Multinacionais, sua responsabilidade, bons e maus exemplos

10
2707
views

Multinacionais, e sua responsabilidade. Conheça aqui bons e maus exemplos

Há empresas e empresas. Há as que se dizem verdes e nada fazem. Mas há outras que de fato fazem a diferença. No Brasil, o melhor exemplo que conhecemos é o do Boticário. E ainda há as multinacionais, gigantes do planeta, contra as quais é difícil lutar pela força que detêm. Entre elas destacamos o bom exemplo da ADIDAS, e o péssimo exemplo de comportamento, como o a Volkswagen mundial. Outra, que não merece nossa atenção, é a Coca- cola. Em 2016 a empresa produziu 1,1 bilhões de garrafas plásticas. Mesmo assim, a empresa se recusa a mudar suas embalagens de refrigerantes.

imagem de tenis da adidas feitos com plástico retirado do mar, responsabilidades das multinacionais
A Adidas acaba de anunciar a venda de um milhão de pares de tênis feitos com plástico retirado do mar

A ação da ADIDAS

A empresa anunciou que já vendeu 1 milhão de pares de tênis feitos com plástico retirado de praias e oceanos. A corporação disse à CNBC que começou a vender em 2017 três versões dos tênis de plástico reciclado Ultraboost. Cada par, feito em parceria com a organização ambiental Parley for the Oceans, retira do mar o equivalente a 11 garrafas de plástico.

Com o sucesso desta primeira campanha, agora a Adidas promete produzir 11 milhões de calçados com plástico retirado do mar. Eric Liedtke, membro do Conselho Executivo – Global Brands, Adidas declarou: “A nova linha de produtos é a resposta a uma demanda do mercado, já que as pessoas estão cada vez mais preocupadas com o que consomem.”

“Desde 2015, a Adidas tem apostado em projetos voltados ao meio ambiente e, nos últimos dois anos, vendeu mais de seis milhões de tênis feitos com plástico oceânico.

Plástico recuperado dos oceanos

O site www.globalcitizen.org diz que “o tênis de corrida mais recente da Adidas é sutil e macio, com costuras que evocam o mar. Também é feito quase inteiramente de plástico recuperado do oceano. Em parceria com a Parley for the Oceans, a Adidas desenvolveu um produto acabado no início deste (2016) ano com 95% de plástico oceânico recuperado perto das MaldivasOs calçados estão à venda por US $ 220 cada. Esta boa ideia não ocorreu apenas à ADIDAS. Na África, chinelos abandonados no mar viram brinquedos e objetos de arte e decoração. Ideias vencedoras como estas são as que o Mar Sem Fim mais gosta de divulgar. Que gerem outros exemplos.

Resultado da Adidas em 2017

Simples: 1 milhão de pares de tênis vendidos, e menos  11 milhões de garrafas plásticas no mar. O ecoWatch diz que “em 2016, a empresa se comprometeu a eliminar gradualmente as sacolas plásticas em suas 2.900 lojas de varejo em todo o mundo. A  economia é de 70 milhões de sacolas plásticas, trocadas  para outras de papel.”

imagem de tênis adidas feito com plástico retirado dos oceanos, responsabilidades das multinacionais
Um milhão de pares vendidos! Parabéns, Adidas!

Em outro sinal de que a Adidas está aumentando seu compromisso com a sustentabilidade, os participantes da conferência SXSW em Houston ouviram Eric Liedtke, diretor da Global Brands, que disse que a Adidas quer produzir todos os seus produtos – de calçados a roupas – com plástico reciclado do oceano até 2024.

Resultado da ação da ADIDAS

Lucro. E além dele, uma belíssima imagem nas redes sociais. Não houve publicação que não falasse sobre a façanha. Os exemplos são feitos pra isso mesmo! Geram aplausos, quando bons…

imagem da adidas no google
Multinacionais que pensam bem…

E críticas, como foi o escandaloso caso da Volkswagen.

imagem de página do desengate no google
E multinacionais que não pensam. Querem apenas tapear o consumidor.

Boicote uma, promova a outra

Como dissemos em matéria anterior, resta a nós consumidores a palavra final. Espalhe esta notícia. Jamais compre um automóvel da Volkswagen e, de agora em diante, faça como o Mar Sem Fim: preferência total à marca ADIDAS.

Fontes: https://www.ecowatch.com/adidas-shoes-ocean-plastic-2547494872.html; http://www.adidas.com/us/parley; https://d.odiario.com/variedades/756750/adidas-vai-produzir-11-milhoes-de-calcados-com-plastico-retirado-dos-oceanos.

Sea Shepherd, conheça a história desta ONG

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

10 COMENTÁRIOS

  1. Na visão da baixa esquerda, do socialista selvagem, a culpa é sempre dos outros.
    Sustentados pelo dinheiro de outrem, como sempre, tratam de empurrar para debaixo do tapete as mazelas que constroem quando estão no poder, a péssima estrutura educacional que proporcionam à população, consomem todas as verbas em corrupção à vontade e depois a culpa é da Coca-Cola, do refrigerante e todos aqueles que enchem ainda o país de emprego.
    Quanto pior melhor, pensa sempre a súcia da esquerda. Se puder acabar com as multinacionais, melhor ainda, tal qual fez a Venezuela.
    Quem joga lixo no mar é o povo mal educado, o jornalista enrustido de bom moço que , quando vai à Angra, por exemplo, entope o mar de porcarias.
    Quem joga lixo no mar é o seu Cabral, hoje na cadeia, que roubou milhões e deixou o Estado do Rio à mingua.
    As favelas estão aí, em todas as partes, com sua população aprendendo a sujar tudo e o socialismo selvagem fica calado.

  2. Nada contra esta matéria, mas por que não se critica “ferozmente” os consumidores e poderes públicos que nos roubam os impostos sem nada em contrapartida configurando ESTELIONATO? Se queremos deixar um mundo decente para as crianças que estão chegando agora temos que partir para ações limpando locais públicos. Topas????

  3. E críticas a Boulos e aos construtores de favelas? As favelas não tem saneamento e são construídas em encostas, costoes e mangues. São responsáveis por Boa parte do lixo recolhido pela Adidas.

  4. Parabéns à Adidas pela iniciativa ecológica, mas há ainda outro problema igualmente sério: as grandes fábricas de tênis produzem seus calçados, em maior ou menor grau, usando mão-de-obra semiescrava, incluindo crianças, em países como Indonésia, Filipinas, Camboja, Bangladesh e Paquistão. A Adidas também tem feito progressos nesse sentido?

  5. ….e o que explica um tenis desse sendo vendido a precos exorbitantes nas lojas ?!?
    Quer dizer, a empresa esfola quem quer ser moderninho e preocupado com causas ecologicas ?!?
    O mesmo vale para o modelo BMWi3. Se eh feito a partir de plasticos reciclaveis, o porque do preco ?
    Provavelmente irao dizer : “ah, mas nao eh produzido em escala commercial……” Sera ?!?

    • Sim Andre é mais caro porque não é produzido em escala mundial , o conceito de reciclagem ainda é oneroso pois é um ciclo que não termina , a garrafa vira tênis e posteriormente o tênis usado tem que ter um destino mais sustentável para fechar o ciclo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here