Travessia do Atlântico em tonel, maluquice realizada

4
4378
views

Travessia do Atlântico em tonel, o francês Jean-Jacques Savin é o primeiro a realizar a façanha

Jean-Jacques Savin, de 72 anos, teve uma carreira profissional incomum: paraquedista militar, piloto particular ou conservador do Parque Nacional da África Central, são alguns dos ofícios que já exerceu. Sua última façanha foi a travessia do Atlântico num tonel. Savin partiu em 26 de dezembro de 2018, da ilha El Hierro, nas Canárias, para cruzar o Atlântico movido pelas correntes. Quatro meses depois, com 5.800 km  na esteira, arribou no mar da Martinica em 27 de abril de 2019.

Imagem de Jean Jacques Savin e o barril com o qual fez a travessia do Atlântico
Jean Jacques Savin e seu tonel. Imagem, AFP/Lionel Chamoiseau.

Conheça a engenhoca de Jean-Jacques Savin

Ele navegou dentro de um barco em forma de barril de 3 m de comprimento, e um espaço interno de 6 m2, feito em Arès (Gironde). O site do navegador explica os detalhes. O cockpit é feito de poliéster para suportar possíveis choques. O comprimento é de três metros, e o barril tem quatro portinholas: uma de cada lado e outra sob o casco. Uma abertura de escotilha e encimada por uma bolha (diâmetro de 60cm) é colocada no topo. Uma quilha ponderada equilibra o todo.

imagem de Jean-Jacques Savin
Preparativos finais. Imagem,

Travessia do Atlântico em tonel, saiba como foi o final da jornada

Ele foi resgatado no final de sua jornada por um cargueiro e desembarcou em Saint-Eustache. O capitão do porto local, David Dictus, disse que um e-mail havia sido recebido pelos Serviços Portuários de Statia, com um pedido para que o porto ajudasse a atracar um navio que pediu ajuda.

Depois de receber essa informação sobre o tipo de navio, o nome da pessoa e as condições sob as quais ela foi recuperada, ficamos sabendo que era um francês de 72 anos.

Ele prosseguiu dizendo que uma situação de emergência forçou Jean-Jacques Savin a procurar ajuda da Guarda Costeira dos EUA. O petroleiro Kelly Anne ofereceu-se e o içou a bordo antes de seguir para Saint-Eustache.

imagem de resgate do tonel de jean- jacques Savin
O resgate do tonel e seu comandante.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A inspiração do navegador

O site www.lexpress.fr diz que “Este grande desportista inspirou-se na aventura do seu “pai espiritual”, o navegador Alain Bombard que em 1952 atravessou o atlântico em solitário num barco de borracha.  A aventura, seguida por mais de 23 mil pessoas no Facebook, deve ser o assunto de um próximo livro.

Assista ao vídeo e saiba mais sobre esta nova travessura

Fontes: https://www.rtl.fr/actu/insolite/jean-jacques-savin-a-quitte-son-tonneau-apres-une-traversee-de-l-atlantique-7797558205; http://www.atlantique-tonneau.com/#tonneau; http://www.leparisien.fr/societe/quatre-mois-apres-son-depart-jean-jacques-savin-a-reussi-sa-traversee-de-l-atlantique-en-tonneau-09-05-2019-8068560.php; https://www.lexpress.fr/actualite/sport/apres-122-jours-jean-jacques-savin-reussit-sa-traversee-de-l-atlantique-en-tonneau_2075339.html.

Navio Prof. W. Besnard, salvo pelo gongo

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

4 COMENTÁRIOS

  1. Vocês estão se esquecendo do AMYR KLINK que cruzou o Atlântico Sul em um barco a remo em 1984 sem motor. Este francês tinha motor mesmo assim precisou de ajuda.

  2. Entendo o espirito dele, tambem desci quase 3 mil km de rios Araguaia e sao Francisco num catamaran feito de bambu e garrafa PET ou isopor…

  3. Pessoas ousadas, com espírito aventureiro, sempre “causam” positivamente. Parece que sentem necessidade de combater a inércia física e mental. São irrequietas, ativas e estão sempre engendrando incursões interessantes, nem sempre seguras, fator que, aliás, a elas pouco importa…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here