Diário do século passado é encontrado na Antártica

0
817
views

Diário do século passado é encontrado na Antártica

George Levick foi um dos homens do grupo de Robert Scott que participou da expedição à Antártica em 1912. Agora temos novidades:  diário do século passado é encontrado na antártica

imagem diário do século passado é encontrado na Antártica
Imagem do cientista inglês George Murray Levick durante missão na Antártica divulgada pela neozelandesa Antarctic Heritage Trust.

Diário de um dos expedicionários da equipe de Robert Scott

Encontrado diário de um dos expedicionários da equipe do explorador Robert Scott. Ele  foi à Antártica no início do século XX. O livro ficou sob o gelo por mais de 100 anos. As informações são de uma uma instituição neozelandesa.

O expedicionário, identificado como George Murray Levick, era também pesquisador. Suas anotações  foram encontradas nas proximidades da base Terra Nova, estabelecida por Scott em 1911, durante o degelo de verão.

Diário permanece legível

Após um século enterrado o diário de Levick sofreu danos, mas ainda permanece legível. Foi o que garantiu o diretor da fundação neozelandesa Antarctic Heritage, Nigel Watson.

imagem diário George Murray Levick

É um achado incrível. O diário é uma parte do registro oficial da expedição. Estamos encantados em encontrar ainda novos objetos após sete anos tentando conservar o último prédio e a coleção da expedição de Scott

As páginas do diário foram enviadas à Nova Zelândia para tratamento e nova encadernação.

A expedição de Robert Scott

A expedição de Robert Scott se dividiu em dois grupos ao chegar à Antártica. O explorador atingiu o Polo Sul no dia 17 de janeiro de 1912. Scott e seus companheiros morreram pouco depois, de frio e fome.

Levick estava no outro grupo, que viajou ao longo da costa para realizar observações científicas. Ele ficou retido no campo base por causa do gelo. Os seis homens deste grupo conseguiram sobreviver ao inverno antártico comendo o que encontravam, incluindo pinguins e focas.

Whisky de Shackleton também foi achado

A instituição neozelandesa também encontrou garrafas cheias de whisky da expedição de Ernest Shackleton (1907-08). E negativos perdidos de sua incursão no Mar de Ross (1914-17).

Uma destilaria escocesa analisou o whisky de Shackleton e ficou surpresa com sua delicadeza, recriando a bebida para uma edição limitada de 50.000 garrafas, ao preço de 100 libras (160 dólares) cada.

Após sobreviver à Antártica, George Levick participou da sangrenta batalha de Galípoli, durante a I Guerra Mundial, e trabalhou para a Inteligência militar britânica na II Guerra Mundial. O expedicionário morreu em 1956.

Os fenícios grandes navegadores da antiguidade

COMPARTILHAR

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here