Resex Marinha Corumbau, sul da Bahia

0
880
views

Resex Marinha Corumbau, sul da Bahia

A Resex Marinha Corumbau engloba áreas que vão de Prado até Porto Seguro. Fiquei impressionado com a beleza deste pedaço do litoral baiano, apesar dos estragos já causados pela especulação imobiliária e pelo reflorescimento com eucaliptos.

Assista ao documentário

Como mencionei no post sobre Canavieiras, a Mata Atlântica baiana foi para o saco. Não sobrou praticamente nada da espetacular mata original. Mais impressionante ainda é o conformismo baiano. Poucas vezes vejo denúncias deste descalabro na imprensa.

Como esta parte da costa é ingrata para barcos de grande calado, deixei o Mar Sem Fim em Salvador e fiz o roteiro de carro.

Bioma: Marinho Costeiro

PUBLICIDADE

Área: 89.596,75 hectares

Criação: 21 de setembro de 2000

Localização: Porto Seguro e Prado, Bahia

Tipo: uso sustentável

imagem da Resex Marinha Corumbau Os mesmos problemas de sempre

Esta Unidade de Conservação tem os mesmos problemas de todas as outras, ou seja, uma equipe mínima, incapaz de cumprir seus objetivos, além de outra ainda pior: 90% da área é formada pelo mar, os ‘terrenos de marinha‘, o que dificulta sua regularização.

Seis comunidades fazem parte da resex que se estende de Prado até Porto Seguro (ela termina na praia do Espelho), e isso, de acordo com o chefe Ronaldo Oliveira, é outro problema: as famílias inscritas estão espalhadas umas das outras dificultando sua união.

Para finalizar, o forte em toda a resex é a pesca. Não há extração de caranguejos, ou maricultura. Por tudo isso ela só se justifica, em minha opinião, pelo que já disse em outros textos sobre este tipo de Unidade: se há pesca, melhor ordena-la já que proibir é impossível.

Os tipos mais pescados são o camarão, a pescada e o robalo. A maior parte é vendido na própria comunidade, em barracas nas ruas, por 12 reais o quilo. Já, na peixaria, o preço passa a 15 reais por quilo.

» Expedição à RESEX Marinha Corumbau, leia mais sobre a nossa visita.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here