Secretário da pesca tem telhado de vidro. Saiba por quê

4
634
views

Secretário da pesca tem telhado de vidro. E saiba por quê o Brasil está doente

O País está doente porque doentes são grande parte de nossos dirigentes, sempre se aproveitando de cargos públicos em vez de servirem-nos. E o telhado de vidro do Secretário da Pesca, Jorge Seif Júnior, repousa no fato de que empresa (de pesca) do pai tem uma dezena de multas ambientais, muitas das quais são infrações…de pesca. Curiosamente veio deste funcionário a ‘sugestão’ do governo acabar com a lista dos animais aquáticos ameaçados de extinção. Curioso, não?

As multas da família do Secretário da Pesca

A  empresa do pai do secretário, Jorge Seif, chama- se JM Seif Transportes. Em 2014 ela foi multada em R$ 300 mil reais por transportar o cherne- poveiro que não podia ser pescado e que, desde 2004, estava na lista dos ameaçados em razão da diminuição dos cardumes em 90%. Até hoje a multa não foi paga, nos informa a Folha de S. Paulo. O  jornal diz que a multa mais recente é sobre a pesca de 24 mil kg de tainha em área proibida – inspiração em Bolsonaro? – com o barco Matnos Seif.

imagem de Jorge Seif, Bolsonaro , e o Secretário da Pesca, Jorge Seif Júnior
Jorge Seif, o Xerife, e o Secretário da Pesca, Jorge Seif Júnior. Imagem- Folha de S. Paulo

A empresa de pesca do pai do Secretário da Pesca

Localizada em Itajaí, outra das empresas do clã chama- se JS Captura e Comercio de Pescados Ltda., e foi acusada de pescar em local proibido. Por que seguir a Lei, se o presidente não a segue? A JS Captura também é acusada de pescar em período de defeso, capturar espécies abaixo do tamanho mínimo, e pescar e descaracterizar espécie de tubarão. Importante, até ser escolhido secretário, Seif Jr. atuava na empresa. Assim como o neófito Ricardo Salles desmonta a obra de conservação construída para os brasileiros por Paulo Nogueira Neto, o Secretário da Pesca desmonta o que resta da esculhambada legislação sobre a pesca. Enquanto isso, Bolsonaro tuíta sem parar. De tão empolgado com as ‘bulas’, se esquece da Previdência que caminha para o caos. Sobra uma pergunta, será que toda a patota do capitão tem multas ambientais a quitar? Será este o motivo do desequilíbrio do Presidente, sempre que aborda assunto ambiental?

Lista das espécies aquáticas ameaçadas

O site do MMA explica os moitovos, ‘A Lista Nacional das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção – Peixes e Invertebrados Aquáticos é um importante mecanismo de conservação da biota, que busca reconhecer as espécies ameaçadas de extinção no território nacional, na plataforma continental e na zona econômica exclusiva brasileira, para a priorização de ações de conservação e recuperação de populações, de modo a possibilitar a consequente mudança do grau de risco de extinção para uma categoria de menor ameaça até a sua classificação como não ameaçada.’

É óbvio o motivo da lista, que existe em todos os países e organizações internacionais dignas de nome. A começar pela ONU, cuja última relação aponta um milhão de espécies, animais e vegetais, ameaçados de extinção, e que repercute imensamente no mundo, menos por aqui…

Esculhambação definitiva da pesca no Brasil

A atual administração está para o meio ambiente, como um furacão grau cinco, para uma cidade de taipa. Depois de sua gestão, restará juntar os cacos. O país de Macunaíma já não tem estatísticas da pesca desde 2012, herança PeTralha, período da ‘ladra louca‘, aquela que achava que ‘o meio ambiente era um ameaça ao desenvolvimento sustentável‘. Portanto, não se sabe a quantidade, e tipos pescados.  Muito menos se a produção cresce ou diminui. Isso estarrece a comunidade acadêmica que não tem como estudar e mensurar os estoques.  Você já parou para pensar se não tivéssemos dados sobre a agricultura, a indústria, os serviços? Pois é a mesma coisa. Agora, Bolso quer acabar com a lista das espécies ameaçadas. É, ou não é, a esculhambação definitiva da atividade?

Repercussão internacional das listas dos ameaçados de extinção

Só para conferir, googue na lista da ONU, recue uma página, e veja a quantidade, e qualidade, dos veículos que a repercutem. Veículos tão díspares como a Forbes, a CNN, The Washington Post, National Geographic, e a cadeia de rádios National Public Radio são alguns dos que estão na primeira, das 11 páginas da imprensa mundial que repercute a singular notícia.

E por que a repercussão das listas?

Porque são sérias e necessárias, são o diagnóstico de nossa pegada, da nossa doença. Com elas, é possível traçar planos e estratégias de mitigação, ministrar remédios enfim. Entre os quais estão a criação de unidades de conservação, por exemplo. As mesmas que a atual gestão se esmera em destruir. No Brasil, em vez do poder público usar a informação para a ajustar a pontaria das políticas públicas, atira- as ao lixo. O conhecimento parece só produzir ódio aos fanáticos de plantão. Dirão que somos ‘coxinha’, simpatizantes do PT, ou que é ‘matéria tendenciosa’. A conversa não sai disso, não evolui. Ninguém fala do problema apontado, mas do ‘jornalista- enganador’. A cada crítica, por mais documentada e séria que seja, desperta a ira dos defensores- do- indefensável que, na maioria, são pobres de gramática, verbo e, sobretudo, razão.

Imagem de abertura – Folha de S. Paulo

Fontes – https://www1.folha.uol.com.br/ambiente/2019/04/familia-de-secretario-da-pesca-tem-multa-relacionada-a-peixe-em-risco-de-extincao.shtml; http://www.mma.gov.br/seguranca-quimica/eventos-novo/item/11138-peixes-e-invertebrados-aqu%C3%A1ticos-amea%C3%A7ados; https://news.un.org/en/story/2019/05/1037941.

Ecoturismo Marinho conheça o imenso potencial

Repórteres do Mar

O Mar Sem Fim quer a sua colaboração. Não é possível estar em todos os lugares ao mesmo tempo e, com a sua ajuda, podemos melhorar ainda mais o nosso conteúdo. Saiba como colaborar com o Mar Sem Fim.

Comentários Comentários do Facebook

4 COMENTÁRIOS

  1. “As leis são como as mulheres, foram feitas para serem violadas”. Essa foi a frase dita por um professor Fábio Azambuja do curso de Direito da Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). O baixinho e gordinho Getúlio Vargas pronunciou a famosa expressão “Lei! Ora, a Lei”, querendo dizer que apenas o cidadão comum está sujeito a sofrer as penalidades da lei, enquanto a própria legislação concede imunidades e benefícios a parlamentares e a outras classes privilegiadas.
    Vejam que o pessoal dos Pampas não eram lá afeito9s às leis e contaminaram de Sul a Norte. e hoje….

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here