Garimpo com mercúrio aprovado por governador de Roraima

5
1498
views

Garimpo com mercúrio é aprovado pelo governador de Roraima

É inacreditável que depois do que aconteceu na Amazônia nos dois últimos anos, com vertiginoso aumento da degradação ambiental fruto da equivocada política presidencial, o governador tenha aprovado garimpo com mercúrio no Estado de Roraima. Notícia publicada no portal UOL, em 10 de fevereiro de 2021, informa que ‘Antonio Denarium (sem partido) sancionou a lei estadual que libera o garimpo com uso de minérios, conforme publicado no Diário Oficial’. Post de opinião.

Imagem de garimpo em Roraima
O resultado do garimpo em Roraima que agora o governador quer liberar. Imagem, Lilo Clareto/Repórter Brasil.

Garimpo com mercúrio é aprovado em Roraima

Segundo matéria do UOL, ‘Na lavra de ouro só será permitido o uso de azougue (mercúrio) para a concentração, caso seja apresentado projeto de solução técnica que contemple a utilização do mercúrio em circuito fechado de concentração e amalgamação do minério de ouro e a utilização de retortas e capelas na separação do amálgama e purificação do ouro, respectivamente, com todas as instalações necessárias para a eficiência técnica e ambiental do processo’.

Como se sabe, o mercúrio é extremamente danoso ao meio ambiente e aos seres humanos. Nem bem o decreto foi publicado já há quem parta para a judicialização, mais uma vez. Segundo o portal UOL, ‘o procurador Edson Damas, do MP-RR, criticou a medida e diz que o texto viola a Constituição por ser da competência da União a discussão e legislação sobre a mineração’.

‘Garimpo dentro de terra indígena e na faixa de fronteira, que é a realidade do Estado de Roraima, tem que ter uma legislação específica. Neste ponto nós defendemos a inconstitucionalidade porque em Roraima 46% do território é terra indígena, e 150 quilômetros são faixa de fronteira com a Venezuela, e a Guiana. Grande parte das jazidas se encontra em terra indígena e faixa de fronteira’.

O governador foi mais um induzido pela política deletéria de Jair Bolsonaro que promove os ilícitos e não os combate. Não por outro motivo, hoje garimpeiros ilegais respondem por cerca de 16% da produção de ouro do País, com a extração em áreas proibidas e sem nenhum tipo de controle.

Governador diz que lei trará benefícios para o Estado

O G1 também publicou matéria sobre o tema, onde diz que o governo afirmou que ‘a lei trará benefícios para o Estado’ e que o objetivo é tirar garimpeiros ‘da ilegalidade para que o governo também possa melhorar a arrecadação’.

Imagem de terra Yanomami afetada pelo garimpo
Terra Yanomami atingida pelo garimpo ilegal — Foto: Divulgação/Exército/Arquivo.

Mas, ao contrário do que diz a matéria do UOL, o G1 diz que ‘o governo afirmou que o texto não contempla áreas indígenas ou federais’. Apesar da ressalva,  o G1 confirma que ‘mineração é legislada exclusivamente pela União’.

Reação contrária

Segundo G1, ‘o Conselho Indígena de Roraima (CIR) e outras 39 instituições se posicionaram contra a liberação dos garimpos e pediram a retirada da proposta’. Enquanto isso, ‘o partido Rede entrou com uma ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal contra a lei, nesta terça-feira, 9 de fevereiro’.

O G1 ainda ouviu a pesquisadora da Fiocruz, Sandra Hacon, para quem ‘não é possível controlar o uso do mercúrio, porque a substância será usada na natureza’.

Segundo o G1 ‘o texto inicial de Denarium previa 50 hectares de licenciamento ambiental para cooperativas de garimpeiros, mas Éder Lourinho (PTC) ampliou para 200 hectares, quatro vezes mais espaço para a exploração e extração de minérios’.

