubarões, a baleias e moluscos gigantes, tartarugas e atuns. A ameaça desproporcionada para os organismos marinhos maiores reflete a propensão humana única para abater os maiores membros de uma população

 imagem de rede com atuns
Os atuns são os primeiros da fila de extinção

Cientistas dizem que a “natureza intocada” pelos humanos já se foi

Jonathan Payne, da Universidade de Stanford, o principal autor do estudo, disse que…

O que nos surpreendeu foi  não vermos um tipo semelhante de padrão em qualquer dos eventos de extinção em massa anteriores que estudamos

Cerca de 2.500 animais marinhos foram estudados

Os pesquisadores realizaram o trabalho por meio de uma análise estatística. Foram examinados cerca de 2.497 grupos de animais marinhos diferentes em um nível taxonômico mais elevado do que o nível de espécies. Descobriram que os aumentos no tamanho do corpo de um organismo foram fortemente associados a um risco aumentado de extinção. Este não era o caso no passado distante da Terra. 
Anthony Barnosky, diretor executivo da Stanford Jasper de Ridge Biological Preserve, explicou que
Estas perdas no oceano estão em paralelo com o que os humanos fizeram para os animais da terra cerca de 50.000 a 10.000 anos atrás. 

A sexta extinção em massa já começou

Barnosky foi o co-autor de um estudo publicado no ano passado que encontrou uma

excepcionalmente rápida perda de biodiversidade ao longo dos últimos séculos, indicando que uma sexta extinção em massa já está em andamento.

Um problema particular, diz Payne, é que se você tirar todos os predadores de topo da cadeia, as espécies que costumavam ser suas presas podem explodir sua população. Trazendo efeitos reverberantemente grandes em todo o ecossistema.
iustração sobre as seis extinções
Ilustração: nemumpoucoepico com

Consequências da pesca excessiva, e da preferência por grandes animais marinhos

A remoção preferencial dos maiores animais dos oceanos modernos, sem precedentes na história da vida animal, pode perturbar os ecossistemas por milhões de anos. 

Elizabeth Kolbert afirma em seu livro que geração atual pode causar nova extinção

Elizabeth Kolbert é geóloga e paleontóloga. Escreve regularmente para várias publicações de prestígio, entre elas a National Geographic, e a revista New Yorker. Ela  publicou o livro “A sexta extinção, uma história não natural”. Pelo título é possível deduzir o conteúdo da obra que  fez barulho mundo afora.

A cientista diz que…

…dada a nossa tendência para sistemas globais de transporte, uso indiscriminado de hidrocarbonetos, e ocupação e destruição de áreas naturais, nossa geração pode causar a sexta extinção das espécies ao longo dos 4,5 bilhões de anos desde a formação do planeta(de acordo com cientistas, desde sua formação a Terra passou por cinco eventos de extinção).

THE GUARDIAN

Com a palavra theguardian.com: “cientistas alertam, o sexto evento de extinção em massa está em curso”. E no corpo do texto está escrito que…”os pesquisadores falam de aniquilação biológica, já que o estudo revela que bilhões de populações de animais perderam-se nas últimas décadas”

Biological annihilation via the ongoing sixth mass extinction signaled by vertebrate population losses and declines, publicado pelo journal Proceedings of The National Academy of Sciences.

Conclusão do estudo: humanidade pagará caro

“A aniquilação biológica resultante, obviamente, terá sérias conseqüências ecológicas, econômicas e sociais. A humanidade acabará por pagar um preço muito alto pela diminuição da única assembléia de vida que conhecemos no universo “.

Um pouco mais sobre o livro de Elizabeth Kolbert.

(Ilustração de abertura: thoth3126 com br)

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

19 COMENTÁRIOS

  1. Deveria haver uma lei mundial, tal qual para holocaustos na corte de Haia, para a proibição total de pesca selvagem, seja nos mares ou rios e só permitida produção em cativeiros (tanques), para peixes e crustáceos. O absurdo sao as pescas de baleias por japoneses, permitidos por alegarem pesquisas, onde uma única serviria por 20 anos de pesquisas e DNA mas repassam tudo aos frigorificos e o mundo permite. Pior ainda as altas pescas no Alasca com ate competições televisivas. A pesca virou circo, show, nao bastasse lixos e poluições matando golfinhos e tartarugas. Está tudo errado neste planeta e ninguém faz nada (nem nas matanças de elefantes e rinocerontes na Africa por chifres ou derramamento mortal de petroleos como da Shell). Nenhuma intervenção, nada de bloqueios, sanções, etc. Mundo podre.

