Canal da Mancha transformado em lixão?

0
3024
views

Canal da Mancha e Mar do Norte transformados em lixão pelos ingleses?

O Canal da Mancha, entre a Inglaterra e a França, tem 560 km de extensão. Sua profundidade varia entre 40 e 120 metros. Por último, a largura oscila entre 34 e 180 km. Agora, eurodeputados franceses acusam o Reino Unido de transformar o canal em um lixão. Pode parecer piada de algum brasileiro ressentido. Mas não é. O caso tornou-se a nova polêmica na Europa depois que chuvas torrenciais obrigaram os ingleses a jogar esgoto in natura no mar prejudicando dezenas de praias. Além de praias, sobrou para o Canal da Mancha e o Mar do Norte.

Canal da Mancha
Imagem, Estação Espacial Internacional.

A acusação dos franceses

Em primeiro lugar, três eurodeputados franceses acusaram o Reino Unido de ameaçar a saúde humana, a vida marinha, além da pesca ao liberar esgoto bruto no Canal da Mancha e Mar do Norte. À primeira vista a reclamação oficial veio depois que dezenas de praias britânicas mostraram risco à saúde dos banhistas.

Ainda em agosto de 2022 várias praias e alguns balneários, inclusive no País de Gales, classificados como locais de risco em razão de esgoto in natura, alimentaram as críticas. Os franceses, especialmente, temem pela pesca e aquicultura no Canal da Mancha. Desse modo, formalizaram reclamação à Comissão Europeia.

O jornal inglês Guardian denunciou que ‘a líder da liderança conservadora, Liz Truss, foi responsável por cortar milhões de libras de financiamento destinado a combater a poluição da água durante seu tempo como secretária do meio ambiente’.

Mapa do esgoto in natura do Reino Unido
Um dos mapas do Surfers Against Sewage. Em vermelho os locais mais atingidos. A ferramenta significa sistemas de esgoto em manutenção.

Simultaneamente, o grupo ambientalista Surfers Against Sewage publicou um mapa que mostra as partes do litoral do Reino Unido mais atingidas. Imediatamente, a polêmica cresceu. Segundo a ONG ‘o litoral sul é o mais afetado’.

Férias de verão na Europa

Para começar, tudo aconteceu no pior momento: as férias de verão quando os ingleses finalmente podem frequentar mais assiduamente suas praias. Segundo o inews.co.uk,  depois de fortes tempestades turistas enfrentam a ameaça de que mais esgoto seja despejado nas praias do Reino Unido durante as duas últimas semanas das férias de verão.

PUBLICIDADE

A mesma fonte diz que havia 60 pontos de alerta no litoral do Reino Unido. Enquanto isso, o jornal The Sun mencionava 50 praias com derrame de esgoto. De maneira idêntica, a CNN informou: ‘Longrock foi uma das 100 praias ao redor da Inglaterra que tiveram esgoto bruto despejado no mar durante o período de pico do verão’.

A CNN ouviu Rachel Wyatt, gerente de políticas da Sociedade de Conservação Marinha do Reino Unido. Para ela,  “Temos um sistema de esgoto bastante antigo que remonta aos tempos vitorianos, e as águas residuais de residências e empresas são transportadas nos mesmos canos que coletam a água da chuva (lembrando que água residuais são as que falávamos no post Água cinza de navios, contribuição à poluição dos oceanos).”

Sistema de esgoto combinado e o Canal da Mancha

O Guardian explica o que aconteceu, ‘A Grã-Bretanha tem um sistema de esgoto combinado que transporta água da chuva e águas residuais sujas de banheiros e cozinhas nos mesmos canos de esgoto para as estações de tratamento’.

‘Durante as chuvas fortes, principalmente quando o solo está muito seco para absorver o excesso de água, as obras ficam inundadas. Ao mesmo tempo, para evitar que o esgoto inunde casas, estradas e outros espaços abertos, ele é despejado temporariamente no mar e nos rios’.

Para enfurecer ainda mais os opositores o Guardian diz que ‘Os bônus anuais pagos aos executivos das empresas de água aumentaram 20% em 2021, apesar de a maioria das empresas não cumprir as metas de poluição por esgoto’.

Migração de sardinhas é a maior em biomassa do planeta

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here