Pesca com bombas no mundo, triste realidade

0
392
views

Pesca com bombas no mundo: uma prática banida  continua desafiando o bom senso

Recente matéria da National Geographic (dezembro de 2015), mostra o que acontece nas águas da Tanzânia para desespero das pessoas de bom senso. A pesca com bombas mata peixes, e destrói o meio ambiente marinho.

pesca com bombas, imagem de pesca com bombas na Tanzânia
Foto: National Geographic

A matéria da NG diz que

espalhados em águas rasas do Oceano Índico, ao largo da Tanzânia, encontram-se fragmentos de recifes de corais mortos. Por quê? Porque pobres pescadores da Tanzânia estão usando explosivos, de forma ilegal, para matar centenas de peixes em segundos. Especialistas acreditam que, na Tanzânia, a pesca com bombas está ocorrendo a taxas sem precedentes, em parte porque um boom de mineração e construção tornou mais fácil para as pessoas  colocar as mãos em dinamite. Bombas  de garrafas, feitas com querosene e fertilizantes, também são usadas.

Enquanto isso, no Brasil…

E ainda tem gente, especialmente no Brasil, que jura que “as populações tradicionais, e ou, a pesca artesanal, são sustentáveis“. Este é o mote dos “socioambientais”. No Brasil eles foram premiados pela Lei do SNUC, que criou uma categoria de (des) Unidade de Conservação especialmente para as populações tradicionais: as famigeradas RESEX.

Pesca com bombas na Ásia…

Assista o vídeo da pesca com bombas no Líbano:

Agora nas Filipinas…

Apesar do alerta de um vídeo da televisão inglesa informando que “o arquipélago das Filipinas é tão rico em biodiversidade que tem mais espécies que a Grande Barreira de Corais”, a pesca com bombas também é pratica corriqueira. Mata peixes, destrói corais, e mutila pescadores.

E de novo no país de Macunaíma…

No Brasil a pesca com bombas é prática corriqueira. Até hoje o ‘eficiente’ Ibama não conseguiu impedi-la nos igualando à Tanzânia, Líbano e que tais…Este site não se cansa de apontar: falta fiscalização no litoral. Ele está ao deus- dará.

Tubarões valem mais vivos que mortos

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here