  2. Cara, nao da mais pra ler jornal neste país. Tudo é culpa do Bolsonaro. Principalmente depois que ele cortou as verba de publicidade destes canais. Vergonhoso.

  3. Essa coisa de a todo momento e sob qualquer pretexto culpar o governo por tudo de ruim que acontece no Brasil é uma novidade, que veio junto com a eleição de Bolsonaro. Nos governos anteriores parece que vivíamos num paraíso aqui nessas terras. Mas parece que não foi bem assim…
    É melhor parar com isso, porque já está ridiculamente entediante.

    • certamente nos governos anteriores não vivíamos num paraíso, porém nem a ditadura brasileira foi tão cruel a ponto de declarar guerra contra o meio-ambiente como este atual governo está fazendo, e este ministro condenado Salles (do partido novo) ficará na história como a imagem maior da destruição….

  4. Ótima matéria, trazendo este problem ao nosso país, não se trata apenas desse ou daquele governo, ao vericatmos que nos últimos 60 anos a Costa brasileira vem sendo degradada de forma tão avassaladora que os ditos “ricos” não se importam, apenas pilham pilham e pilham enquanto ficamos nestas ditas conversas que não se leva a nada, assim os próximos talvez 20 anos nem tenhamos mais Costa para nos banharmos.

  5. É sobejamente sabido que o litoral brasileiro é paupérrimo em fauna e flora devido altas temperaturas de suas águas, que podem agradar banhistas e brasileiros “educados como idiotas” que vivem de jogar lixo nos rios, lagos e mares parecendo que somos animais tão irracionais a ponto de jamais aprender tratar nossos lixos então num futuro imediato teremos de importar frutos do mar dos países que tem seus litorais tocados pelo Oceano Pacífico como tunas ou sardines del Pacífico. Como o aprendizado será mediante dores e privações quiça os brasileiros do futuro aprenderão serem mais cuidadosos com a entidades que os alimentam, mas até lá espero que muito em breve os ditos brasileiros tenham de suportar dores insuportáveis até porque a dor da fome é mais dolorida que a dor da espada.

  6. Bolsonaro ignora esse assunto. Esse cara vai ainda trazer as maiores desgraças ambientais que o Brasil nunca viu antes. Aí, eu vou querer ver a cara dos militontos desse palhaço, no dia que eles acordarem e sentirem na pele os impactos ambientais causado por esse governo. Vai custar centenas de bilhões para esses ruralistas, que tantam desmatam e envenenam o solo, ar e agua com agrotóxicos.

    • Não se preocupe Barry! Um Bosó é de curta existência e seus efeitos serão tão efêmeros até porque o cara não sabe para quê acorda todos os dias.

  7. E o nosso governo atual dá grande contribuição a isto: Governo negativista em relação as mudanças climáticas, projetos de leis para diminuir áreas de preservação, enfraquecimento de órgãos reguladores e fiscalizadores, etc… a coisa não vai bem e tende a piorar por aqui!

    • Não devemos esperar tudo do governo, nós como cidadãos devemos fazer nossa parte. Plantar mais arvores, ter atitudes preservacionistas, parar de consumir certos alimentos. Se alguem esta depredando é porque tem um mercado consumidor. EU não como atum, porque penso que essa especie esta sendo devastada, por exemplo

    • Prezado Carlos. Postar sobre o governo atual, no mínimo mostra sua tendência em relação a politicalha praticada em terras Brasilis nos ultimos 35 anos. Entreguismo dos ditos esquerdistas governantes que nunca, jamais, pensaram no meio ambiente como um todo.Basta ver a última reportagem sobre a Amazônia a qual perdeu 18% de sua área verde nos últimos 30 anos.Equivalente a 2,6 estados de São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here