Acidificação do mar deixa peixes ansiosos

0
718
views

Acidificação do mar deixa peixes ansiosos

A química dos oceanos está se alterando. E não afeta apenas os corais, as ostras e outras espécies que têm dificuldades agora para desenvolver suas conchas. Está tornando as percas (Morone saxatilis) jovens ansiosas e perturbando a digestão de ouriços. O novo fenômeno é a acidificação do mar .

pH (índice de acidez) dos mares está declinando

O pH (índice de acidez) dos mares está declinando rapidamente. isso acontece em grande parte por causa do crescimento dos níveis de dióxido de carbono na atmosfera. Como o carbono se dissolve na água para formar ácido carbônico, os mares estão respondendo ao aquecimento global.

acidificação do mar, imagem de peixe em aquário

Fenômeno afeta também digestão de ouriços (Foto: Scripps Institution of Oceanography)

Acidificação do mar primeiras vítimas serão são os corais

As primeiras e mais evidentes vítimas serão provavelmente os corais. Eles são adaptados a um valor específico de pH nos oceanos. Mas já há relatos de problemas de criadores de ostras.

Martin Tresguerres, da Universidade da Califórnia-San Diego diz, em estudo noProceedings of the Royal Society B, que pelo menos uma espécie de peixe mostra resposta preocupante à alteração da química oceânica.

Acidificação do mar percas jovens da Califórnia e aumento dos níveis de CO2

O pesquisador e seus colegas submeteram percas jovens da Califórnia ao tipo de química prevista com o aumento dos níveis de CO2. Depois examinaram seu comportamento em resposta a mudanças de luz no aquário e a um objeto não-familiar no tanque. Descobriram que o pH mais baixo tinha um efeito pronunciado sobre um dos neuro-receptores dos peixes ligado à ansiedade. E que ele durava pelo menos sete dias depois de as condições voltarem ao normal. Os peixes tiveram o mesmo comportamento depois de testados com uma droga indutora de ansiedade.

Estudo alemão, da Universidade de Gotenburgo

E um estudo alemão, da Universidade de Gotenburgo, na Suécia, publicado no Nature Climate Change, examinou como as larvas de ouriços respondiam a alterações no pH. O que se descobriu foi que sua digestão fica mais lenta e menos eficiente. Problema sério para seres jovens no ambiente competitivo do mar.

Diversos outros estudos, grande parte deles da Austrália, mostraram que a acidificação causa mudanças no processamento sensorial e possivelmente na capacidade cognitiva de diversas espécies de peixes, diz o Live Science.

José Eduardo Mendonça.

Espécie de 400 milhões de anos ainda existe nos oceanos.

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here