Água-Viva-Juba-de-Leão, a maior água-viva do mundo

0
1731
views

Água-Viva-Juba-de-Leão. Maior água-viva do mundo se reproduz desenfreadamente e preocupa cientistas

Como se já não bastassem os problemas ambientais gerados pela invasão dos peixes-leão , uma nova criatura também tem invadido as águas do México e do Ártico. Trata-se da água-viva-juba-de-leão. Além de extremamente bela, essa espécie pode chegar a medir 2 metros de diâmetro com tentáculos que alcançam 35 metros de comprimento.

água-viva-juba-de-leão, imagem de água-viva-juba-de-leão

Encontros  não devem ser muito agradáveis

Os encontros com a água-viva-juba-de-leão não devem ser muito agradáveis!! Elas tem centenas de tentáculos gigantes com células venenosas que capturam as presas. Desde zooplânctons e ovos de peixe, a outras águas-vivas, e até indivíduos de sua mesma espécie.

água-viva-juba-de-leão

As toxinas são venenosas e mortais

As toxinas presentes nos tentáculos das juba-de-leão são venenosas e mortais o suficiente para incapacitar as pequenas criaturas  e provocar um bocado de dor em humanos.  Uma vez capturada a presa, os enormes tentáculos a levam até a boca, um orifício que também funciona como ânus.

Animais não têm olhos

A água-viva-juba-de-leão não têm olhos. São equipadas apenas com estruturas rudimentares capazes de detectar a luz. Além disso, as juba-de-leão em vez de possuírem cérebro, contam com uma estrutura nervosa que essencialmente controla todos seus processos vitais.

Essas águas vivas cegas e “desmioladas” não possuem sua reprodução abalada pelo aquecimento global. E tem aumentado muito mais do que outros animais marinhos que sofrem com a ação humana.

Poluição, pesca, aquecimento, “uma benção” para a água-viva-juba-de-leão

Segundo cientistas da CSIRO — organização governamental para pesquisas científicas na Austrália — embora a poluição, a pesca desenfreada, o aquecimento global e o resultante desequilíbrio ambiental sejam uma praga para muitas espécies marinhas, tudo isso é uma verdadeira bênção para a água-viva-juba-de-leão.

Os pesquisadores explicaram que ainda não existem muitos dados sobre a explosão na população de águas-vivas. Contudo, eles já conhecem algumas consequências: além de mais acidentes com banhistas, mais usinas nucleares podem ser atacadas e obstruídas e algumas espécies de peixes poderão desaparecer depois que as juba-de-leão devorarem todos seus ovos.

Assim como os peixes-leão, as águas-vivas-juba-de-leão também podem contribuir com o desequilíbrio ambiental marinho.

Veja mais no vídeo abaixo:

Rio São Francisco e o mexilhão- dourado

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here