Óleo de fígado de tubarão põe mais pressão sobre as espécies

0
516
views

Óleo de fígado de tubarão põe mais pressão sobre as espécies

Segundo matéria da Scientific American, a ascensão do mercado de óleo de fígado de tubarão, encontrado em produtos que vão desde suplementos dietéticos a cosméticos, representa uma grande ameaça às espécies de tubarões de águas profundas. Entenda-se que são aquelas que habitam a pelo menos 200 metros abaixo da superfície – que usam adaptações como a bioluminescência para ajudá-las a prosperar. Pois é, o animal que chegou na Terra antes mesmo das árvores, que passou por cinco extinções em massa, agora está em perigo de extinção devido à sobrepesca, ao esnobismo de asiáticos e europeus que servem sopa de barbatanas de tubarão, e à indústria de óleo de fígado de tubarão.

Tubarão de águas profundas.
Imagem, Oliveoiltimes.

Conheça a indústria de óleo de fígado de tubarão

Segundo o Healthline  há muito tempo pessoas na Escandinávia usam óleo de fígado de tubarão na medicina popular para várias doenças. Hoje, ele é vendido como suplemento, com promessas de benefícios similares à saúde. Estudos mostram que o óleo pode aumentar anticorpos e reduzir inflamação e complicações após cirurgias. Popular na Ásia e no Mediterrâneo por mais de 40 anos, o óleo também é conhecido por propriedades que apoiam a saúde mental, a imunidade e a saúde vascular, especialmente durante a gravidez.

produto a base de óleoa de fígado de tubarão.
Imagem, www.vivamaisvitaminas.com.br.

O Imarcgroup destaca que o óleo de fígado de tubarão tem propriedades que combatem depressão, psicoses, Parkinson e Alzheimer. Também previne várias doenças e fortalece a saúde vascular e muscular. Mulheres grávidas o usam para reforçar a imunidade.

indústria de óleo de fígado de tubarão.
Imagem, Imarcgroup.

Além disso, é usado como uma fonte de compostos chamados alquilgliceróis, que são um tipo de gordura. Os alquilgliceróis no óleo de fígado de tubarão podem ter efeitos anticancerígenos e ajudar a impulsionar o sistema imunológico. Uma pesquisa sobre este óleo atribui seus múltiplos benefícios à saúde ao seu alto teor de alquilglicerol (AKG), esqualeno e ácido graxo poliinsaturado ômega-3.

Um mercado de US$ 148 milhões em 2023

O óleo também tem uso na indústria de alimentos, têxtil, e em cosméticos. O Imarcgroup informa o tamanho do mercado: ‘O tamanho global do mercado de óleo de fígado de tubarão atingiu US$ 148,5 milhões em 2023. Olhando para frente, o Grupo IMARC espera que o mercado atinja US$ 248,9 milhões até 2032, exibindo uma taxa de crescimento (CAGR) de 5,91% durante 2024-2032′.

Por fim, o Oliveoiltimes arrisca um número de mortes de tubarões, apenas em razão do óleo de seu fígado: A procura de esqualeno faz com que 90% da indústria ainda dependa do óleo de fígado de tubarão, resultando em 2,7 milhões de mortes de animais anualmente’.

PUBLICIDADE

produto a base de óleo de fígado de tubarão.
Com 8 bilhões de consumidores no planeta, não há o que resista. Imagem, pharmasie.fr.
‘De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) são necessários aproximadamente 2.500 a 3.000 tubarões para colher uma tonelada de esqualeno’.

Consequência da procura excessiva

O resultado desta procura, segundo o site ambiental Earth Org , justifica a situação atual da espécie. ‘Nos últimos 30 anos, as populações globais de tubarões diminuíram mais de 90% . A sobrepesca, as capturas acessórias, as alterações climáticas, a poluição, a perda de habitat, e a perturbação humana desempenharam, coletivamente, um papel no declínio das espécies globais de tubarões. Atualmente, mais de um terço das espécies de tubarões estão ameaçadas de extinção.

Entretanto, o consumo de barbatanas de tubarão, principalmente para a tradicional sopa chinesa, é a principal causa do declínio das populações globais de tubarões. Além disso, a demanda por óleo de fígado de tubarão também tem aumentado, tornando-se outro fator de pressão sobre esses animais.

A falta de regulamentação na indústria cosmética

Ainda segundo o Earth Org, ‘a indústria da beleza é altamente desregulamentada, por isso as empresas e marcas de cosméticos não têm obrigação legal de informar os consumidores sobre a fonte do esqualeno utilizado. Em 2014, a Bloom Association testou 62 cremes hidratantes, cuja lista de ingredientes mencionava esqualeno, nos EUA, Europa, Ásia. Os testes revelaram que 1 em cada 5 cremes deu positivo para esqualeno de tubarão’.

Brit Finucci, um cientista neozelandês, observa que cerca de metade das espécies de tubarões habitam as profundezas. Além disso, novas espécies ainda são descobertas regularmente, o que destaca a necessidade de explorar e proteger esses animais, revelou a Scientific American.

“Conforme a pesca costeira se esgota, o esforço de pesca se moveu mais para o mar, para águas mais profundas”, diz Finucci.

Também preocupante, diz ele, é o fato dessas espécies ‘serem muito suscetíveis à sobrepesca,  porque têm crescimento lento, maturidade tardia e baixa fecundidade – ainda mais do que as espécies de águas rasas. Algumas espécies levam décadas para amadurecer e depois dão à luz apenas um ou dois filhotes a cada poucos anos.

Tubarões e arraias

Os tubarões não são os únicos visados em razão do óleo do fígado. A Scientific American informa que a nova análise descobriu que a pesca já tem como alvo um terço das 60 espécies de tubarões e arraias de profundidade ameaçadas.

Cientistas e conservacionistas esperam que este importante e preocupante novo relatório ajude a soar o alarme para proteger os animais de profundidade e outras espécies. “Houve tremendos triunfos na conservação de tubarões”, diz Finucci, “mas os tubarões em águas profundas foram deixados de fora da conversa de conservação”.

Assista ao vídeo do Sea Shepherd e saiba mais

Poacher Killed Half a Million Sharks for Liver Oil

Microplástico dos oceanos agora no cérebro humano

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here