‘Lourinho também foi o parlamentar responsável por incluir a emenda, permitindo uso de mercúrio na atividade. A votação do Projeto de Lei ocorreu em sessão no dia 13 de janeiro, quando havia 20 deputados presentes e 18 foram favoráveis’.

Garimpo em terra Yanomami

A notícia do Projeto de Lei do governo de Roraima liberando o mercúrio pegou de surpresa os analistas em razão do que já acontece na Terra Yanomami, parte dela em Roraima, parte no Estado do Amazonas, onde 20 mil garimpeiros invadiram a área em 2019, destruindo a floresta e poluindo os cursos d’água com o metal pesado que é bioacumulativo.

Imagem de aldeia Yanomami em Roraima
Pedido desesperado por ajuda para combater o garimpo ilegal em suas terras, durante o Fórum de Lideranças Yanomami e Ye’kwana. Imagem, https://www.socioambiental.org/.

Tanto a invasão, como a ideia do governador, são frutos de projeto do governo federal que pretende legalizar o garimpo em Terras Indígenas, o que até agora não aconteceu. Mas funcionou como no caso da maldição das multas do Ibama, sinalizou aos criminosos que a hora de agir é agora.

Em vez de tomar medidas contra o garimpeiros ilegais que destroem a floresta e poluem os rios, o governador pretende premiá-lo, sem ter poder para tanto.

Causa espanto no momento em que a  Agenda Verde avança no Brasil e no mundo, com os agentes econômicos nacionais e internacionais prontos a financiarem cadeias sustentáveis especialmente na Amazônia, que o governador de Roraima proponha liberar garimpo e com uso do mercúrio! É um total contrassenso.

Enquanto a ESG ou Environmental, Social and Governance  (Boa Governança Ambiental Social) avança no mundo, Antonio Denarium surpreende; retrocede, e demonstra seu apoio para a equivocada política ambiental que só nos trouxe prejuízos até agora.

A Justiça foi breve com mais esta insensatez.  Em 22 de fevereiro o ministro Alexandre de Morais  do STF suspendeu a lei estadual de Roraima.

As cicatrizes da mineração

Pouco antes destas duas matérias darem conta da intenção do governo de Roraima, em dezembro de 2020 a BBC publicou matéria que viralizou na internet ao mostrar as ‘gigantes cicatrizes deixadas sobre a Terra pela mineração’.

A matéria da BBC é, na verdade, uma seleção de fotos aéreas de algumas das maiores minas do mundo e suas consequências ambientais. É óbvio que a atividade é importante, mas cuidados especiais devem ser tomados porque os danos ambientais são grandes e evidentes.

Você pode ver as fotos das maiores minas do mundo aqui.

Imagem de abertura: Victor Moriyama/ISA

Fontes: https://www.socioambiental.org/pt-br/noticias-socioambientais/povos-yanomami-e-yekwana-se-unem-e-exigem-fora-garimpo; https://noticias.uol.com.br/meio-ambiente/ultimas-noticias/redacao/2021/02/10/governador-de-roraima-sanciona-liberacao-de-garimpo-com-uso-de-mercurio.htm?utm_source=facebook&utm_medium=social-media&utm_campaign=noticias&utm_content=geral&fbclid=IwAR3JpENiGMJOpdc46UfAO-h1g6V1JZG1aIcMOVVOaKU3dJcdMwln8EnoTlk; https://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2021/02/09/governador-do-rr-sanciona-liberacao-de-garimpo-com-uso-de-mercurio-para-procurador-lei-e-inconstitucional.ghtml.

Peixe-serra, espécie mais ameaçada entre tubarões e raias

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

5 COMENTÁRIOS

  1. Criminoso o (des)governo de Roraima. Criminoso o governo federal que quer fomentar políticas de desrespeito ao meio ambiente, a povos indígenas, a mulheres, etc, etc. e vende a ideia que liberar armas e armamentos e pra defender a população mas na verdade quer é armar as milícias e máfias. Concordo, são mais 2 anos de fim do mundo !

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here